Google planeja serviço de caronas do Waze em São Paulo

Segundo o jornal Wall Street Journal, o Google teria planos de expandir o serviço de compartilhamento de carros Waze Carpool para novas regiões dos Estados Unidos e América Latina nos próximos meses.

Diferente do Uber, os motoristas do serviço do Google não podem ser profissionais e suas viagens estão limitadas a 2 caronas por dia (ida para o trabalho e volta para casa), durante o período de rush do trânsito.


“Será que conseguiremos que o motorista médio dê carona a alguém em seu caminho para o trabalho?”, questiona Noah Bardin, chefe do Waze, durante um encontro com o prefeito de São Paulo, João Doria, nesta semana.

Atualmente o Waze Rider vem sendo testado nas ruas de Israel e na Baía de São Francisco, na Califórnia – próximo a sede do Google.

Waze Rider regulamentado em São Paulo

Em maio de 2016, Prefeitura de São Paulo assinou um decreto que regulamenta os serviços de motorista particular do Uber e os aplicativos de carona como o Waze Rider.

Waze Rider – que se enquadra na regulamentação da “carona solidária” – não pode gerar cobrança ao passageiro visando lucro, apenas um “valor simbólico” para cobrir os gastos da viagem.

Comente!