Amazon deixará as decisões de trabalho remoto para os líderes

A Amazon voltou atrás e não planeja mais trazer funcionários de volta ao escritório no início de janeiro de 2022. A empresa havia sinalizado retorno em “massa”.

De acordo com as novas regras, as decisões serão dos líderes individuais (nível de diretoria), disse o CEO Andy Jassy aos funcionários na manhã de segunda-feira em um e-mail interno.


Desta forma, não é esperado o retorno de toda a empresa e nem quanto ao número de dias que os funcionários da empresa trabalham no escritório.

A Amazon anteriormente definiu uma “linha híbrida” de três dias por semana no escritório e dois dias de trabalho remoto, como o maior período voltado para dentro dos escritórios

A nova abordagem da Amazon apresenta maior flexibilidade.

“Esperamos que nossas equipes que continuem trabalhando principalmente remotamente, outras que trabalharão remotamente e no escritório, e ainda outras que decidirão que os clientes são mais bem atendidos com a equipe trabalhando principalmente no escritório”, escreveu Jassy.

“Intencionalmente, não prescrevemos quantos dias ou quais dias – cabe aos Diretores determinarem com seus líderes seniores e equipes”.

A empresa, porém, sugere que os colaboradores tenham fácil acesso a empresa ou possam facilmente viajar para o escritório para uma reunião com um dia de antecedência.

Além da Amazon, a Microsoft também está revendo sua data de retorno conforme o avanço da Covid Delta nos EUA, e por incertezas na eficiência do trabalho que remoto que teria reduzido a produtividade e a inovação – segundo uma pesquisa da própria empresa.

Comente!