Blog Página 942

Super Trunfo da Blogosfera

4

O blog Treta, que provavelmente deve ter absorvido a idéia do super trunfo criado pela Garnier Fructis, criou uma versão especial com os 80 principais blogs brasileiros.

O baralho conta com 80 cartas personalizadas, cada qual com 8 itens de confrontamento – PAGERANK, autoridade no TECHNORATI, número de ASSINANTES do feed, e notas distribuídas de 0 a 10 pela banca de especialistas do TRETA nos seguintes quesitos: LAYOUT, TEXTOS, ORIGINALIDADE, INFLUÊNCIA e PARANÓIA ADSENSE.

Apesar de alguns números serem discutíveis, o blog Treta inovou ao criar uma nova visão da blogosfera.

Microsoft lança serviço de tradução automática

4

Windows Live - LogoA Microsoft lançou um serviço de tradução automática de páginas web, semelhante ao tradutor do Google. Neste serviço, o texto original deve ser limitado a 500 palavras. Faz as seguintes traduções:

Inglês – Alemão
Inglês – Francês
Inglês – Espanhol
Inglês – Italiano
Inglês – Japonês
Inglês – Chinês Simplificado
Inglês – Chinês Tradicional
Inglês – Coreano
Inglês – Portugês
Inglês – Russo
Inglês – Holandês
Inglês – Árabe
Alemão – Inglês
Francês – Inglês
Espanhol – Inglês
Italiano – Inglês
Japonês – Inglês
Chinês Simplificado – Inglês
Chinês Tradicional – Inglês
Coreano – Inglês
Português – Inglês
Russo – Inglês
Holandês – Inglês
Árabe – Inglês
Francês – Alemão
Alemão – Francês

A curiosidade aqui é que o novo sistema apresenta um idioma a mais que o sistema do Google, que é o Holandês.

Os serviço da Microsoft e também o da Google e da Yahoo! são providos pela Systran, criadora do Babel Fish. Este novo serviço, entretanto, usa a última versão do algoritmo e também um sistema de tradução de máquina desenvolvido internamente.

A Google também desenvolveu um sistema de tradução de máquina, mas este está adstrito aos idiomas Árabe, Chinês e Russo.

Fonte: Google Operating System

Resumo da Semana #4

0

Resumo semanal com todos os posts do dia 02 ao dia 08 de Setembro de 2007.

  1. Google e BMW em comercial
  2. Google celebra Dia do Saber na Rússia
  3. Google Presentations e JotSpot podem ser lançados esta semana
  4. Google GPay pode inovar no modo como as pessoas realizam pagamentos
  5. Funcionário do Google coleciona fotos com celebridades
  6. Yahoo! lançará nova rede social
  7. Wikia Search promete resultados mais relevantes
  8. Google Wiki deve ser lançado a qualquer momento
  9. iGoogle agora permite personalizar layout das tabs
  10. Yahoo! “Onebox” é superior ao do Google?
  11. Descubra como gerar um feed RSS do seu scrapbook ou comunidade do Orkut
  12. Como Marissa Mayer quase cancelou o programa AdSense
  13. Yahoo! Phone pode estar em desenvolvimento
  14. Google Phone parecido com o Blackberry?
  15. Google GDrive pode ser incluído no Google Apps
  16. Orkut revela atualizações dos seus amigos
  17. Microsoft diz que Zune Phone é uma possibilidade
  18. Yahoo! adquire rede de anúncios BlueLithium
  19. Google Phone: 5 fatos interessantes
  20. Novo protótipo do Google Phone?
  21. Google Brasil vai assumir responsabilidade pelo Orkut
  22. Google Desktop para Linux em português
  23. Cuill pode ameaçar Google nas buscas
  24. A Apple decide investir no consumidor brasileiro
  25. E se não for verdade?
  26. John Dvorak também acha que a Google quer a IPTV
  27. Apple revoluciona com iPod Touch
  28. Microsoft lança o Windows Live Installer
  29. Yahoo! Fotos descontinuado?
  30. Google Reader ganha sistema de buscas
  31. Groovle sua página inicial de buscas
  32. Google Books permite embutir trechos de livros em sites e blogs
  33. O Brasil e a pesquisa de livros
  34. Windows Live Folders ganha novo nome e versão em Português
  35. Google Itália chora a morte de Luciano Pavarotti
  36. Google alerta para uma séria ameaça a neutralidade da internet
  37. Google celebra a Copa do Mundo de Rugby
  38. Zoho Business desafia Google Apps
  39. Google Brasil e Orkut celebram Dia da Independência
  40. Apple e Nokia disputam anúncios no Google AdWords
  41. Folha de São Paulo diz que GPhone chega em 2008
  42. Mozilla Firefox atinge marca de 400 milhões de downloads
  43. Google ajuda equipe de resgate com novas imagens de satélite
  44. Presidente do Yahoo! Brasil convida blogueiros para encontro informal
  45. Ainda o problema GoogleClick
  46. Microsoft pode comprar o Yahoo!
  47. Microsyft: Esta união faz sentido?

