Blog

Homem usa o Google Earth para fazer pedido de casamento

0

O Google Earth é uma ferramenta incrível para conhecer o mundo à nossa volta sem precisar colocar os pés para fora de casa.

Para algumas pessoas, como o artista Yasushi Takahashi, o produto também é uma tela, e basta trilhar um caminho para criar uma obra de arte.

Em 2008, o artista, de Tóquio, decidiu pedir a namorada, Natsuki, em casamento. Ele só não sabia como fazer isso.  Yassan teve uma ideia: planejar um trajeto por todo o Japão para escrever no mapa a frase “Marry me” (“case comigo”, em inglês), depois mostrar a rota percorrida no Google Earth como pedido de casamento.

Em junho, o aventureiro apaixonado deixou o emprego e embarcou em uma viagem da ilha de Hokkaido até a costa de Kagoshima seguindo uma rota planejada nos mínimos detalhes.

Depois de seis meses e 7.163 quilômetros percorridos, o pedido estava escrito. A proposta de casamento inusitada deu a Yassan o recorde mundial do Guinness de maior desenho em GPS do mundo.

Explore lugares históricos em 3D no Google Arts & Culture

0

Google Arts and Culture anunciou recentemente a expansão do seu projeto Open Heritage, que mostra em uma experiência imersiva como a tecnologia pode ajudar a preservar o patrimônio cultural em todo o mundo.

A novidade disponibiliza um novo conjunto de histórias e tours virtuais de grandes monumentos ameaçados está disponível na plataforma.

Juntamente com a CyArk, uma organização não-governamental, o Google apresentou 30 novos locais de 13 países, entre eles Thomas Jefferson Memorial, nos EUA, a Catedral da Cidade do México, o Templo de Apolo, na Grécia, e o Túmulo de Tu Duc, no Vietnã.

Este ano, o Historic Environment Scotland e a Universidade do Sul da Flórida, organizações com um compromisso compartilhado de abrir seus conjuntos de dados 3D para o mundo, também se unem ao projeto Open Heritage. Juntos, estamos lançando o Open Heritage 3D, um portal dedicado a compartilhar dados do patrimônio cultural em 3D.

O objetivo do projeto não se limita a preservar o patrimônio em perigo, é também o de contar as histórias desses sítios e compartilhar os dados que coletamos para disponibilizá-los às futuras gerações de acadêmicos, educadores e estudantes.

Confira alguns dos locais que podem ser visitados:

Templo de Apollo, Grécia

Explore o Templo de Apolo, ou Portara – um templo grego inacabado conhecido por oferecer um pôr-do-sol encantador.


Orkney Neolítico, Escócia

Descubra os cerimoniais de 5000 anos construído no coração de Orkney Neolítico.

Memorial de Thomas Jefferson, EUA

Explore como o Memorial do Thomas Jefferson homenageia um dos fundadores da América.


Templo do Lukang Longshan, Taiwan

Descubra as impressionantes características arquitetônicas do Templo de Lukang Longshan, incluindo murais pintados, esculturas em madeira e o maior teto de madeira de Taiwan.

Masjid Wazir Khan, Paquistão

Mergulhe nos minuciosos detalhes do Masjid Wazir Khan, a mesquita da época Mughal mais ricamente decorada.

Memorial Apollo 1, Flórida, EUA

Foto histórica de 1963 do lançamento em Cabo Canaveral, Florida.

Tomb of Tu Duc, Vietnã

Passeie pelas ruas da antiga cidade imperial do Vietnã e explore o majestoso Túmulo do Imperador Tu Duc.

Catedral da Cidade do México em 3D

Você pode explorar outros lugares em g.co/openheritage, baixe o app para Android ou iOS ou visite o site Google Arts & Culture.


Fique ligado: programa do Google para criadores de podcasts encerra no dia 28 de abril

0

O Google Brasil anunciou hoje que o prazo para se inscrever na segunda edição do programa de criadores do Google Podcast encerra no próximo dia 28 de abril.

Nessa nova fase, o Google continua a parceria com uma das melhores na indústria de podcasts, a PRX, que lidera e gerencia o programa.

O programa foca em três pilares principais: empoderamento e treinamento de vozes sub-representadas por meio de um programa de aceleração, educação da comunidade global com ferramentas gratuitas e exibição dos trabalhos dos participantes.

A PRX, junto com um comitê consultivo global, vai selecionar os times que vão receber mentoria, financiamento e um treinamento intensivo de 20 semanas.

São aceitas inscrições do mundo inteiro. Os interessados podem saber mais detalhes de como se aplicar para o programa no site do programa de criadores do Google Podcasts e PRX.

