Rumores da indústria, apontaram, esta semana, que o Google estaria avaliando a possibilidade de incluir um bloqueador de anúncios no Chrome.

As primeiras informações davam conta de que o objetivo do Google era desestimular o uso de software de terceiros pelos usuários e o pagamento de taxas em troca de permitir que os anúncios não fossem bloqueados.


Agora, uma reportagem do site AdAge aponta que o movimento do buscador estaria conectado a uma coalizão por “melhores anúncios”, formado pelo próprio Google, Facebook, The Washington Post, News Corp, Procter & Gamble, Reuters e outros.

Segundo a descrição do grupo, as empresas teriam o plano de  implementar novos padrões globais de publicidade online e impedir que anúncios irritantes continuem a propagar na rede mundial de computadores.

“A publicidade ajuda a apoiar o conteúdo gratuito valioso, jornalismo robusto e conexões sociais na internet. Os consumidores, entretanto, estão cada vez mais frustrados com anúncios que interrompem sua experiência, interrompem o conteúdo e diminuem a navegação”, diz o grupo em nota à imprensa.

As coisas agora parecem se encaixar e, de fato, explicar o súbito interesse do Google em um bloqueador de anúncios em seu navegador.

2 COMENTÁRIOS

  1. Ja passou da hora de tentarem resolver esse absurdo que é as propagandas fora de hora enquanto você navega.

  2. Insuportável é o tal do “Rightcoupon”, estou quase formatando o note para eliminar esta m****a. É impossível desintalá-lo!

Comente!