Conheça os 4 Rs de Responsabilidade do YouTube

O YouTube lançou uma nova página para responder algumas das perguntas mais importantes que eles recebem todos os dias sobre a plataforma.

O site Como o YouTube funciona aborda temas como segurança infantil, conteúdo nocivo, informações incorretas e direitos autorais, assim como respostas a problemas conforme eles surgem, como a maneira como reagimos à crise de COVID-19 e como apoiamos as eleições.


4 Rs de Responsabilidade do YouTube:

“A prioridade do YouTube tem sido enfrentar os desafios para manter nossa plataforma aberta e democrática, mas também segura”, diz o buscador.

“Esse trabalho se concentra em quatro pilares, que chamamos de “4 Rs de responsabilidade”: remover conteúdo que viola nossas políticas de comunidade, recomendar conteúdo de fontes confiáveis, reduzir a disseminação de conteúdo no limite de nossas políticas (“borderline”) e recompensar criadores confiáveis”.

REMOÇÃO: quando um vídeo viola as políticas, ele é removido.

  • No segundo trimestre de 2020, o YouTube removeu da plataforma 11,4 milhões de vídeos. 95% deles foram denunciados por meio dos sistemas automáticos, 42% sem nenhuma visualização antes da remoção e 33% com até 10 visualizações. Só no Brasil, no mesmo período, foram removidos da plataforma 981 mil vídeos por violação das nossas políticas.
  • COVID-19: foram removidos globalmente mais de 200.000 vídeos por violar especificamente nossas políticas ligadas à informações prejudiciais sobre a doença. Essas diretrizes foram atualizadas para proibir conteúdo com informações médicas prejudiciais, como, dizendo que o vírus é uma farsa ou alegando que há uma cura garantida.

RECOMENDAÇÃO: damos mais visibilidade a informações de fontes confiáveis e oferecemos informações com contexto ao usuário.

  • Prateleiras de notícias de última hora e principais notícias, nossos painéis de informações, que são caixas de texto que fornecem aos usuários contexto na pesquisa e na página de exibição de vídeos.
  • Globalmente, o consumo de conteúdo de vídeos no limite das nossas políticas, provenientes de recomendações, é inferior a 1% de todo o consumo de conteúdo recomendado. 
  • COVID-19: painéis informativos sobre a COVID-19 que redirecionam o usuário para sites de autoridades sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde ou o Ministério da Saúde. Globalmente, esses painéis já tiveram mais de 200 bilhões de impressões.
  • O YouTube lançou uma prateleira com as últimas notícias sobre COVID-19 com informações e matérias de fontes jornalísticas de credibilidade.
  • Identificamos que o watchtime (tempo de exibição) de conteúdo de notícias cresceu mais de 75% no Brasil nos primeiros três meses de 2020.

REDUÇÃO: atuamos na disseminação de conteúdo nos limites da nossa política, reduzindo seu alcance.

  • Em 2019, foram mais de 30 alterações diferentes para reduzir as recomendações de conteúdo borderline.
  • Além disso, globalmente, o consumo de conteúdo de vídeos no limite das políticas, provenientes de nossas recomendações, é inferior a 1% de todo o consumo de conteúdo recomendado.

RECOMPENSA: valorização do conteúdo que atenda aos padrões

  • Em 2018, os padrões para que os criadores possam ganhar dinheiro no YouTube foram elevados e todos os canais no Programa de Parcerias da plataforma (YPP) são revisados por um ser humano para garantir que atendem os critérios de aprovação.
    • Principais critérios: 
      • Seguir todas as políticas de monetização do YouTube.
      • Ter mais de 4 mil horas de exibição públicas válidas nos últimos 12 meses.
      • Ter mais de mil inscritos.

Comente!