Busca no Google por 13° salário supera 2017

0
70

O Google Brasil anunciou as pesquisas por 13° salário foram 2,5 vezes maiores em outubro de 2018 que no mesmo período de 2017.

De acordo com estimativa do buscador, feita a partir de uma Google Consumer Survey (GCS) recente e de dados do Dieese, 31 milhões de brasileiros devem usar o dinheiro na temporada de compras de final de ano, que tem início com a Black Friday e contempla Natal e Saldão.


“Em 2017, a Black Friday alcançou um faturamento de R$ 2,1 bilhões somente no meio on-line e, segundo a e-Bit, deve registrar um crescimento de 15% em 2018, chegando a um faturamento de R$ 2,43 bilhões. Em outubro, o volume de Buscas pela Black Friday já estava acima dos números do período anterior (26%), mostrando que a demanda está aquecida para o festival de compras”, diz a empresa.

Ainda de acordo com estimativas do Google, feitas com base na pesquisa e em dados do Dieese, cerca de R$ 74 bilhões serão usados pelos consumidores para comprar produtos. Segundo os consumidores consultados para o estudo, 27% das pessoas estão buscando por roupas e calçados, 26% móveis e artigos para casa e 19% celulares.

Quando o assunto é confiança ou lembrança de marca, os principais varejistas citados são Americanas (19%), Casas Bahia (16%) e Magazine Luiza (13%).

“A Black Friday é uma das datas mais importantes para o varejo e cria oportunidades tanto para os consumidores quanto para as empresas, já que as intenções de compra e buscas pelos produtos são mais intensas”, afirma Patrícia Muratori, head de vendas para varejo do Google Brasil.

Confira abaixo mais insights do Google de pesquisa realizada em agosto com a Provokers (1) sobre a Black Friday e outras datas da temporada de compras:

Black Friday

  • Em 2018, 99,5% dos consumidores on-line entrevistados afirmaram que conhecem a Black Friday – em 2014, segundo a pesquisa Hello Research, só 27% conheciam a data;
  • 70% dos internautas brasileiros já compraram em uma Black Friday;
  • Só na Black Friday 2017, os consumidores brasileiros fizeram 3,8 milhões de pedidos, gerando R$ 2,1 bilhões em vendas no meio on-line, de acordo com dados da e-Bit;
  • O gasto médio dos consumidores na Black Friday 2017 (soma de compras on-line e off-line) foi de R$ 1.178, o que mostra a disposição do brasileiro em aproveitar a data para comprar produtos de maior valor;
  • No ano passado, os consumidores que participaram da Black Friday compraram em 3,9 categorias – como eletrônicos, viagens e beleza – alta de 15% em relação a 2015;
  • Do total de 1.500 entrevistados (que inclui quem comprou e quem não comprou no ano passado), apenas 9% disseram que não comprariam neste ano. Analisando somente a intenção de quem comprou em 2017, só 2% afirmam que não vão comprar neste ano, o que mostra que poucas pessoas que compram em uma Black Friday deixam de comprar novamente no ano seguinte;
  • A categoria de smartphones foi a mais popular na Black Friday 2017, seguida por TVs e eletroportáteis. Porém, outras categorias ganharam relevância, como roupas, perfumes e tênis;
  • Em 2017, o volume de buscas por produtos no Google registrou crescimento de 57% em relação ao volume médio das sextas-feiras de novembro de 2017, antes da Black Friday – categorias como eletrônicos e eletroportáteis chegaram a apresentar variação de mais de 300%;
  • Os consumidores começam a pesquisar cada vez mais cedo sobre Black Friday e a pesquisa on-line é o método preferido para 86% dos entrevistados;
  • Mesmo para as pessoas que não compram on-line, a pesquisa na web é o método escolhido pela maioria (53%);
  • Confiança nas promoções ainda é o principal motivo para não participar da Black Friday segundo 37% dos entrevistados. Por outro lado, 75% dos que compraram dizem que gastaram o valor que esperavam ou menos;
  • No Brasil, a consolidação da Black Friday no e-commerce ao longo dos anos levou à expansão do festival de ofertas para o mundo off-line: a compra on-line com entrega na loja física, por exemplo, teve pico de buscas em 2017;
  • 78% das pessoas voltaram a comprar numa mesma loja após uma primeira experiência de compra durante a Black Friday;

13º salário

  • 48% das pessoas usarão o 13º salário para organizar suas finanças pessoais e 35% para realizar compras no final de ano, de acordo com pesquisa do Google¹;
  • Nessa data, os consumidores procuram por produtos nas categorias de roupas e calçados, móveis e artigos para casa¹.

Natal

  • Ao contrário da Black Friday, em que o consumidor compra produtos para si mesmo, no Natal o foco das compras são presentes (2);
  • Somente 15% das pessoas que compraram na Black Friday 2017 disseram o produto seria oferecido como presente de Natal;

Saldão

  • O início do ano é o período de maior buscas por promoções e descontos fora da Black Friday no Brasil (3);
  • Nesse período, o foco dos consumidores é arrumar a casa: eletrodomésticos, móveis e decoração têm mais buscas no Google em janeiro do que em dezembro.

Comente!