Blog

Google começa a liberar o Google Play Protect para Android

0

Anunciado durante o Google I/O 2017, o Google começou a liberar o Google Play Protect que promete dar mais transparência ao processo de verificação e análise de aplicativos instalados.

“Google Play Protect trabalha continuamente para manter seu dispositivo, dados e apps seguros. Ele verifica o dispositivo ativamente e está sempre se aperfeiçoando para ter certeza de que você tem a segurança mais atual possível”, diz a empresa.

O buscador ainda mencionou que os dispositivos com Play Protect são verificados automaticamente 24 horas por dia, sem precisar que os usuários recorram a outros aplicativos ou software de terceiros.

A verificação também poderá ser iniciada manualmente caso o usuário tenha dúvidas se há algum problema com seu dispositivo Android.

Google Play Protect será baixado e instalado automaticamente pelo Google Play assim que estiver disponível para seu aparelho.

Google lança app Motion Stills para criar GIFs no Android

0

O Google finalmente liberou hoje o aplicativo Motion Stills para Android.

Lançado há 1 ano para iOS, o app permite criar GIFs em loop ou fazer filmes a partir de clipes para compartilhar com os amigos.

“Com o app Motion Stills do Google Research, você pode fazer vídeos curtos e transformá-los em lindas cinemagrafias ou panorâmicas cinematográficas usando nossa avançada tecnologia de renderização e estabilização”, diz a empresa.

Entre outras funções disponíveis no Motion Stills, o Google menciona:

  • Capture um clipe de três segundos com um único toque ou use o Modo rápido para resumir até um minuto de vídeo em um clipe fácil de assistir.
  • Compartilhe diretamente com os amigos suas Motion Stills como vídeos ou GIFs em loop.
  • Deslize para a direita e combine clipes para criar filmes.
  • Procure suas gravações em um stream ou passe de um clipe a outro para assistir em reprodução automática.

Street View agora permite conhecer a Estação Espacial Internacional

1

O Google anunciou hoje que usuários do Street View, funcionalidade de imagens em 360 graus do Google Maps, agora oferece um “tour” pela Estação Espacial Internacional.

As imagens foram feitas por Thomas Pesquet, astronauta da Agência Espacial Europeia (ESA), passou seis meses a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) como engenheiro de voo. Ele retornou à Terra em junho de 2017.

“Ao trabalhar com o Google na minha última missão, capturei imagens do Street View para mostrar como é a ISS por dentro e compartilhar como é olhar para a Terra do espaço sideral”, diz Pesquet.

As imagens, já disponíveis para visualização, mostram de forma imersiva os 15 módulos conectados que flutuam a mais de 400 km acima da Terra.

“A ISS funciona como base para a exploração espacial — possíveis futuras missões na Lua, em Marte e asteroides — e nos dá uma perspectiva única da própria Terra”, explicou o astronauta.

“Podemos fazer experimentos e estudos que não seríamos capazes de fazer da Terra, como monitorar como o corpo humano reage à microgravidade, resolver os mistérios do sistema imunológico, estudar ciclones, para alertar populações e governos quando uma tempestade está se aproximando, ou monitorar o lixo marinho — uma quantidade cada vez maior de resíduos encontrados em nossos oceanos”.

Você pode ver os bastidores da captação das imagens neste vídeo:

Google Feed pode descontinuar o Google+ e ameaçar o Facebook

7

O Google anunciou hoje uma mudança no Google Feed que pode significar o fim do feed de notícias que conhecemos – incluindo, até mesmo, do Google+.

Ao permitir que os usuários sigam assuntos de seu interesse na busca, a gigante de Mountain View encontrou uma forma de manter seus usuários atualizados sem a necessidade de que estes tenham que seguir outras pessoas ou páginas.

O Google Feed, que funciona com a ajuda de algoritmos de aprendizado de máquina, é capaz de entregar conteúdos relacionados dentro do painel do Google Feed, permitindo ficar conectado aos assuntos de interesse a qualquer momento do dia.

Isso significa que, aqueles que não gostam do Facebook ou do próprio Google+, devido a natureza das redes sociais de trazer posts aleatórios, podem acompanhar agora seus assuntos favoritos sem qualquer ruído.

“Por exemplo, se você é um entusiasta da fotografia, mas apenas um pouco interessado em fitness, seu Feed irá mostrar isso”, explicou o Google, ao mostrar o potencial de personalização da plataforma.

Ainda não é possível seguir sites, jornais, canais do YouTube e blogs de forma personalizada, mas eventualmente estes sites e veículos devem ganhar o botão de “Seguir”.

Além disso, desde o mês passado, empresas já podem usar o recurso de Publicar no Google para divulgar seus eventos, produtos e serviços no Google Search e Maps.

É possível que todos esses serviços sejam acoplados ao Google Feed em algum momento, dando aos usuários a possibilidade de construir suas timelines personalizadas e somente com as informações de interesse.

Google adiciona botão de “Seguir” em resultados de pesquisas

0

Em companhia as novidades anunciadas no Google Feed/Now, que agora passa a ser muito mais informativo para os usuários, o Google vai permitir seguir assuntos por meio de um novo botão que irá aparecer nos resultados de pesquisas.

Ao tocar no botão “seguir” – ainda não disponível nos resultados do Google Brasil – os usuários poderão seguir coisas como filmes, equipes esportivas, artistas de música e celebridades.

Com a ajuda de algoritmos de aprendizado de máquina, o Google Feed agora irá entregar conteúdos relacionados dentro do painel do Google Feed, permitindo ficar conectado aos seus assuntos de interesse.

“Por exemplo, se você é um entusiasta da fotografia, mas apenas um pouco interessado em fitness, seu Feed irá mostrar isso”, explicou o Google.

