Pelo mesmo motivo que troquei o Firefox pelo Google Chrome lá em 2008, agora volto a utilizar o Firefox Quantum devido a velocidade do navegador. Sim, a Mozilla acertou neste browser e você também precisa usá-lo.

Entre versões e versões prometendo um navegador mais rápido e com menor consumo de memória, a Mozilla viu sua base praticamente murchar nos últimos anos. De 31% em 2009, hoje o Firefox conta com apenas 6% dos usuários.


Em um esforço para recuperar sua participação de mercado e, sem qualquer dúvida, fazer frente a dominância do Chrome (líder com 55% de mercado), a Mozilla promete agitar o mercado de navegadores com o lançamento do Firefox 57.

Batizado com o nome de “Quantum”, a nova versão da raposa de fogo é duas vezes mais rápida que as compilações anteriores e também traz um consumo de memória reduzido (até 30%).

Diferente de promessas anteriores, o Firefox Quantum realmente faz você sentir que o navegador mudou. Está mais rápido para abertura de novas guia, não há travamento durante a rolagem de páginas e um design mais simples e bonito.

Firefox Quantum é o Chrome de 2008! Você sente a leveza do browser, o baixo consumo de memória e aquela rapidez que tanto nos conquista. No quesito customização, o navegador sempre permitiu configurá-lo por completo.

Entretanto, devido a base pequena de usuários e a popularidade do Chrome, o Firefox hoje sofre com a falta de boas extensões. Não há, por exemplo, nenhuma extensão do Google para o navegador.

Dependendo da adoção do Firefox Quantum, certamente os desenvolvedores irão retornar. Assim como os sites que ainda não estão bem adaptados como o TweetDeck – que deixa as barras de rolagem bem feias.

Nunca pensei que iria retornar novamente ao Firefox, muito menos devido a velocidade. Estava completamente cético ao instalar esta nova versão e fui deliciosamente surpreendido.

Parabéns, Mozilla, pelo incrível trabalho! Esperamos agora que o Google corra atrás do prejuízo e que a batalha dos navegadores volte a acontecer em benefício dos usuários.

Nota: Para ter acesso ao Firefox Quantum, basta instalar a versão beta mais recente.

27 COMENTÁRIOS

  1. Tô bastante curioso. Eu saí do Chrome e fui pro Opera, que tem os lados positivos do Chrome, mas é muito mais leve e MUITO mais rápido. Será que o Firefox Quantum vai conseguir ser melhor que o Opera? Vamos ver, né haha

    • O Opera usa o motor Blink do Chrome. O Firefox vai ser uma experiência diferente para você.

  2. Uso firefox desde a versão 1, no lançamento do chrome eu usei ambos por um tempo mas fiquei com firefox desde então. otima noticia saber dessa atualização, sinceramente nos ultimos meses o firefox tava me dando muita dor de cabeça com alto consumo de memoria e constantes travamentos, irei testar esse beta.

  3. Como eu troco o idioma do Firefox Quantum para o português? Não achei essa opção. Será que só tem em inglês?

  4. Instalei desconfiando, afinal, é uma versão beta mas digo: absurdamente rápido! Uso apenas duas extensões, uBlock Origin e Norton Identify Safe, que rodam lisinhas. Se a Beta já é assim, imaginem a versão final…

    • Precisa se acostumar pois agora o Disqus é pago e eventualmente será removido da maioria dos sites.

        • Este é nativo do WordPress. Até melhorou a rapidez no carregamento das páginas. Estamos procurando alternativas mas este é um setor que praticamente morreu nos últimos anos.

  5. Renê, realmente está muito bom, acabei de testar, mas ainda tem três coisas que não me deixam largar o Chrome:
    01- Ele não transforma sites para abrir como aplicativos, com ícones que posso fixar na minha barra de tarefas, como faço com o Gmail, Whatsapp web, Ticktick, Google Agenda e outros.
    02- Ele não tem um tradutor de texto para página inteira, o que para pessoas que gostam muito de ler artigos e blogs estrangeiros como eu, fica muito difícil.
    03- Extensão do LastPass ainda não é compatível com ele.

    Creio que quem tem ido bem num amadurecimento constante é o Edge, faltando apenas aplicativos para Android e iPhone.

    Mas realmente o Firefox Quantum esta numa leveza e velocidade incrível.

  6. Hoje em dia é possível ter extensões híbridas, com o WebExtension que está implementado desde da última versão é possível desenvolver extensões para ambis browsers. Cabe agora os desenvolvedores entrar na “onda”.

Comente!