Blog Página 2

Lens no Google Imagens disponível no Brasil

0

Ao se deparar com um objeto em uma foto, como uma jaqueta que chama a atenção ou uma lâmpada em uma sala, é possível usar o Lens para explorar a imagem.

Quando você toca no botão Lens no Google Imagens, os pontos aparecem em objetos sobre os quais você pode aprender mais.

Toque em um ponto ou “desenhe” em torno do objeto de seu interesse. Semelhante ao Lens no Google Assistente e no Google Fotos, o recurso Lens do Google Imagens usa a inteligência artificial para entender o objeto e mostrar imagens semelhantes que você pode explorar.

O Lens no Imagens também facilita a localização e a compra de itens on-line. Por exemplo, é possível acessar o Google Imagens procurando ideias para redecorar sua sala de estar.

Durante a pesquisa, você se depara com um sofá que gosta em uma imagem, mas talvez não saiba qual estilo é ou onde comprá-lo. Usando o Lens e selecionando o sofá que você gosta, é possível explorar informações e imagens relacionadas. A partir daí, você pode aprender mais sobre isso ou encontrar lugares onde possa comprar algo semelhante.

O Lens no Imagens também ajuda os proprietários de sites, oferecendo uma nova maneira de serem descobertos por meio de uma pesquisa visual, semelhante a uma tradicional Busca do Google.

Para começar, os pontos aparecerão nos produtos e outros objetos que o Lens identificar e, nos próximos meses, os pontos aparecerão em mais tipos de imagens, como animais e plantas. Você ainda pode desenhar em torno de qualquer coisa em que estiver interessado em uma imagem para obter mais informações e ver conteúdo relacionado.

O Lens do Google Imagens agora está ativo na web para celular e no aplicativo do Google em todos os lugares em que você usa o Imagens.

Google Imagens agora traz mais detalhes e facilita a comparação de produtos

0

Quando você pesquisa na Web algo como um novo penteado, flores para o jardim ou uma jaqueta nova,visualizar algumas opções pode ser útil.

A partir de agora, quando o usuário seleciona uma imagem, ela aparece em um painel lateral na página, ao lado dos resultados da pesquisa. Essa imagem selecionada permanece em destaque enquanto o usuário navega, permitindo a ele compará-la facilmente com outras na mesma página.

Para facilitar a tomada de decisões sobre compras, quando selecionar a imagem de um produto, o usuário verá detalhes como marca, preço, disponibilidade e comentários. Também foram adicionadas legendas às imagens relacionadas mostradas abaixo da imagem selecionada.

Para vendedores e editores, essa interface atualizada também significa que as pessoas estão mais propensas a visitar uma página da Web para obter informações que irão ajudá-las em uma tarefa ou para comprar um produto.

Os desenvolvedores podem aprender mais sobre como garantir que as informações de marca, preço, classificação e disponibilidade apareçam nas imagens dos produtos.

Google Maps lança recursos de realidade aumentada para facilitar viagens

0

Os usuários agora podem usar o Google Maps para conferir todas as reservas de hotel e de voo em um só lugar, além de fazer o check-in no aeroporto ou a caminho para o próximo hotel.

Basta tocar nas três linhas cinzas no canto superior esquerdo da tela e depois em “Seus lugares”. Em seguida, acesse a guia “Reservas”, onde aparece uma lista das próximas viagens.

Ao selecionar a viagem, o usuário pode acessar suas reservas instantaneamente, mesmo se estiver off-line.

Live View

Com o recurso chamado Live View, é possível usar a realidade aumentada (RA) para ver melhor o caminho a percorrer. Setas e direções são colocadas no mundo real para guiar o seu caminho.

O recurso chega à versão beta para dispositivos Android e iOS que suportam ARCore e ARKit a partir desta semana.

Pratos típicos

Com o Google Maps, o usuário encontra também restaurantes que combinam com o seu estilo, ver quanto tempo dura a espera e até fazer uma reserva sem sair do aplicativo.

Com o recurso de pratos populares, é possível descobrir rapidamente quais são os itens do menu que devem ser experimentados.

Memórias

Se o usuário optar por ativar a configuração do Histórico de Localização, poderá usar a versão atualizada da Linha do Tempo para lembrar de um restaurante ou loja que visitou.

Também é possível ver todos os lugares que visitou em um país ou uma cidade e até mesmo detalhar as categorias de lugares visitados, incluindo restaurantes, lojas, atrações, hotéis e aeroportos.