A atualização está disponível para Android (Google Now Launcher e Pixel Launcher) e dispositivos iOS. O botão de “Seguir” será liberado globalmente nas próximas semanas.

Perigo: extensões do Chrome podem virar adware

0

O The Next Web publicou uma história interessante sobre uma extensão do Google Chrome que foi vendida e transformada em adware.

“Criador vendeu a extensão em algum ponto antes de 11 de julho e informou os usuários que não poderia mais fazer alterações nela. Mas os novos proprietários fizeram algumas mudanças”, diz a publicação.

“Usuários relataram que a extensão de personalizar a interface do YouTube passou a pedir a permissão para ler dados de todos os sites visitados e para gerenciar extensões e temas”, relata o site.

Moral da história: mantenha uma atenção especial nas extensões instaladas em seu Google Chrome e analise, com cuidado, qualquer aviso de mudança nas permissões (o Chrome alerta!).

Após denuncias dos usuários a extensão foi removida da Chrome Web Store. Não está claro se isto ocorreu por decisão dos próprios desenvolvedores ou por alguma ação do Google.

App de Telefone do Google mostra sua localização ao ligar para pedir ajuda

0

O Google lançou uma atualização para seu aplicativo de Telefone, compatível com dispositivos Pixel, Nexus, Android One e Play Edition, que exibe a localização do usuário na tela após discar para centros de emergência.

“Veja sua localização ao ligar para pedir ajuda: esse recurso permite que você veja sua localização com mais facilidade quando entra em contato com serviços de emergência”, publicou o Google na Play Store.

A versão também possui melhorias em espera de chamadas ao aceitar segundas chamadas. As notas de lançamento também listam correções de erros superficiais:

  • Exibição de localização de emergência
  • Melhorias de chamada em espera (aceitar segunda chamada e encerrar a chamada em andamento)
  • Correções de erros

localizacao-emergencia.png

Canal do YouTube mostra suposto design do Google Pixel 2

1

Rumores recentes apontam que a próxima geração do Google Pixel estará em linha com as últimas tendências: tela infinita, bordas finas e, claro, um design mais moderno.

Para tentar trazer a imagem deste aguardado dispositivo para as nossas mentes, artistas criativos tem recriado o Google Pixel em 3D.

Desta vez, porém, o conceito é exibido em vídeo:

Vídeo criado pelo canal Concept Creator do YouTube.

Se este for o design final, uma coisa podemos dizer desde já: será incrivelmente bonito e com linhas ousadas em um momento que os telefones estão mais sérios e sem grandes detalhes.

Nada no vídeo representa qualquer confirmação por parte do Google, nem mesmo as cores escolhidas. O novo Google Pixel será revelado somente no final do ano.

Google Feed/Now se torna mais inteligente (ou não)

1

O Google anunciou hoje uma mudança no Google Feed/Now que agora utiliza a tecnologia de aprendizado de máquina para trazer melhores informações aos usuários.

De acordo com a empresa, o painel passa a ter foco mais amplo ao trazer cards voltados ao entretenimento, pesquisas, localização e destaques globais.

“Agora, você verá destaques do esporte, as principais notícias, vídeos interessantes, novas músicas, boas histórias e muito mais”, publicou o Google.

“Seu feed não será apenas baseado nas suas interações com o Google, mas também no que acontece na sua região e no mundo. Quanto mais você usar o Google, melhor ficará seu feed”, fecha a nota.

O Google Feed também procura dar mais profundidade aos cards ao oferecer notícias relacionadas conforme o interesse dos usuários, permitindo até mesmo checar fatos com outros veículos da imprensa.

Funciona na prática?

Na minha opinião, o Google Feed sempre foi ótimo para checar coisas em tempo real, como previsão de tempo, trânsito, tradução de termos populares durante as viagens, etc., sempre se mostrando útil e atualizado.

Ao abrir o painel nesta quarta-feira, fui surpreendido por três cards seguidos informando os filmes que entrarão em cartaz nos cinemas, seguido de uma notícia relacionada a uma busca que fiz há alguns meses e outra sem qualquer interesse.

Somente após 5 cards, pude ver a previsão do tempo e checar o trânsito até o ponto de interesse – no qual tinha planejava ir pela manhã.

Mais abaixo, após os cards tradicionais de alertas de eventos sugeridos e ações, o Google Feed continua a oferecer “Matérias para Ler” que não parecem ter qualquer análise mais profunda, a não ser indicar tudo que é relacionado as pesquisas mais recentes.

Em resumo: o Google Feed empurrou as informações em tempo real para o segundo plano, enquanto parece competir com o aplicativo de Notícias e Clima do próprio Google – que, em teoria, seria mais relevante para fazer esse trabalho.

Será que esta é a mudança que a gente esperava do Google Feed? Deixe seu comentário!

Checagem de fatos do Google precisa melhorar

0

Faz alguns meses desde que o Google liberou sua funcionalidade de checagem de fatos dentro da busca, que visa combater as notícias falsas, ou “fake news”, se preferir.

No entanto, a ferramenta não tem demonstrado ter alguma utilidade como um serviço de informação e correção de fatos. Na prática, como pode ser visto abaixo, só aumenta a especulação a respeito do assunto.

Usando um tom extremamente informal, o site “Agência Pública” checa o fato com uma declaração que parece ter saído de uma mensagem do Twitter: “Ta certo, mas peraí”.

checagem-de-fatos

Para piorar, os artigos foram retirados do ar. Nada é exibido aos acessá-los:

checagem-de-fatos-2

Há uma necessidade óbvia de fazer uma curadoria mais próxima desta ferramenta se os planos são de torná-la mais relevante dentro da busca, assim como ocorre em pesquisas relacionadas a sintomas médicos.

Destaques