A primeira edição contou com podcasters que abordavam temas importantes, como aumentar a conscientização sobre o movimento LGBTQ+ em um lugar onde homossexualidade é ilegal (“AfroQueer”); contar histórias da diáspora filipina (“Long Distance”); refletir sobre os padrões modernos de beleza (“The Colored Girl Beautiful”); apresentar às crianças a história de Porto Rico (“Timestorm”); ou ainda falar sobre a cultura do carro e a violência nas estradas (“Who Taught You How to Drive?!”)

Dentre os vencedores, os jovens Catalina May e Martin Cruz, equipe por trás de “Las Raras”, podcasters independentes de Santiago, no Chile compartilharam com o Google um pouco sobre a criação do “Las Raras”, em 2015, e como eles usam o meio para contar histórias de pessoas que são frequentemente negligenciadas e que desafiam normas e o status quo.

Conheça mais sobre o Las Raras aqui.

Cabo submarino Curie do Google conecta Valparaíso à Califórnia

0

O Google anunciou a chegada do cabo submarino Curie que conecta o Chile, na região de Valparaíso, aos Estados Unidos, na Califórnia. Com isso, o Google continua a expansão da nuvem pública, sendo este o 13º cabo instalado no mundo financiado pela companhia.

A empresa de buscas passa a ser primeira empresa de tecnologia que, sem ser especializada em telecomunicações, investe no desenvolvimento de um cabo submarino internacional totalmente privado.

O Google decidiu instalar o Curie na América Latina para atender melhor seus usuários e clientes e, assim, continuar avançando em seu objetivo de longo prazo de atingir o próximo bilhão de usuários da internet.

O desenvolvimento do cabo Curie foi anunciado há pouco mais de um ano, como parte do compromisso do Google em construir uma nuvem pública segura, inteligente e de alto desempenho.

A empresa investiu US$ 47 bilhões no mundo, entre 2016 a 2018, incluindo data centers e cabos submarinos, para conectar a todos e prestar serviços a pessoas que usam os serviços do Google e empresas que possam se beneficiar de utilizar Google Cloud.

“A rede do Google é uma parte essencial da nossa infraestrutura, o que nos permite processar grandes quantidades de informação em tempo real, para atender alguns dos serviços mais exigentes do mundo e satisfazer os mais altos níveis de disponibilidade e eficiência”, afirma Jayne Stowell, Negociadora Estratégica Sênior do Google Global Infrastructure Group.

Operações em Valparaíso

A partir da costa de Las Torpederas, o navio de cabo “SubCom Durable”, instalou o cabo diretamente na praia, onde uma equipe de apoio da SubCom foi responsável por receber, emendar a infraestrutura terrestre, realizar teste e enterramento do cabo.

Essas tarefas envolveram uma equipe de especialistas formada por mergulhadores e engenheiros, expostos em barcos, jet skis e maquinário de construção.

As operações na praia de Las Torpederas mostraram que o cabo estava sendo transportado lentamente do navio, com a ajuda de boias e mergulhadores, cruzando a área do quebra-mar em direção à costa, onde finalmente foi interligado a outro extremo, uma parte da complexa rede que conecta a nuvem do Google em todo o mundo.

“O trabalho em equipe permanente entre o Google e a SubCom possibilitou mitigar os potenciais riscos de cronograma do projeto que, por sua vez, permitiu a conclusão antecipada da chegada do cabo Curie em Valparaíso. Esperamos continuar essa colaboração em projetos futuros”, relata Chris Carobene, vice-presidente de serviços marítimos e Redes de construção.

Embora a América Latina tenha uma alta penetração da Internet, o Google optou por instalar o cabo Curie na região para continuar fortalecendo a conexão de dados internacionais existentes e dar mais estrutura para serviços como o Google Cloud.

Inteligência artificial do Google sabe quando você vai morrer

0

Uma inteligência artificial (AI) com tecnologia do Google pode determinar quando os pacientes do hospital morrerão com uma precisão de cerca de 95%.

A oportunidade de aprender quanto tempo você pode ter sobrando nesta vida certamente não é para todos, mas para os médicos que cuidam de pacientes hospitalares, uma previsão da mortalidade de alguém pode oferecer benefícios que vão desde melhores cuidados ao final da vida até garantir que entes queridos sejam. informado com antecedência.

Na vanguarda dessa tecnologia está a inteligência artificial do Google Brain, que determina quanto tempo um paciente ainda tem para viver, analisando cada detalhe de seu histórico médico.

Em um estudo recente, o algoritmo preditivo do sistema tentou determinar quando os pacientes morreriam em dois hospitais separados – alcançando taxas impressionantes de precisão de 93 e 95%.