Quando alguém pedir recomendações de viagem, basta exportar os lugares para uma lista, fazer anotações e compartilhar com amigos e familiares.

As reservas de voos e hotéis, o Live View (em países em que o Street View está disponível) e a nova Linha do Tempo começam a aparecer nos telefones nas próximas semanas.

As reservas e o Live View estão chegando ao Android e iOS, e a nova Linha do Tempo está disponível no Android.

Encontre e ouça episódios de podcasts na busca do Google

0

O Google anunciou, há poucos dias, um novo recurso em sua busca que permite encontrar e ouvir podcasts diretamente da Busca. A novidade está disponível apenas nos Estados Unidos, sem previsão para chegar ao Brasil.

“Quando estiver pesquisando um podcast sobre um tópico no Google, mostraremos episódios reproduzíveis nos resultados de pesquisa ao lado de páginas da Web, notícias, imagens e vídeos”, diz a empresa.

“Vamos abordar esses episódios com base no entendimento do Google sobre o que está sendo falado em um podcast, para que você possa encontrar informações ainda mais relevantes sobre um tópico em formato de áudio”.

A empresa também divulgou que no futuro não será necessário incluir o termo “podcast” na pesquisa para encontrar episódios, tornando a descoberta de podcast “mais simples”.

Google Earth lança projeto que celebra línguas indígenas

0

O Google Earth apresenta o projeto Celebração das Línguas Indígenas. Essa nova viagem sonora traz gravações de áudio de mais de 50 idiomas indígenas, com a colaboração de um grupo de dezenas de educadores que falam línguas nativas e ajudaram a organizar a iniciativa.

O acervo de gravações é lançado no mesmo momento em que a ONU comemora o Ano Internacional das Línguas Indígenas, criado para ampliar o conhecimento sobre esses idiomas e sua importância para a diversidade global.

Dentre as histórias, encontramos Kolulu, uma aldeia na Floresta Amazônica, no Brasil. Otimisoma Sanöma trabalha ativamente na preservação das tradições e do idioma da comunidade onde foi nascida e criada.

Otimisoma fala Sanöma, um dos seis idiomas da família linguística do Yanomami e uma das 178 línguas indígenas do Brasil. Ela vê a proteção das terras nativas como essencial para a proteção do idioma. Apenas 6.000 pessoas no Brasil e na Venezuela falam o idioma, mas elas o usam como língua principal.

Muitas línguas jamais foram ouvidas até mesmo por jovens pertencentes a esses povos – que dirá pelo resto do mundo. Agora, os usuários do Google Earth podem clicar em locais onde há falantes desses idiomas e escutá-los dizendo saudações tradicionais, cantando músicas ou ensinando palavras e frases.

Além de trazer áudios de palavras e frases, o projeto permite conhecer melhor os lugares de origem desses povos.

G Suite usa inteligência artificial para identificar comportamentos suspeitos

0

A equipe do Google Cloud anunciou durante o Next Tóquio, conferência anual realizada no início de agosto, diversos lançamentos que melhoram a segurança corporativa e de usuários dos aplicativos do G Suite.

Agora a suíte de aplicativos on-line vai detectar comportamentos on-line suspeitos por meio de inteligência artificial (IA), além de oferecer um programa de proteção avançada para determinados usuários.

As novidades dão continuidade aos anúncios realizados durante a conferência do Next 19 nos Estados Unidos, em abril deste ano, no qual o Google divulgou a disponibilidade do uso do Android como chave de segurança, por meio da autenticação de dois fatores.

As ferramentas de segurança do Google Cloud estão em operação há quase 20 anos, atuando de forma unificada principalmente dentro de oito aplicativos com mais de 1 bilhão de usuários cada, como Gmail, Fotos, Drive, Maps e Pesquisa, todos da plataforma G Suite.

Veja abaixo quais foram as novidades da área de segurança de Google Cloud:

  • Programa Proteção Avançada para empresas (beta): Tem como objetivo ajudar a proteger usuários do G Suite segmentados, tais como jornalistas, ativistas, líderes governamentais, entre outros, com ferramentas contra ataques de phishing por meio de verificações extras, com o uso de uma chave de segurança física, além da senha para conectar na conta do Google;
  • Detecção de anomalias no Central de alertas (beta): Disponível no Google Drive por meio do uso de machine learning (ML), ajuda a detectar comportamentos suspeitos, acionando os usuários em tempo real sobre o compartilhamento de documentos e, ainda, encaminhando dicas para aumentar a segurança dos seus arquivos confidenciais.
  • Suporte para aplicativos com senha segura no Cloud Identity e no G Suite: O Google Cloud agora terá um catálogo ampliado de aplicativos com Login único (Single Sign-On – SSO), permitindo que os usuários tenham acesso com apenas um clique a todos os aplicativos da plataforma.
  • A chave de segurança Titan agora está disponível no Canadá, França, Japão e Reino Unido. A chave consiste em um dispositivo físico de autenticação de dois fatores (2FA), resistente a phishing, que auxilia na proteção de usuários de alto risco.

