Google atualiza controles padrões para o histórico de dados dos usuários

O Google disponibilizou uma atualização dos controles de histórico dos usuários em suas plataformas, tornando a exclusão automática dos dados após 18 meses o padrão para as principais configurações de atividade da Conta do Google. 

Com isso, o usuário que ativar o Histórico de Localização e a  Atividade na Web e de apps terá a opção de exclusão automática definida para 1 ano e meio contado a partir desta ativação.


É possível, também, desativar as configurações ou alterar a opção de exclusão automática para outro período de tempo.

Usuários do YouTube terão a exclusão automática definida para 36 meses por padrão no caso de contas novas ou de quem ativar o Histórico do YouTube pela primeira vez.

Já produtos como Gmail, Drive e Fotos não terão alterações, uma vez que são ferramentas criadas para armazenar o conteúdo pessoal e não são usadas para para fins publicitários.

Sundar Pichai, CEO do Google e da Alphabet, explica que a mudança tem objetivo de manter os dados apenas enquanto forem úteis para o usuário.

“Trata-se de um avanço em relação à prática atual no setor e garante que o YouTube, por exemplo, continue a fazer recomendações relevantes com base no que o usuário assistiu ou ouviu no passado“, afirma. 

Os usuários que já possuem conta ainda podem optar pela exclusão automática de 3 ou 18 meses na Conta do Google.

Acesso aos controles

A cada ano, mais de 200 milhões de pessoas visitam o Controle de privacidade do Google e mais de 100 milhões de pessoas usaram o Checkup de Senha, esta última ferramenta possibilitou uma redução de 30% no número de credenciais violadas.

Neste contexto de segurança digital, o Google criou, recentemente, a Navegação Segura, uma ferramenta de proteção automática que protege mais de quatro bilhões de aparelhos todos os dias.

Além disso, a empresa incluiu dicas de segurança relacionadas à pandemia, para ajudar os usuários a se protegerem de golpes on-line na atual situação.

Atualizações recentes

Com os avanços nas tecnologias de preservação da privacidade, outras atualizações foram implementadas nas ferramentas do Google recentemente.

É o caso da privacidade diferencial, tecnologia usada no Google Maps para mostrar, por exemplo, o quão ocupado um restaurante está em tempo real e, também, alimenta os Relatórios de Mobilidade que ajudam as autoridades de saúde pública a combater o COVID-19 com dados de localização anônimos. 

Em 2019, o Google também disponibilizou sua biblioteca de privacidade diferenciada – a maior do mundo.

Com a expansão dessa tecnologia para novas linguagens de programação (Java e Go) e ferramentas adicionais, organizações podem oferecer o mesmo nível de proteção de privacidade a seus usuários.

Comente!