Em uma provável resposta ao veto a imigrantes de Trump, o Google publicou um doodle em homenagem a Fred Toyosaburo Korematsu, um ativista dos direitos civis e sobrevivente do internamento de nipo-americanos durante a Segunda Guerra Mundial.

Em 30 de janeiro de 2017, Korematsu teria feito seu 98º aniversário e é oficialmente reconhecido como Fred Korematsu Day na Califórnia, Havaí, Virginia e Flórida.

Filho de pais imigrantes japoneses, Korematsu nasceu e cresceu em Oakland, Califórnia. Depois que os EUA entraram Segunda Guerra Mundial, ele tentou se alistar na Guarda Nacional e Guarda Costeira dos Estados Unidos, mas foi rejeitado devido a sua etnia.

Ele tinha 23 anos e trabalhava como capataz em sua cidade natal, quando a Ordem Executiva 9066 foi assinada em 1942 pelo presidente Franklin Delano Roosevelt. A ordem enviou mais de 115.000 pessoas de ascendência japonesa que vivem nos Estados Unidos para o encarceramento.

Em vez de mudar voluntariamente para um campo de internamento, Korematsu entrou para se esconder. Ele foi preso em 1942 e apesar da ajudar organizações como a ACLU, sua condenação foi mantida pelo Supremo Tribunal. Por isso, ele e sua família foram enviados para a Central Utah War Relocation Center em Topaz, Utah até o final da Segunda Guerra Mundial, em 1945 .

Em 1976, quando o presidente Gerald Ford terminou formalmente a Ordem Executiva 9066 e pediu desculpas pelo internamento, afirmando que “Agora sabemos o que deveríamos ter conhecido – não só era uma evacuação errada, mas nipo-americanos foram e são leais americanos”.

A condenação de Fred Korematsu foi anulada em 1983, após uma prova contestar a necessidade de internação. Cinco anos depois, o presidente Ronald Reagan assinou o Ato de liberdade civil de 1988 citando “o preconceito racial, a histeria de guerra e uma falta de liderança política”, como a motivação central para internamento japonês.

Em 1998, o presidente Bill Clinton concedeu Korematsu com a Medalha Presidencial da Liberdade, condecoração civil mais ilustre do país.

Fred Korematsu pode ser lembrado lutando pelos direitos civis e contra o preconceito ao longo de sua vida, famosa dizendo:”Se você tem a sensação de que algo está errado, não tenha medo de falar”.

O doodle foi criado pelo artista Sophie Diao-si e mostra um retrato patriótico de Korematsu vestindo sua Medalha Presidencial da Liberdade, uma cena dos campos de internamento em suas costas, cercado por flores de cerejeira, flores que têm vindo a ser símbolo de paz e amizade entre os EUA e Japão.