Google vai rever as diretrizes de conteúdo no YouTube

0
1404

O Google anunciou que vai rever suas diretrizes com o objetivo de impedir que anunciantes tenham seus anúncios exibidos em conjunto com conteúdo ofensivo.

As novas políticas serão aplicadas ao serviço de vídeo online do YouTube e a rede de display do Google que exibe anúncios em sites parceiros por meio do Google AdSense.


O movimento do Google ocorre após um boicote das marcas Argos, BBC, Domino’s Pizza, The Guardian, Hyundai, Royal Mail, Sainsburys e o governo do Reino Unido.

“Recentemente, tivemos uma série de casos em que anúncios de algumas marcas apareceram em sites e canais no YouTube, cujo conteúdo não estava alinhado com seus valores. Pedimos desculpas por isso. Sabemos que é inaceitável para anunciantes e agências que depositam sua confiança em nós”, disse Philipp Schindler, diretor de negócios da Google.

“Nós sabemos que os anunciantes não desejam que sua publicidade esteja próxima a conteúdos que não estejam alinhados com seus valores. Então, a partir de agora, estamos adotando um posicionamento mais duro em relação a conteúdos ofensivos, depreciativos ou discursos de ódio.”.

Mudanças no YouTube

Embora o Google ainda não tenha divulgado as mudanças efetivas no YouTube, a empresa deixou claro que haverá “uma postura mais dura” no cumprimento das regras.

“Também estamos reforçando nossas proteções para garantir que os anúncios apareçam apenas nos canais de criadores legítimos que fazem parte do nosso YouTube Partner Program e não naqueles que personificam outros canais ou violam nossas as diretrizes da comunidade da plataforma.”, disse o Googler.

“O time do YouTube está trabalhando arduamente em nossas atuais diretrizes de comunidade para determinar que tipo de conteúdo será permitido na plataforma e não apenas aquele que pode ser monetizado”.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGoogle Brasil destaca torrent em seção de notícias
Próximo artigoNintendo planejava usar Android no Switch
é pós-graduado em Gestão da Comunicação em Mídias Digitais pela ESPM. Fundador da FragaNet Networks, empresa especializada em comunicação digital , cujo o portfólio estão projetos como: Google Discovery, Arquivo UFO e Muito Curioso. Foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!