Google For Education e a Undime anunciam estudo sobre educação básica

0

O Google For Education e a Undime, União Nacional de Dirigentes Municipais de Educação, acabam de anunciar uma parceria inédita que prevê o intercâmbio e a cooperação técnica de assuntos relacionados à educação básica, visando o compartilhamento de conhecimentos, a transferência de experiências e a realização de atividades conjuntas, mediante a disponibilização de pesquisas, soluções e estudos voltados ao aprimoramento das ações para a melhoria da qualidade da educação, dentro do escopo da Undime.

A primeira ação concreta será a realização de um estudo que permita verificar as condições do uso de tecnologias digitais no âmbito das escolas públicas municipais em território nacional.

Além de contribuir com a elaboração e a avaliação de políticas educacionais, o estudo irá verificar o nível de acesso, uso e apropriação das tecnologias por alunos, professores e gestores educacionais.

“O retrato do uso de tecnologias digitais no contexto educacional, especialmente no que diz respeito à educação pública municipal, ainda é uma incógnita no Brasil.

Há bastante informação solta, mas não há um estudo amplo e consolidado sobre o tema. Com este estudo, os dirigentes de educação municipal, assim como demais gestores de educação pública, terão informações para o desenvolvimento de políticas de maneira mais assertiva”, explica o presidente da Undime, profº Aléssio Costa Lima.

O termo de cooperação firmado prevê que o levantamento seja aplicado bienalmente, com início já no primeiro trimestre de 2020. Para isso, Undime e Google for Education selecionarão o instituto de pesquisa independente que desenvolverá e aplicará a metodologia.

“Temos uma responsabilidade e oportunidade única à frente, que é a de levar inovação à educação dos municípios brasileiros, através de soluções tecnológicas acessíveis, que promovam maior engajamento de alunos e que tenham foco na capacitação de professores, que são protagonistas fundamentais nessa transformação.”, afirma Daniel Cleffi, líder do Google for Education para América Latina.

Para Eduardo Gomide, diretor do Foreducation EdTech, primeira Google Partner no Brasil e empresa que coordenará o projeto, “esse é um movimento natural e ter informações precisas sobre o tema é extremamente saudável e oportuno para todos os envolvidos. Estamos pensando, inclusive, na criação de um prêmio para as boas práticas pedagógicas com uso de tecnologia nas escolas públicas municipais”, antecipa Eduardo.

Pesquisa do Google revela que 95% dos professores brasileiros acreditam que a tecnologia é benéfica aos estudantes

0

A pesquisa Challenger do Google, que analisa o posicionamento de pais e professores quanto ao uso da tecnologia na sala de aula, mostra que 82% dos professores estão preocupados com a equidade de acesso quando se trata de tecnologia nas escolas.

Já 91% dos pais acreditam que a tecnologia na sala de aula torna o aprendizado mais envolvente. O Google e o instituto de pesquisa YouGov entrevistaram, por meio de formulário on-line, 300 educadores e 500 pais de alunos.

As entrevistas contemplaram professores e responsáveis por estudantes da educação primária e secundária, de escolas públicas, privadas e também em instituições sem fins lucrativos, mantidas por ONGs e fundações em todas as regiões do país.

A pesquisa focou, também, no engajamento dos alunos, eficiência e uso do tempo, habilidades do futuro e equidade e acesso à educação de qualidade.

“A pesquisa tem como objetivo compreender melhor as visões atuais de pais e educadores no que se refere à tecnologia nas escolas, dissipando o mito de que há uma relutância por parte deles em adotá-la na sala de aula”, afirma Daniel Cleffi, líder do Google for Education para América Latina.