“Isso foi significativamente mais preciso do que o modelo preditivo tradicional”, escreveram os pesquisadores. “Esses modelos superaram os modelos preditivos tradicionais e usados ​​clinicamente em todos os casos”. 

“Acreditamos que essa abordagem pode ser usada para criar previsões precisas e escalonáveis ​​para uma variedade de cenários clínicos”. 

Embora a tecnologia seja, sem dúvida, impressionante, algumas pessoas levantaram preocupações com a privacidade em relação ao acesso do sistema a informações pessoais.

Em 2013, por exemplo, o DeepMind do Google teve acesso aos registros médicos de 1,6 milhão de pacientes do NHS.

Certamente não está fora dos limites da possibilidade de que, num futuro não muito distante, a AI do Google e outros como ela saibam mais sobre nós do que sabemos sobre nós mesmos.

O que o Google já revelou sobre o Android Q

0

O Google anunciou o segundo preview do novo Android Q, que será oficialmente anunciado em maio, durante o Google I/O.

Previews são versões beta disponibilizadas para que os desenvolvedores possam testar e se preparar para as novidades.

O primeiro preview revelou um reforço na proteção da privacidade do usuário, além de mair controle sobre o acesso da localização por apps. Já o segundo, trouxe novas formas de interagir com a tecnologia ‘bubbles’.

Bubbles: uma nova forma de multitarefa

A ‘bubbles’ ajuda os usuários a fazer várias coisas ao mesmo tempo. Com a ‘bubbles’, o usuário tem fácil acesso ao aplicativo que ele quer interagir em profundidade, sem ter que parar o que estava fazendo.

O recurso permitindo que o usuário mantenha conversas importantes em destaque. Além disso, a ‘bubbles’ também pode trazer acesso a notas, lembretes e traduções de forma mais conveniente e fácil.

Privacidade

No Android Q, o Google traz ainda mais melhorias para proteger os usuários. Muitas das novidades fazem parte do Project Strobe, um projeto anunciado no final de 2018 com o objetivo de garantir que os usuários tenham a certeza de que seus dados estão seguros.

Mais controle sobre a localização: como nas versões anteriores do Android, os aplicativos só podem obter a localização depois que o app solicitar permissão e o usuário conceder.

O Android Q permitirá que os usuários dêem aos aplicativos permissão para nunca ver a localização deles, somente quando o aplicativo estiver em uso (em execução) ou o tempo todo (quando estiver em segundo plano).

Mais proteção para sua privacidade: além das alterações de localização, esta versão do Android traz atualizações adicionais para garantir a transparência, fornecer controle aos usuários e proteger seus dados pessoais.

A nova versão oferece aos usuários ainda mais controle sobre os aplicativos, como o acesso a arquivos compartilhados, fotos, vídeos ou coleções de áudio por meio de novas permissões de tempo de execução. Para downloads, os aplicativos devem usar o seletor de arquivos do sistema, que permite ao usuário decidir quais arquivos de download o aplicativo pode acessar.

Notificações

O Android Q também previne interrupções de quando um app aparece na tela inesperadamente. Caso ele precise chamar a atenção do usuário com urgência, como no caso de ligações ou alarmes, o desenvolvedor poderá usar notificações de alta prioridade.

Aberta as inscrições para Indie Games Accelerator

0

O Google abriu as inscrições para o Indie Games Accelerator, um programa de seis meses que busca ajudar desenvolvedores de jogos de mercados emergentes.

Para a edição de 2019, o programa expandiu as inscrições para mais países, incluindo o Brasil.

“Estamos muito felizes com os retornos positivos que recebemos sobre o programa e temos a satisfação de trazê-lo de volta em 2019, com a novidade de que estamos expandindo para desenvolvedores na América Latina, incluindo o Brasil, além da Ásia, Oriente Médio e África”, diz a empresa.

Os participantes selecionados serão convidados a participar de dois treinamentos com todas as despesas pagas no escritório do Google Ásia-Pacífico em Cingapura, onde receberão mentorias personalizadas das equipes do Google e especialistas do setor.

Os benefícios adicionais incluem créditos do Google Cloud Platform, convites para eventos exclusivos do Google, do setor e muito mais.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas no site do programa até o dia 19/05/2019. Os vencedores serão anunciados no 05/06/2019.

“Trazer o programa para a América Latina nos dá a oportunidade de celebrar o grande talento da região e manter o nosso compromisso com o crescimento e a inovação na América Latina”.

