Google seleciona 34 projetos para Desafio de Impacto para Mulheres e Meninas

O Google.org, braço filantrópico do Google, anunciou a lista de organizações não governamentais (ONGs) selecionadas pelo Desafio de Impacto do Google para Mulheres e Meninas.

Ao todo, US$ 25 milhões serão distribuídos para a execução de projetos que promovem o empoderamento de mulheres e meninas no mundo todo. No Brasil, a {reprograma} , iniciativa voltada ao ensino de programação para mulheres, é uma das organizações selecionadas.


“A pandemia atrasou globalmente a expectativa de paridade de gênero em mais de três décadas. É vital que a gente promova e apoie o trabalho voltado à capacitação de mulheres e meninas e as ajudem a atingir seu potencial econômico total, especialmente em comunidades marginalizadas”, diz Jacquelline Fuller, presidente do Google . org. “A recuperação da pandemia deve ser inclusiva e sabemos que, quando investimos em mulheres e meninas, todos nos beneficiamos.”

O projeto da {reprograma} é um dos 34 selecionados em meio a quase 8 mil inscrições recebidas em todo o mundo, com foco em desenvolvimento de habilidades e avanço na carreira, empreendedorismo e negócios, educação e independência, e suporte financeiro. Além do financiamento, as organizações selecionadas participarão de um programa de aceleração de quatro meses com apoio do Google.

A seleção envolveu uma parceria com um painel liderado por um painel de especialistas de mulheres , que inclui nomes como o da atriz brasileira Taís Araújo, a Ministra da Cultura de Portugal Graça Fonseca, a cantora e filantropista Shakira, e a CEO da YouTube, Susan Wojcicki. Foram avaliados critérios como o potencial de impacto, a capacidade de inovação, a viabilidade e a possibilidade de crescimento da ideia.

“Recebemos milhares de projetos incríveis e inspiradores voltados a combater a desigualdade de gênero e a criar oportunidades econômicas, como é o caso da {reprograma} no Brasil. Esperamos que o nosso apoio contribua com esse trabalho e possa ajudar todas elas a seguir fazendo a diferença na vida de mulheres e meninas no mundo todo”, diz Susana Ayarza, diretora de Marketing no Google Brasil.

Veja a lista com todas as organizações selecionadas:

{reprograma} (Brasil)

Liard Aboriginal Women’s Society (LAWS) (Canadá)

International Youth Foundation (México)

Incluyeme . com Inc (Argentina)

Asociación Colnodo (Colômbia)

Girls Inc. of New York City (EUA)

Eva Longoria Foundation (EUA)

Black Girls CODE (EUA)

Start Small Think Big, Inc. (EUA)

Montana Technology Enterprise Center (EUA)

TransTech Social Enterprises (EUA)

Force Femmes (França)

Social Builder (França)

Tech in Colour (Alemanha)

Social-Bee gGmbH (Alemanha)

Asociación Factoría F5 (Espanha)

The Action Foundation (Quênia)

RefuSHE (Quênia)

BuildHer (Quênia)

Women’s World Banking, Inc. (Nigéria)

ImpactHer Foundation (Nigéria)

The Q Network (África do Sul)

Dream Factory Foundation (África do Sul)

IDare for Sustainable Development (Jordânia)

Project Akilah (Ruanda)

Generation Australia (Austrália)

First Australians Capital (Austrália)

SwaTaleem Foundation (Índia)

Collective Good Foundation (Índia)

Pratham Education Foundation (Índia)

Waffle (Japão)

Nobel (Japão)

The Bridge International (Coreia do Sul)

The Asia Foundation (Indonésia)

Comente!