Estudo afirma que desmonetizar YouTubers ‘problemáticos’ não é eficaz

Uma pesquisa da Cornell Tech aponta que as políticas existentes do YouTube, como desmonetizar canais, não são suficientes para desencorajar os criadores de postar conteúdo “problemático”.

A ameaça da desmonetização feita pelo YouTube pode parecer muitas vezes suficiente para desestimular a publicação de conteúdos nocivos, mas estes produtores podem procurar meios alternativos para continuar suas ações.


Eles descobriram, como reporta o Engadget, os YouTubers “problemáticos” são significativamente mais propensos a empregar fontes de “monetização alternativa”, como o Patreon.

Além disso, os pesquisadores descobriram que a desmonetização tende levar os criadores a produzirem mais conteúdo – não menos. 

E a desmonetização pode até resultar em conteúdo mais divisivo e extremo, porque agora eles estão tentando atrair “públicos comprometidos” em vez do espectador geral do YouTube.

“Por um lado, enfraquecer a ligação entre exposição e ganhos pode permitir a produção de conteúdo de maior qualidade”, escrevem eles no artigo. 

“Por outro lado, também pode encorajar os criadores a adotar uma retórica divisiva… Mesmo que os vídeos sejam desmonetizados pelo YouTube por violar sua política, pode ser que, devido a estratégias alternativas de monetização, os criadores ainda tenham incentivos financeiros substanciais para criar conteúdo falso, narrativas odiosas e divisivas”.

Venha conversar em talk.googlediscovery.com