Blog Página 4

Google celebra 131 aniversário do furador de papel [história]

3

O Google está celebrando o aniversário de 131 anos do furador de papel.

“Hoje celebramos os 131 anos do perfurador, um artefato discreto – mas essencial – da engenharia alemã”, diz o Google.

“À medida que os locais de trabalho modernos atravessam a fronteira digital, esta ferramenta centenária permanece em grande parte, maravilhosamente, a mesma coisa”.

As primeiras patentes registradas para um perfurador de papel foram publicadas em 1885, quando um homem chamado Benjamin Smith inventou um perfurador de mola – Smith o chamou de “conductor’s punch”.

Em 1893, em uma nova patente de perfurador de papel foi feita por Charles Brooks, desta vez referido como “ticket punch”.

Ao longo do século 20, o furador se manteve em grande parte com a mesma aparência dos primeiros modelos, incluindo a construção de metal.

Depois de algum tempo, os furadores assumiram a aparência de um alicate e eram mais fáceis de transportar. Perto do fim do século, algumas versões de plástico foram lançadas, embora com o cortador de de papel continuasse feito de metal.

Foi durante esse tempo que os fabricantes também lançaram versões com formas diferente de um círculo, como estrelas e corações.

Saiba mais sobre a história do furador de papel no Muito Curioso.

Google libera recurso de broadcast para Google Home

0

O Google está liberando um novo recurso que permite transmitir mensagens para todos os dispositivos do Google Home ou Google Home Mini ao mesmo tempo.

Segundo o Google, a mensagem será reproduzida em todos os dispositivos Home do Google que estão na mesma rede Wi-Fi e/ou conectados à mesma conta do Google.

A mensagem pode ser transmitida a partir do Google Home para o dispositivo Google Home, de telefones para Google Home – desde que estejam conectados com o mesmo login.

Para enviar uma mensagem personalizada, basta dizer: “OK Google, diga a todos ” (tradução aberta, o comando pode mudar ao ser lançado em português).

Qualquer usuário pode transmitir uma mensagem, desde aqueles que cadastrados com correspondência de voz e convidados.

LastPass e outros apps podem ser removidos do Google Play

4

Devido a uma mudança nas regras de acesso aos Serviços de Acessibilidade do Android, apps que são projetados para guardar senhas, copiar conteúdo e automatizar tarefas, poderão ser removidos em breve.

A buscador está contactando os desenvolvedores de aplicativos, que usam a API dos Serviços de Acessibilidade, para que restrinjam seu uso para somente funções que ajudem usuários com deficiência.

Caso o desenvolvedor não respeite as novas regras da API, o Google alerta que a continuidade da prática resultará na remoção dos aplicativos da loja de apps do Android, o Google Play.

Entre os aplicativos que usam a API e podem ser removidos estão: LastPass, Universal Copy, Clipboard Actions, Cerberus, Signal Spy, Tasker e Network Monitor Mini.

“Todas as violações são rastreadas. Violações graves ou repetidas de qualquer natureza resultarão na rescisão da sua conta de desenvolvedor”, diz o Google.

Para conseguir manter o app no Google Play, os desenvolvedores terão que degradar a experiência de seus softwares até que uma nova solução seja encontrada.

Google explica tecnologia de estabilização de vídeos do Pixel 2

0

O Google ofereceu mais detalhes técnicos sobre como funciona a tecnologia de estabilização de imagem eletrônica e óptica do Google Pixel 2.

Segundo o buscador, o dispositivo conta com sua expertise em aprendizado de máquina para incorporar tecnologias anti-vibração, cujo os concorrentes somente podem usar um ou outro

“Com os smartphones Pixel 2 e Pixel 2 XL, os vídeos que você captura são mais suaves e nítidos do que nunca, graças à nossa técnica de Fused Video Stabilization, baseado em estabilização óptica de imagem (OIS) e estabilização eletrônica de imagem (EIS)”, diz o buscador.

“Fused Video Stabilization oferece imagens altamente estáveis ​​com artefatos mínimos, e o Pixel 2 é atualmente classificado como o líder no ranking de vídeo da DxO”.

Para funcionar, o sistema coleta de informações de movimento tanto da Estabilização Óptica (OIS) quanto do giroscópio do telefone, para que ocorra uma sincronia “perfeita” da imagem.

Por meio do aprendizado da máquina, o Pixel, então, consegue estimar o movimento da câmera com precisão. Ou seja, o Google prevê com exatidão a intenção de uma pessoa em mover a câmera.

“Com Fused Video Stabilization, os vídeos do Pixel 2 têm menos desfocagem de movimento e parecem mais naturais. A solução é eficiente o suficiente para ser executada em todos os modos de vídeo, como gravação de 60fps ou 4K”, ressalta.

Se você ficou curioso sobre o assunto, não deixe de ler este interessante artigo escrito pelos funcionários do buscador.

Android 8.1 pode reduzir o tamanho de apps inativos

2

Além das tradicionais correções de segurança, o Android 8.1 pode vir a embarcar uma novidade bastante útil, principalmente para os usuários com muitos apps instalados.

Segundo o XDA Developers, o Google estaria trabalhando em um novo recurso para Android que economiza espaço de armazenamento reduzindo o tamanho de aplicativos que não estão ativos.

O XDA detectou um novo código no AOSP, que teria descrito esse novo recurso. Com isso, o sistema operacional vai passar a verificar automaticamente os apps inativos e, por sua vez, reduzir o tamanho.

Por meio do novo app Google Files Go, lançado de forma experimental para Android, os usuários podem apagar o cache dos apps (e liberar espaço) com apenas um toque na tela.