O Indie Games Accelerator está aberto a desenvolvedores dos seguintes países: Índia, Indonésia, Malásia, Paquistão, Filipinas, Singapura, Tailândia, Vietnã, Camboja, Sri Lanka, Mianmar, Bangladesh, Laos, Nepal, Turquia, Quênia, Nigéria, África do Sul, Jordânia, Líbano, Tunísia, Brasil, México, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala, Panamá, Paraguai, Peru e Uruguai.

Google revela os últimos avanços em sustentabilidade

0

O Google divulgou hoje novos detalhes de sua iniciativa de um futuro mais sustentável. Além disso, o YouTube criou uma playlist com uma série de vídeos para inspirar a criar hábitos mais conscientes.

“Nós do Google analisamos os avanços da empresa quando se trata de sustentabilidade e, também, do que planejamos fazer além. Cabe a nós a responsabilidade de trabalhar para que os nossos produtos e serviços causem o menor impacto possível ao meio ambiente”, diz a empresa.

Veja alguns exemplos:

Aumento do uso de energia renovável

Em 2017, 100% da eletricidade consumida pelas operações do buscador foram contrabalançada pela compra de energias renováveis – o que representou atingir uma meta estabelecida cinco anos antes.

Isso significa que para cada unidade de energia usada naquele ano, o Google comprou uma unidade equivalente de energia de uma fonte renovável.

Hoje, um data center do Google usa 50% menos energia do que um datacenter típico. Fora isso, a tecnologia de AI ajudar a operar os sistemas de refrigeração, o que já resultou em 30% de economia de energia.

Produtos e serviços que ajudam as pessoas a se tornarem parte da solução

Com o Nest Thermostats, os usuários economizaram um total de mais de 35 bilhões de quilowatts-hora de energia – energia suficiente para abastecer a cidade de San Francisco por três anos.

Empresas que saem de soluções hospedadas localmente e adotam o G Suite registram uma redução de até 85% no uso de energia para TI e nas emissões de CO2.

“Hoje, trabalhamos com governos e empresas de fornecimento de eletricidade para desenhar uma grade permanentemente livre de CO2“, afirmou a empresa.

“A tecnologia também tem um papel a desempenhar para que as fontes de energia carbono-zero sejam mais diversas, acessíveis e confiáveis. Sabemos que esse é o caminho certo para o futuro, e estamos apenas começando”.

Google lança novidades para a Páscoa

0

Para comemorar o feriado de Páscoa, o Google revelou uma série de novidades para a data que marca o calendário mundial.

A partir deste domingo, as pessoas terão uma experiência exclusiva na página especial da Busca, que trará uma novidade ao botão “Estou com sorte”.

Ao clicar, você ativará uma página recheada da tradição cultural da Páscoa e permite explorar as tradições culturais globais no Google Arts & Culture.

Trends de Páscoa

Você sabia que o Brasil é um dos países que mais busca tanto sobre ovos de Páscoa quanto sobre chocolate?

O Google Trends fez um levantamento completo sobre as principais buscas dos brasileiros sobre a data, como as principais perguntas e receitas que despertam a curiosidade das pessoas.

Páscoa pelo mundo com o Google Arts & Culture

Em todo o mundo, as culturas comemoram a Páscoa de diferentes maneiras. O Google Arts & Culture, plataforma que tem como objetivo dar acesso à arte e cultura a todos, traz algumas curiosidades da data ao redor do globo.

Hello Kitty Brasil no Youtube lança conteúdo especial

0

Hello Kitty, figura criada pela empresa japonesa Sanrio, completa 45 anos em 2019. E para comemorar, o canal brasileiro da personagem no Youtube lançou uma temporada especial de aniversário.

Com duração média de 60 segundos, cada episódio dessa temporada comemorativa trará uma doce homenagem aos 45 anos da Hello Kitty. Estarão presentes os personagens da Sanrio (Keroppi, Badtz-Maru e Chococat), que já participaram nas temporadas anteriores, além da apresentação de mais três novos amiguinhos da turma – My Melody e os LittleTwinStars (Kiki e Lala). Nas cenas finais eles entregarão um presente para a personagem e desejarão “Feliz Aniversário, Hello Kitty”, com direito a balões e muita fofura.

“Tentamos abordar como tema principal dessa temporada o universo das brincadeiras e da amizade, de uma maneira fofa e lúdica, mostrando que através da união de amigos é possível se divertir e aprender coisas novas”, explica Renata Pereto, Gerente de Marketing da Sanrio.

O primeiro episódio dessa temporada foi publicado no dia 21 de março. Atualmente o canal Hello Kitty Brasil no Youtube conta com mais de 18,4 milhões de visualizações e recebe uma média de mais de 1 milhão de views mensais.

Destaques