Até quando o Firefox vai aguentar?

A ZDNet trouxe uma matéria interessante que questiona até onde a Mozilla vai conseguir seguir como uma fundação independente com seu principal produto perdendo popularidade de forma contínua.

“A cada ano, (…) a participação de mercado do Firefox diminui. Em julho de 2012, o Firefox estava recuando de sua marca recorde de 23,75%”, diz a reportagem ao lembrar de um período em que o navegador parecia manter uma base grande de usuários.


“Em março de 2020, de acordo com o Digital Analytics Program (DAP) do governo federal dos EUA , que mensura os últimos 90 dias de visitas ao site do governo dos EUA , o Firefox havia caído para apenas 3,6% . Em 14 de agosto de 2020, apenas alguns meses depois, ele encolheu ainda mais, para insignificantes 3,3%”.

Além disso, o site lembra que não somente o produto passa por dificuldades, como a própria equipe de engenheiros de software da Mozilla vem sendo reduzida para conseguir manter sua operação ativa.

“A Mozilla acaba de ter sua segunda rodada de demissões. Primeiro, a Mozilla demitiu alguns de seus funcionários mais antigos . Não eram ‘drones’ de escritório. Eles eram os melhores desenvolvedores. Então, em agosto, a Mozilla demitiu quase um quarto de sua equipe”.

As equipes mais afetadas foram as responsáveis pela segurança e pelo próprio desenvolvimento do navegador.

Novo acordo com o Google

Atualmente a maior fatia de sua receita bruta é gerada por parcerias globais, que inclui o acordo negociado com o Google em 2017 para manter a busca de Mountain View como padrão.

O acordo com o Google rende a Mozilla uma bagatela de US $400 milhões a $450 milhões por ano. Mas até quando o buscador vai continuar pagando por um público cada vez menor?

Resiliência

A Mozilla tem uma história de superação e resiliência que ninguém discorda. Depois que o Netscape foi desmantelado pela Microsoft, a fundação renasceu com a criação do Firefox.

Mas os tempos são outros e os usuários parecem menos propensos a experimentar softwares que não conhecem, algo bastante diferente dos early adopters que existiam há alguns anos.

O Firefox pode nunca acabar, afinal, é um software de código aberto e as comunidades de desenvolvedores continuarão a aperfeiçoá-lo.

Mas a Mozilla, como uma organização, pode vir a deixar de existir.

8 Replies to “Até quando o Firefox vai aguentar?

  1. Só uso o firefox, como navegador, e o Thunderbird (como cliente de e-mail)! tenho total respeito pela história e trabalho da Mozilla: deseja vida longa à fundação.

    1. Thunderbird? Esperava que a Mozilla desse uma renovada nos últimos anos, mas continua com sua ferramenta de e-mail ainda bem datada em comparação com o Outlook.

      1. Gosto do visual do Thunderbird e acho ele bem completo! Tenho várias contas de email, agenda e hangouts e com o Thunderbird tenho tudo sincronizado e não perco nenhuma notificação, seja ela da agenda, hangouts, email ou calendário! O Thunderbird rapidamente me notifica quando recebo uma mensagem nova ou compromisso da agenda e o melhor de tudo num único programa (e felizmente ele não usa a tecnologia electron devoradora de memória RAM). Uso uma extensão chamada Birdtray que faz com que ele funcione minimizado, ou seja, como “se fosse” em segundo plano que é muito legal.

  2. Foi meu navegador por muito tempo,especialmente na época do Orkut. Mas hoje em dia uso mesmo o Chrome, ainda mais pela sincronização com o Android.

  3. O Firefox é melhor que o Chrome, tem mais funcionalidades, e atende melhor às necessidades de um usuário comum … mas o nome do Google pesa!

    1. Sem dúvida nenhuma. A geração atual praticamente desconhece o Firefox com o Chrome onipresente nos smartphones também. É uma guerra desleal.

  4. Firefox é bem mais limitado que o Chrome no meu ver e uso. Deixei de usá-lo, assim como o Chrome nativo, pois ambos acabam com a memória desde a primeira execução.

  5. Usei Firefox a vida toda e exatamente este ano eu desisti dele. Parece que houve um aumento abrupto no consumo de memória de uns meses pra cá que eu nunca tinha presenciado. ficou impossível pro meu i3-zinho abrir 5 abas do Artstation por exemplo; daí migrei pro Chromium.

Comente!