Se o recurso realmente será lançado com o Android 8.1, isto ainda terá que ser visto.

Google Earth revela Millennium Falcon escondida em um campo na Inglaterra

0

Fãs de Star Wars, usando o serviço de mapas do Google Earth, descobriram uma icônica nave espacial perto de um clube de golfe na Inglaterra.

Visto pela primeira vez em Star Wars original em 1977, a Millennium Falcon voltou a aparecer em O Despertar da Força de 2015 e está pronta para retornar as telonas em Os Últimos Jedi.

Esta semana, no entanto, foi ela detectada em um local bastante terrestre – o Barrow Hills Golf Club em Surrey, na Inglaterra – onde a equipe do filme tentou, sem sucesso, ocultá-la sob uma lona.

A camuflagem improvisada pode ter funcionado para aqueles no chão, mas, quando visualizada através do Google Earth, pode ser ver claramente escondida atrás de alguns contêineres.

Star Wars: Os Últimos Jedi chega aos cinemas em 14 de dezembro de 2017.

Novo algoritmo do Google está corrigindo as imagens do Street View

0

Além de melhorar as imagens com as novas câmeras do Street View, o Google também está corrigindo seus algoritmos de panoramas para reduzir as imperfeições entre as imagens.

“A criação desses panoramas é um processo complicado, envolve uma plataforma que captura imagens de várias câmeras, chamado de rosette e, em seguida, usa técnicas de mistura de imagens para combiná-las com cuidado”, diz o Google.

Continua: “No entanto, muitas coisas podem frustrar a criação de um panorama ‘bem-sucedido’, como a calibração incorreta da geometria da câmera da rosette, diferenças temporárias entre as câmeras adjacentes e paralaxe”.

“E enquanto tentamos abordar esses problemas usando geometria de cena aproximada para explicar a paralaxe e a recalibração frequente da câmera, as costuras visíveis nas regiões de sobreposição de imagens ainda podem ocorrer”, ressaltam Mike Krainin, engenheiro de software e Ce Liu, cientista de pesquisa, Machine Perception.

Acima, você pode ver a multi-camera rosette, com suas 15 câmeras, utilizada atualmente nos carros da gigante de Mountain View.

Para reduzir a presença de imagens desfiguradas, o Google anunciou o desenvolvimento de um novo algoritmo que trabalha diretamente no fluxo óptico e têm sido capaz de deixar as imagens praticamente perfeitas.

“A ideia é subtilmente deformar cada imagem de entrada, de modo que o conteúdo da imagem se alinhe nas regiões de sobreposição. Isso precisa ser feito com cuidado para evitar a introdução de novos tipos de artefatos visuais”, diz a empresa.

“A abordagem também deve ser robusta em diferentes geometrias de cena, condições de iluminação, qualidade de calibração e muitas outras condições”.

Você pode saber mais detalhes sobre a nova tecnologia do Google neste link.

Xiaomi pode lançar smartphone com notch do iPhone X

2

A Xiaomi, empresa conhecida como a “Apple da China”, pode lançar um novo modelo de smartphone com um “notch” na parte superior – bem similar ao iPhone X.

A imagem, que pode ser falsa, mostra que o dispositivo irá centralizar seus componentes como câmera, alto-falante e o sensor de proximidade/iluminação em uma área dentro da tela, enquanto explora bordas finíssimas em todos os seus outros cantos.

O dispositivo, conhecido como “Xiaomi Mi Mix 2s”, seria o sucessor do recém-lançado Mi Mix 2 – que incorpora os principais sensores na borda inferior da tela.

Se a Xiaomi vai realmente lançar com um smartphone com um notch, isto ainda está para ser visto.

Google pode lançar audiobooks na Google Play

0

De acordo com o pessoal do Android Police, um código encontrado em uma versão futura do Google Play indica que o Buscador teria planos de vender audiobooks (livros para ouvir).

“Há pistas que sugerem que a Play Store em breve irá começar a vender audiobooks, notificações sobre aplicativos e jogos; e alterar alguns dos processos para baixar determinados aplicativos e muito mais”, diz a publicação.

Os audiobooks, entretanto, não deverão ganhar uma nova categoria, mas uma opção de compra em paralelo com os livros digitais (ebooks).

Com a aquisição da Audible em 2008, a Amazon praticamente dominou o mercado de audiobooks online ao incorporar mais de 375.000 títulos.

Atualmente a Audible também é responsável pela produção de conteúdos originais como “The X-Files: Cold Cases“, que oferece episódios adicionais da série de TV, conhecida como “Arquivo X” no Brasil.

Abaixo, você pode ouvir um trecho do audiobook:

Google e Volkswagen levam os benefícios da computação quântica aos carros

0

Google e a Volkswagen anunciaram um esforço colaborativo para proporcionar melhorias no transporte e, claro, ao futuro da condução autônoma.

A montadora alemã colocou seus laboratórios de TI em San Francisco e Munique à disposição dos cientistas do Google para desenvolver novas simulações e algoritmos por meio da plataforma de computação quântica universal do Google.

Segundo as empresas, a computação quântica poderia resolver problemas fundamentais relacionados ao carro, incluindo a otimização do fluxo de tráfego e a capacidade de tornar o aprendizado da máquina mais inteligente.

A parceria também deve ajudar na construção de novas tecnologias de bateria que possam ampliar a performance e melhorar as taxas de recarga.

Computadores quânticos executam cálculos a velocidades muito maiores do que os sistemas binários digitais tradicionais.

Destaques