YouTube promete deletar vídeos com desinformação sobre as Eleições 2022

O YouTube anunciou hoje que atualizou sua política de desinformação sobre as eleições de 2022 com base nos resultados verificados pelo TSE e se comprometeu a remover vídeos que violem as regras.

“Com os resultados das eleições presidenciais validados pelo TSE, estamos atualizando nossa Política de Integridade Eleitoral e passaremos a remover conteúdos que violem nossa política”, publicou o Google.

Conteúdos relacionado às eleições que se encaixem em alguma das descrições abaixo será deletado. O Google alerta que esta “não é um lista completa”.

  • Supressão de eleitores: conteúdo que tem como objetivo fornecer informações incorretas sobre o horário, local, meios ou requisitos de qualificação para votação, ou conteúdo com alegações falsas que podem desestimular a participação.
  • Qualificação dos candidatos: vídeos que propagam declarações falsas sobre os requisitos técnicos de qualificação de candidatos políticos e representantes do governo eleitos para ocupar um cargo público. Os requisitos de qualificação considerados têm como base a lei nacional aplicável e incluem idade, cidadania e status de saúde.
  • Incitar o público a interferir em processos democráticos: conteúdo que encoraja outras pessoas a interferir em processos democráticos. Isso inclui a obstrução ou interrupção do processo eleitoral.
  • Distribuição de material roubado por hackers: conteúdo com informações roubadas, que, caso divulgadas, podem interferir nos processos democráticos.
  • Integridade das eleições: conteúdo com alegações falsas de que fraudes, erros ou problemas técnicos generalizados ocorreram em determinadas eleições passadas para determinar os chefes de governo. Ou conteúdo que afirma que os resultados certificados dessas eleições são falsos. Atualmente, essa política se aplica a:
    • qualquer eleição presidencial dos EUA;
    • eleições federais da Alemanha de 2021;
    • eleições presidenciais do Brasil de 2014, 2018 e 2022.

You May Also Like