Google pretende unir Play Music e YouTube Music

É fato que o Google gosta de trabalhar em produtos similares e até defende a causa. Entretanto, devido ao trabalho divergente das equipes, os produtos acabam não superando as expectativas dos usuários.

Além dos comunicadores instantâneos como o Hangouts e Allo, o Google oferece músicas por meio dos serviços Play Music e YouTube Music. Desta vez, porém, o Google parece ter chegado no limite: vai unir as equipes.


Em uma declaração ao The Verge, um porta voz do Google confirmou as mudanças internas e afirma que qualquer mudança será comunicada aos usuários com bastante antecedência:

“A música é muito importante para o Google e estamos avaliando reunir nossas ofertas de música para oferecer o melhor produto possível para nossos usuários, parceiros de música e artistas. Nada vai mudar para os usuários de hoje e vamos fornecer com bastante aviso antes de quaisquer alterações que serão feitas”.

Não se sabe ainda qual produto irá sobreviver após esta fusão. Se você tem preferência por algum destes serviços, deixe sua opinião aqui nos comentários!

5 Replies to “Google pretende unir Play Music e YouTube Music

  1. Sempre achei redundante ter dois serviços de música. Provavelmente vão levar o Youtube para o Play Music, e seria uma boa ideia.

  2. Houve um tempo que o Play Música, em algumas faixas, mostrava um ícone para direcionar ao vídeo clipe da música que estava sendo executada. Essa feature funcionou por um tempo e depois sumiu.

  3. Que o serviço se chame RED e já use a fusão de ambos, músicas do Google músicas mas com vídeo clipes atrelados e que exiba as lúdica do mesmo. Que nosso armazenamento offline te mantenha e que o design fique melhor como algo preto e vermelho ficando verdadeiramente mais atraente como o Spotify hj já é.

    1. E que o serviço que hoje é ofertado pelo Play Movies também migre para o YouTube. Aí teríamos todos os serviços de assinatura/compra de mídias numa única plataforma.

  4. Não entendo essa mania do Google de oferecer, produtos, serviços e recursos similares em mais de uma opção.

    Ainda tem o Gmail e o Inbox (que fazem o contrário do que os nomes indicam, já que o Gmail funciona com outras contas e o Inbox só com o Gmail) e os lembretes do Now, Calendar, Keep (que ainda tem uma integração mais ou menos).

    Junto com os mencionados são exemplos gritantes:
    – Três mensageiros (esqueceu do Duo, que só separou uma das funções que deveria mesmo estar junto?) que na soma não representam muita coisa em relação aos líderes.
    – E a confusão do YouTube ter um serviço de música rival do Play Music
    – YouTube ter um serviço de filmes e séries rival da Play Store (TV Shows, Movies) + Play Movies (que é uma pena não ter no Brasil, além de não fazer sentido).

    E capaz de ainda ter mais…

Comente!