Microsyft: Esta união faz sentido?

2

Microsynt - LogoVez por outra ouvimos falar que a Yahoo! pode estar sendo comprada por outra concorrente, seja a Google, seja a Microsoft. Desta vez é a gigante de Redmond. A pergunta a se fazer é a seguinte: em face do porte destas empresas, estas alegadas uniões são realmente possíveis, ou não passam de boatos?

Primeiramente, no que tange a todos os boatos já havidos de aquisição por parte da Google, eu acho impossível de ocorrer, porque, para o bem da concorrência e dos consumidores, a operação teria que ser proibida. Isto porque a Google já possuía em julho cerca de 43,7% do mercado norte-americano de buscas, contra 28,8 da Yahoo!, 12,8, da Microsoft e 14,7 de outros motores, segundo a ComScore. Assim, uma união entre elas geraria um domínio não orgânico (porque motivado por aquisição) de aproximadamente 72,5% do mercado. Isto não interessa a ninguém. Nem mesmo a estas empresas.

Já uma união entre Yahoo! e Microsoft poderia interessar a todos os três grandes motores, porque juntas, estas empresas teriam cerca de 41,6% do mercado de buscas. E digo que poderia interessar até à Google, porque ela teria um concorrente à altura e, com isso, reduziriam muito as discussões quanto à conquista de um possível monopólio por parte dela neste mercado. Além disso, seria um argumento muito forte em seu favor na briga para a concretização da compra da DoubleClick.

Quem realmente perderia seria a Ask, um motor com um serviço primoroso (possui um algoritmo tão bom quanto o da Google e da Yahoo!), mas que atinge a uma parcela muito pequena do mercado. Também perderia a Baidu, que encontraria mais um competidor forte na China e com capacidade de impedir o sucesso de sua entrada no resto da Ásia e na Europa, cujos planos estão em fase de implantação. Por final, perderiam motores menores, como Accoonna e as startups, que ficariam com uma dificuldade muito grande de entrarem neste mercado. Aí, como o rio corre para o mar, poderia novamente ganhar a Google, se ela desejar mesmo comprar a Cuill, como já foi anunciado aqui.

Mas, além das buscas, quais os produtos de ambas as empresas, motivam este possível casamento de interesses?

A Microsoft nasceu como uma empresa voltada para o desktop. Seus principais produtos são o Windows e o Office. Ela tem encontrado muita dificuldade em partir para a Web. Sua divisão de Internet sempre foi focada em um grande portal (MSN) e no Hotmail. Seu algoritmo de buscas nunca foi o melhor do mercado.

A Yahoo! já nasceu na Web, mas teve dificuldade em entender que o grande filão deste mercado eram as buscas. Também tem um portal e um e-mail fortes. Hoje, seu algoritmo de buscas é de grande qualidade.

Num possível casamento, a primeira vitória seria das buscas da Microsoft, que poderiam adotar o algoritmo da Yahoo!, este certamente, muito melhor que aquele feito pelo pessoal de Redmond. Junto a isto, uniriam as operações de publicidade já instalados em ambas as empresas e também nas recém adquiridas aQuantive (Microsoft), Right Media e BlueLithium (Yahoo!).

Poderiam também unir os seus serviços de e-mails e mensagens instantâneas e outros serviços agregados. Neste segmento, talvez até viriam a ser obrigados a se desfazer de parte da operação, para proteger a concorrência (mensagens instantâneas, por exemplo).

Há muitas outras sinergias em seus portais, mas seria enfadonho discorrer sobre todas elas. Há também sobreposições, que poderiam ser unidas ou eliminadas.

A última pergunta que se deve fazer é a seguinte: esta possível união seria boa para nós consumidores de serviços de Internet?

Eu reputo que sim, porque daria musculatura à operação de Internet da Microsoft, gerando real competição com a Google. Isto evitaria um futuro monopólio. E nós sabemos que todo monopólio é nefasto. Mais que isso, em se acirrando a competição, a Google seria obrigada a correr mais e mais, para nos ofertar bons serviços e o mesmo ocorreria com uma futura Microsyft.

Microsoft pode comprar o Yahoo!

2

Em Maio deste ano o Google Discovery reportou uma possível compra do Yahoo! pela Microsoft, que este mês foi reforçada por uma notícia da INFO Corporate.

