Suposto e-mail do Google para Roku pedia tratamento especial para o YouTube

Embora o Google negue que tenha pedido qualquer “tratamento especial” ao YouTube na plataforma do Roku, um e-mail revelado pela CNBC pode colocar em xeque as declarações públicas do buscador.

A briga, que ganhou as manchetes há algum tempo, mostra uma discussão infrutífera entre as empresas colocando como incerto o futuro do YouTube na plataforma de streaming (a mais popular dos EUA) até o final desde ano.


A Roku (empresa) alega que o Google exigiu acesso especial aos dados de pesquisa dos clientes do dispositivo Roku como condição para permitir a continuidade do serviço da YouTube TV. 

A empresa também jogou no ventilador que o Google pedia resultados de busca priorizados para vídeos do YouTube no recurso de busca. Enquanto isso, a gigante da buscas negou todas as acusações.

Agora, um suposto e-mail do Google para o Roku mostra que a gigante de Mountain View teria exigido que o YouTube tivesse uma posição privilegiada.

No e-mail, escrito por um executivo do Google em 2019, uma exigência é bastante clara para o Roku: “Posição do YouTube: Uma ‘estante’ dedicada para os resultados de pesquisa do YT é obrigatória.” 

Confrontado, um porta-voz do YouTube se recusou a comentar o e-mail, mas afirmou que o Roku têm permissão para classificar os resultados de pesquisa do YouTube “como quiserem”.

O conflito entre as empresas expõe as mesmas aos legisladores americanos que podem vir a criar novas leis para limitar e restringir que “big techs” abusem de suas influências.

Comente!