Jovelina Pérola Negra é destaque no Google

O Google Brasil está promovendo uma homenagem em sua página inicial a Jovelina Pérola Negra que comemoraria hoje 78 anos.

“O Doodle de hoje, ilustrado pela artista convidada do Rio de Janeiro, La Minna, comemora o 78º aniversário da cantora e compositora Jovelina Pérola Negra, que revolucionou o movimento do samba brasileiro na década de 1980 com sua voz profunda e suas graciosas improvisações”, publicou a empresa.


“Feliz  78º aniversário,  Jovelina Pérola Negra!”.

Jovelina Pérola Negra

Jovelina Faria Belfort, mais conhecida como Jovelina Pérola Negra, nasceu no Rio de Janeiro, Brasil, e cresceu cantando e dançando samba no bairro Belford Roxo.

Seu amigo sugeriu o nome artístico Jovelina Pérola Negra por conta da sua  voz e estilo único.

Até os 40 anos, Pérola Negra trabalhava como empregada doméstica e passava o tempo livre no Império Serrano, famosa escola de samba do Rio de Janeiro.

Ela cantava regularmente em festas de samba e pagodes nos subúrbios do Rio de Janeiro.

Depois que um produtor local a descobriu em um pagode, Pérola Negra teve a oportunidade de gravar seu primeiro álbum, Raça Brasileira, com outros artistas recém-descobertos.

Todos os cantores interpretaram o subgênero Partido Alto do samba, um estilo que oferece improvisação vocal e oportunidades de canto para o público.

Pérola Negra trabalhou na composição e canto para três composições da Raça Brasileira. Foi um sucesso estrondoso e a gravadora RGE a  contratou para gravar seu primeiro álbum solo.

Pérola Negra lançou seu álbum de estréia auto-intitulado, que ganhou ainda mais aclamação. Os arranjos das músicas apoiaram seus vocais emocionais com um cavaquinho, um instrumento de cordas português que lembra um ukulele – como os retratados no Doodle de hoje.

Ela lançou mais quatro discos individuais no auge da carreira, experimentando diferentes gêneros, como o samba-cançã,o de ritmo mais lento, e ganhando um disco de platina.

Durante sua carreira, Jovelina se apresentou em diversos países, como Angola, França e Japão antes de falecer de ataque cardíaco aos 54 anos.

O Ministério da Cultura do Brasil concedeu a Jovelina Pérola Negra a Ordem do Mérito Cultural em 2016. Um centro comunitário localizado no bairro da Pavuna, no Rio de Janeiro, também foi nomeado em sua homenagem.

Hoje, sua música pode ser encontrada em plataformas de streaming e em lojas de discos em todo o mundo.

Venha conversar em talk.googlediscovery.com