De acordo com uma nota publicada pelo banco de investimentos BearStearns, a gigante Microsoft pode estar prestes a fazer uma oferta de aquisição do Yahoo!, e estaria disposta a pagar 40 dólares por ação do site. Esses rumores sobre a compra se iniciaram em Janeiro, após a publicação de uma reportagem no jornal New York Post.

Outra negociação envolvendo o Yahoo!, citada pelo BearSterns, é uma possível troca de participação entre a empresa e a rede social MySpace.

Também é esperada uma valorização nas ações do Yahoo! ainda este ano por conta da abertura de capital do site chinês Alibaba.com, no qual o Yahoo! detém 40% de participação.

Essa valorização pode fazer a gigante de RedMont pagar mais caro!

Ainda o problema GoogleClick

1

GoogleClick - LogoA Agência Reuters publicou na última quinta-feira que o órgão regulador da concorrência da Comissão Européia decidiu tomar uma atitude incomum: enviar questionários a clientes do Google antes da companhia oficialmente pedir permissão para assumir o controle de uma empresa rival. E emenda: O Google deve encaminhar até meados de setembro um pedido formal ao principal regulador da competição da União Européia sobre a compra da empresa de publicidade online DoubleClick por 3,1 bilhões de dólares, informam as fontes. Esta é apenas mais um dos inúmeros lances de um intrincado jogo de xadrez chamado GoogleClick.

Por seu turno, a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FCC), já está avaliando a possibilidade de quebra de competitividade neste mercado de publicidade online, desde o anúncio da aquisição, que se deu em abril de 2007.

E as contestações não se deram apenas quanto à possibilidade de inibição da concorrência. Grupos de defesa do direito à privacidade também entraram na briga, o que gerou um debate quanto ao prazo de manutenção dos cookies nos bancos de dados dos grandes buscadores e também a troca de informações entre as diversas empresas de publicidade adquiridas.

Desde esta compra, o mercado de publicidade online foi sacudido, tendo a Microsoft pago USD$ 6 Bilhões pela aQuantive e a Yahoo! comprado a Right Media e a BlueLithium. As aquisições da aQuantive e da Right Media já foram aprovadas. A da BlueLithium, por ser recente, ainda não pode ser apreciada, mas nenhum sinal há que será contestada.

Por que, então, que somente a união da Google com a DoubleClick ainda é contestada? E mais: ao final, ela será permitida?

A resposta à primeira pergunta é muito fácil de ser respondida. Já a segunda, depende de profunda análise de grande dose de especulação, sendo que hoje ninguém pode adiantar qual será o resultado.

Acusa-se a futura DoubleClick de ser potencialmente nefasta à concorrência no mercado de publicidade online porque a Google já é lider mundial em publicidade por links patrocinados (AdWords e AdSense) e agora inicia publicidade dirigida em rádios, TVs e também vídeos pela rede mundial, além de também ser lider mundial em buscas pela Internet (mais de 50% da audiência). A DoubleClick, por seu turno é lider mundial em publicidade online por meio de banners. Ora, juntar estas duas forças publicitárias, pode realmente criar grandes dificuldades tanto para empresas de publicidade, como para buscadores concorrentes, como para os próprios anunciantes (estes últimos poderiam ter seus preços majorados).

A pergunta que se faz é: estas dificuldades que, parece que ocorrerão, gerarão uma situação de monopólio em favor da GoogleClick? Esta é a resposta que deverá ser dada nos próximos meses pela Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FCC) e que, espontaneamente começou também a ser buscada pelo órgão regulador da Comissão Européia.

Devemos considerar que a realidade do mercado atual não é o mesmo de quando foi anunciada a aquisição, em função do processo de consolidação por ela gerada (Microsoft/aQuantive e Yahoo!/Right Media/BlueLithium). Isto, certamente, pesará muito na decisão dos órgãos reguladores emAf favor da GoogleClick. Afinal, os concorrentes agora estão mais fortes, apesar de ainda se encontrarem em posição bastante inferior.

Entretanto, não devem os órgãos reguladores ver apenas a situação dos buscadores, mas também das demais agências de publicidade, dos anunciantes e, por final, dos consumidores. E aí a coisa começa a complicar. Afinal, será que as demais agências de publicidade online não ficarão sufocadas, agora não mais por um monopólio mas por um oligopólio formado por Google, Microsoft e Yahoo? Este possível oligopólio não permitiria a combinação de preços de anúncios, em prejuízo dos milhões de anunciantes em todo o planeta? Estas são perguntas muito difíceis, que nós, sem acesso ao conjunto probatório dos órgãos reguladores possuem, não temos como avaliar, sem fazermos especulações levianas, que somente enganariam o nosso leitor. E isto nunca foi o nosso objetivo. Preferimos dizer que não sabemos responder a este questionamento.