Confira, abaixo, alguns resultados da pesquisa:

  • Para os professores:
    • 95% acreditam que trazer a tecnologia para a sala de aula prepara os estudantes para o futuro;
    • 82% estão preocupados com a equidade de acesso quando se trata de tecnologia nas escolas;
    • 77% apontam que o maior desafio é envolver os alunos;
    • 95% concordam que trazer a tecnologia para a sala de aula pode tornar o aprendizado mais atraente para os alunos;
    • 60% dizem que não têm tempo suficiente para fazer tudo que é necessário;
    • 90% concordam que a tecnologia pode ajudá-los a economizar tempo;
    • 81% acreditam que a parte mais importante do seu trabalho é ensinar aos alunos as habilidades do futuro;
  • Para os pais:
    • 91% acreditam que a tecnologia na sala de aula torna o aprendizado mais envolvente;
    • 88% acreditam que a tecnologia ajuda os estudantes a reterem informação;
    • 74% concordam que a tecnologia permite que alunos aprendam em seu próprio ritmo;
    • 47% acham que a tecnologia é atualmente utilizada da melhor forma para beneficiar a aprendizagem dos alunos.

Google Pay terá transmissão ao vivo para desenvolvedores

0

No dia 21 de agosto, entre 9h e 13h, o Google Play fará seu primeiro evento do ano para mostrar como desenvolvedores que trabalham em startups podem integrar o Google Pay como forma de pagamento para seus produtos e serviços.

O evento é fechado para convidados, mas também será transmitido ao vivo no canal de desenvolvedores do Google no YouTube para que quem estiver interessado no conteúdo consiga assistir.

Presente em mais de 60 países, o Google Pay é uma ferramenta gratuita e segura que usa as informações de pagamento salvas na conta Google de alguém para pagar por produtos e serviços.

No mundo, mais de 100 milhões de usuários já baixaram o aplicativo do Google Pay no Android e o uso da ferramenta quadruplicou em apenas um ano. No Brasil, além do uso de cartão de crédito, é possível usar cartões de débito do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal (CEF) e, em breve, será possível usar também cartões múltiplos.

O app do Google Pay proporciona uma experiência de pagamento única usando os cartões salvos na Conta Google. A ferramenta permite que os usuários façam e gerenciem transações facilmente em navegadores, plataformas e dispositivos.

Além disso, o Google Pay é totalmente integrado à Conta Google. Ele pode ser usado onde quer que o usuário esteja conectado sem a necessidade de login ou senhas separadas. Para compras em lojas físicas, com o cartão cadastrado no Google Pay, o cliente tem a vantagem de não precisar do cartão físico para realizar a compra.

Para participar da live, basta preencher este formulário e um e-mail com o link para a transmissão do evento será enviado. 

Serviço: Transmissão ao vivo – Evento do Google Pay para desenvolvedores

Quando: 21 de agosto, às 9h

Onde: On-line (link para se inscrever no evento)

Os Sertões disponível na plataforma de audiolivros do Google Play

1

Os Sertões, a obra mais famosa do escritor Euclides da Cunha, homenageado nesta edição da FLIP (Feira Literária de Paraty), está disponível no catálogo de audiolivros do Google Play.

Considerado o primeiro livro-reportagem brasileiro, trata da Guerra de Canudos, que ocorreu no interior da Bahia. A epopeia contém mais de 24h de narração, em uma voz feminina que destaca os vocábulos eruditos e a trajetória da vida sertaneja.

Para proporcionar cada vez mais momentos de aprendizado e inspiração para a rotinas das pessoas, o Google, há um ano, lançou no Brasil sua plataforma de audiolivros para o Google Play.

De lá para cá o número do catálogo cresceu 30% e passou de 2500 para 3200 títulos.

O audiolivro do Google Play oferece algumas vantagens, entre elas, a possibilidade de ouvir um trecho gratuito, para ter certeza que o usuário gostou da voz do narrador.

Também é possível compartilhar o livro com todos da família, por meio da Biblioteca Família, sem cobrança adicional, mesmo que estejam usando dispositivos diferentes.

Outro diferencial é que, caso você tenha que deixar seu audiolivro para fazer outra coisa, ele continua do ponto onde parou. Uma função que vale destacar é o ajuste do áudio, ou seja, ele pode ser lido na velocidade que o leitor está habituado, mais lento ou acelerando a leitura.

A plataforma de audiolivros tem promoções de 40% off, é possível encontrar livros por R$10, além de títulos gratuitos. O usuário não precisa dispor de uma assinatura para ter acesso a essas vantagens.

São mais de 3200 livros disponíveis que poderão ser ouvidos no smartphone Android, iOS e também na web.

Destaques