Crise da Yahoo: jogo embolado. Qual será o resultado final?

2
38

Microhoo! logoParecia tudo certo: a Yahoo! não tinha mais opões e teria que aceitar a proposta de compra da Microsoft. Mas veio o fim de semana e tudo mudou com a carta que Steve Ballmer mandou para Jarry Yong. Neste mundo bilionário em dinheiro e egos inflados, ninguém gosta de ser encostado da parede. Deu chabu. Em represália, a Yahoo! decidiu experimentar por duas semanas os serviços AdSense e voltou a namorar sério com a AOL/Time Warner. Em resposta, a Microsoft começou a flertar com a News Corp./MySpace.

E a Google, só rindo lá em cima, no camarote…


Definitivamente, o jogo embolou. Agora, que o jogo parece estar no final, há várias possibilidades de resultado.

Tenha o resultado que tiver, parece que somente terá um vencedor: Google.

Vejamos as possíveis composições e as razões desta conclusão:

  • Microsoft compra Yahoo: dificilmente comprará pelo preço de USD$ 44,6 bilhões. Segundo a BusinnessWeek, esta brincadeira (fora a integração) não sairá por menos que USD$ 50 bilhões. Haverá muitos processos por formação de cartel e a possibilidade da Microsoft perder é real, talvez até na China, que poderá usar este caso como paradigma para a aplicação de sua nova lei e para demonstrar ao mundo, que está realmente inserida no mundo, como potência econômica global. Provavelmente, Jerry Yong não aceitará a proposta no prazo definido pela MS. Steve Ballmer terá então que recorrer a uma oferta hostil junto aos acionistas da Yahoo!, o que não poderá ser feito antes de 12 de julho, data da assembléia geral. Se aceita a proposta pela Assembléia Geral da Yahoo!, é que começará o prazo para os processos por formação de cartel. Coloque aí mais um ano. Aí, a crise norte-americana já terá passado e a Yahoo!, se não tiver naufragado durante o percurso, já não precisará mais se unir com ninguém. Se aprovada a compra, é que começará o processo de integração. Bote mais um ano aí. Depois disso, terá que fazer com que esta compra gere dinheiro (muito dinheiro), para compensar o negócio. Ufa!
  • Yahoo! se une à AOL: esta linha tem menos dinheiro envolvido, mas parece ser a que melhor é aceita pelo pessoal de SunnyVale, porque não é uma humilhante destruição da empresa, mas uma união com um grupo forte e que, provavelmente, manteria quase todos os serviços Yahoo. Em outras palavras, não seria a mesma Yahoo! de antes, mas ela continuaria a existir. Afinal, a AOL tem menos a oferecer em serviços e audiência que a Yahoo!, apesar de o grupo Time Warner ter muito dinheiro. Não acredito que houvesse discussão sobre formação de cartel, principalmente se a Google se desfizer de sua participação de 5% na AOL e não prestar serviços de busca ou AdSense para a nova Yahoo/AOL.
  • Microsoft se junta à News Corp./MySpace para comprar a Yahoo: esta negociação começou ontem e parece que ainda não chegaram a falar oficialmente com a Yahoo. O namoro é de gente grande. Afinal, a News Corp. é a maior rede de jornais e TV por satélite do mundo. Tem muita bala na agulha. Além do mais, daria a ambos uma enorme rede social. Os problemas de formação de cartel, no entanto, seriam muito maiores que se a compra fosse feita apenas pela MS. Há outros problemas, como o contrato de publicidade, que a Google tem com o MySpace (do qual está louca para se livrar, porque não dá lucro). A Google poderá exigir pesadas multas rescisórias, apenas para dificultar o negócio. Há também o problema Facebook. A MS poderia ser obrigada a vender a sua participação naquele site e ele poderia cair no colo da Google. Logo o Facebook, que toma tantos empregados da Google! Eu diria que esta possibilidade é difícil, mas não impossível e nem improvável.
  • News Corp./MySpace abandona a Microsoft no altar e se casa com a Yahoo ou com ela e a AOL: a negociação para esta união já esteve quente, mas depois foi para o Pólo Sul. Com o fato de a MS ter chamado o MySpace para, juntos, comprarem a Yahoo!, ao contrário do que você poderia estar pensando, passou a ser uma possibilidade remotíssima, ou seja, está apenas frio. Hoje tem menos chance que as uniões MS + Yahoo, AOL + Yahoo, MS + MySpace + Yahoo. No entanto, se fervesse nos próximos dias, eu acharia mais que natural. A Microsoft vai ter que saber negociar muito bem, para não passar para a opinião pública que se tornou o marido traído do ano. Para a Yahoo e para a AOL seria ótimo, porque teriam um sócio com muito dinheiro e com uma rede social muito poderosa. A meu ver, uma união entre Yahoo!, AOL e MySpace seria o que de melhor poderia acontecer para a concorrência na Internet.
  • Google compra a Yahoo: sem chance. Não aposte nenhuma de suas fichas. Quem perderá será você. A Google simplesmente não pode comprar a Yahoo!, para não formar cartel. Os órgãos reguladores proibiriam o negócio em, no máximo, 3 meses.
  • Yahoo!, se une ou não com AOL ou MySpace, mas, em qualquer caso, adota Google AdSense: esta possibilidade é real, mas encontraria a forte oposição da Microsoft e também do Congresso Norte-Americano, que já deram sinais de que não aceitariam uma concentração tão grande da publicidade na Internet. Pode dar tudo errado.
  • Yahoo! resiste às pressões de todos os lados e mantém-se independente de tudo e de todos: nos últimos meses, parecem haver poucas chances de isto ocorrer, mas, no quadro atual, eu não diria que isto é impossível.
Em quaisquer destas situações, em menor ou maior proporção, a Google hoje se mostra a vencedora, porque está conseguindo pelo menos atrasar e encarecer as pretensões da Microsoft de comprar a Yahoo! e, com isso, continuar tomando nacos de mercado da Internet, ao mesmo tempo que agora, via computação em nuvem, ataca também o segmento de mercado, onde a Microsoft domina, os aplicativos de produtividade. Não sei se continuará ganhando, mas este é o quadro atual.

Ah! Já ia me esquecendo: a Microsoft continua precisando desesperadamente comprar Yahoo!

2 COMENTÁRIOS

  1. Rômulo, parabéns pelo post! Esta provavelmente é visão mais “mastigada” que eu já li na internet, na qual especifica corretamente os pontos positivos e negativos de cada aquisição.

    Os analistas têm decretado que a Microsoft será a possível vencedora desta batalha. Mas ao mesmo tempo, não vejo ninguém defendendo que a cultura do Yahoo! e seus usuários não são “compatíveis” a com esse tipo de fusão, tornando possível uma rejeição a curto prazo.

  2. Renê, já que você falou em compatibilida de culturas e rejeição a curto prazo, bom, acho que não falo só por mim mesmo mas eu seria um dos primeiros a abandonar o e-mail do yahoo caso a MS compre a Y!. Se o hotmail já é ruim depois de anos após a aquisição pela microsoft, imagina como seria a integração do yahoo mail com o hotmail? Eu que não vou querer esperar para ver caso essa fusão ocorra, e sei que muitos também não vão esperar. O Google que prepare o GMail para uma debandada em massa.

Comente!