Por final, ainda fica um outro problema a ser discutido: a união de duas grandes empresas como Google e DoubleClick, que guardam tantas informações sobre os internautas, não seria perniciosa para o direito à privacidade? A Google prometeu reduzir o prazo de manutenção de seus cookies e foi seguida pelas demais empresas. Chegou a dizer que não vai cruzar os dados obtidos na operação de ambas. Eu duvido. Entretanto, a pergunta que eu sempre me faço é esta: há privacidade no meio eletrônico e, via de consequência, na Internet? Eu acho que não. Pelo menos a privacidade clássica do Direito. Assim, somente devemos fazer na rede aquilo que podemos fazer livremente na sociedade, porque no contato virtual seremos tão fiscalizados como no contato pessoal.

Diante deste quadro, se você me perguntar se a venda da DoubleClick será mesmo permitida e, de resto, concretizada, eu lhe direi: não sei. Entretanto, tenho um simples palpite, baseado em tudo o que tenho desde o último mês de abril: a Google é muito bem assessorada por um batalhão de advogados em todo o mundo. Dificilmente, eles cometeriam o erro de permitir a compra de uma empresa tão importante, para depois ver seu negócio recusado pelos órgãos reguladores, exceto se fosse apenas para impedir que a Microsoft o fizesse (e ela estava no páreo). Entretanto, se fosse assim, os advogados da DoubleClick seriam os primeiros a impedir o negócio com a Google e indicar a união com a Microsoft. Acredito, também, que esta fusão GoogleClick não será indolor, ou seja, talvez os órgãos reguladores exigirão a venda de alguma parte do negócio para terceiros ou a tomada de algum tipo de precaução em defesa da concorrência ou da privacidade (não cruzamento de dados de ambas as empresas, com auditoria externa; redução maior do prazo de manutenção dos cookies ou de seus dados internos; manutenção de operações separadas etc).

A evolução deste negócio é interessante do ponto de vista noticioso e muito importante do ponto de vista de nossos direitos de internautas. Vale à pena acompanharmos.

Presidente do Yahoo! Brasil convida blogueiros para encontro informal

3

Com intermédio de Manoel Fernandes e Publisher da revista BITES (www.bites.com.br), nesta próxima terça-feira ocorrerá um encontro descontraído na sede do Yahoo! em São Paulo com o presidente do Yahoo! Brasil, Guilherme Ribenboim, o Diretor de Produtos Fabio Bouchinhas e o Diretor de Marketing Agenor Castro.

Para participar deste grande encontro foram convidados os blogs: Meiobit, Tecnocracia, Ladybug, Oitopassos, Techbits, Tecnoblog e Google Discovery. Segundo Manoel Fernandes, não haverá pauta definida, o que permite uma reflexão abrangente entre a blogosfera e o Yahoo!.

As grandes empresas começam a visualizar na blogosfera uma nova forma de comunicação e possivelmente cresce o interesse para entende-la. Por outro lado, são momentos assim que revelam a força e influência que blogs apresentam na internet.

Google ajuda equipe de resgate com novas imagens de satélite

0

Google Inc. é muito conhecida por encontrar informações online, mas algumas vezes a líder da internet também trabalha para encontrar pessoas desaparecidas como o renomado aviador Steve Fossett na qual seu avião encontra-se desaparecido.

A empresa de Mountain View tem se destacado como um recurso útil para as equipes de resgate devido as suas conexões com diversas empresas que fornecem imagens de satélites para seu popular software Google Earth.

Embora a maioria das imagens usadas no mundo 3D do Google Earth tenham de seis a três anos de idade, a empresa pode requisitar mais imagens recentes retiradas do espaço.

É que aconteceu essa semana quando a equipe de resgate conseguiu juntar pistas que poderiam ajudar a determinar a localização e os possíveis motivos que levaram a queda do avião de Fossett após a decolagem.

Fonte: Associated Press

Mozilla Firefox atinge marca de 400 milhões de downloads

1

Foxkeh banners for Firefox 2
Firefox chegou hoje a marca de 400 milhões de downloads desde que a versão 1.0 foi lançada em novembro de 2004.

Segundo a comunidade Spread Firefox, com apenas 6 meses após seu lançamento o Firefox já havia sido baixado 50 milhões de vezes, e 200 milhões após 2 anos. Hoje, existem atualmente 120 milhões de usuários regulares do Firefox.

A Fundação Mozilla tem como planejamento lançar a versão 3.0 do Firefox nos próximos meses e promete trazer novas funcionalidades ao produto.

Folha de São Paulo diz que GPhone chega em 2008

1

Citando o site www.dowloadsquad.com, a Folha de São Paulo diz hoje que o GPhone chega somente em 2008 e que ele será feito mesmo pela HTC.

Fontes: Folha Online e Dowloadsquad

Destaques