Zuckerberg adquiriu Meta em 2017 e vai encerrá-la

Chan Zuckerberg é o nome da empresa filantrópica do fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, e de sua esposa Priscilla Chan.

A organização, criada em 2015 após o nascimento da filha do casal, Maxima Chan Zuckerberg, tem como objetivo promover o “potencial humano e a igualdade em áreas como saúde, educação, pesquisa científica e energia”.


Em 2017, a iniciativa anunciou sua primeira aquisição a startup Meta Inc. de Toronto, que incluía em seus ativos um mecanismo de busca em literatura científica equipada com inteligência artificial.

Chan Zuckerberg pretendia tornar gratuita a ferramenta Meta para pesquisadores de todo o mundo.

“Os cientistas sabem que as ferramentas de pesquisa existentes não podem capturar todo o conhecimento relevante neste imenso volume de pesquisa científica. Meta ajuda a preencher essa lacuna ”, disse um porta-voz na época.

“Meta analisa e conecta milhões de resultados científicos para fornecer uma visão abrangente da ciência. Você pode explorar facilmente a pesquisa e acompanhar os desenvolvimentos pesquisando termos específicos ou criando feeds personalizáveis”

Hoje, para a surpresa do mercado, Mark Zuckerberg anunciou a marca “Meta” como o nome da holding que passa a controlar o Facebook, Instagram, WhatsApp e outros produtos.

Ao mesmo tempo, de forma bastante silenciosa, a família Zuckerberg também alertou que a ferramenta de pesquisa “Meta” será extinta em 31 de março de 2022.

A empresa alegou, em uma publicação institucional, de que novas tecnologias surgiram desde então, o que não se faz necessária a continuidade de seu desenvolvimento.

“Desde a transição da versão beta para um lançamento público no outono de 2019, mais organizações e comunidades entraram no espaço de descoberta de pesquisa e já estão explorando e experimentando novas tecnologias para aprimorar a descoberta e se manter atualizado com a pesquisa”, explicou.

Comente!