Ancine nega que irá taxar os vídeos do YouTube

A Ancine negou, por meio de uma nota à imprensa, que irá taxar os vídeos do YouTube – após boatos sugerirem que, qualquer obra audiovisual, seria obrigada a pagar o Condecine.

Leia a nota íntegra:


“A Instrução Normativa nº 134 publicada pela Ancine passa a reconhecer a publicidade audiovisual na Internet como segmento de mercado para o recolhimento da Condecine.

A norma só alcança os conteúdos audiovisuais publicitários produzidos para veiculação pública a, no mínimo, 23 quadros por segundo, excluindo assim do escopo os GIFs animados e demais banners publicitários produzidos em outras tecnologias semelhantes.

Vale esclarecer ainda que merchandising inserido em obras não publicitárias também não enseja cobrança de Condecine”, diz a nota.

Segundo o órgão, apenas devem recolher o Condecine as obras audiovisuais publicitárias veiculadas na internet.

Desta forma, não há qualquer taxa para vídeos pessoais, gifs, memes, stories ou qualquer outro formato.

One Reply to “Ancine nega que irá taxar os vídeos do YouTube

Comente!