Servidores do Google estão preparados para lidar com o segundo extra de 2016

Lembra do Bug do Milênio? O final de 2016 também reserva uma surpresa para os principais sistemas operacionais: o minuto final, antes da celebração de Ano Novo, terá 61 segundos.

Devido à rotação lenta do planeta, os países que usam o Tempo Universal Coordenado (UTC) devem compensar o tempo perdido ao aplicar 1 segundo extra ao minuto final de 2016.


Enquanto os sistemas de computadores são incapazes de lidar com um minuto de 61 segundos, tentativas anteriores de incluir este segundo adicional causaram erros em sistemas e sobrecarrega nas CPUs que levaram as máquinas a falharem.

“Nenhum sistema operacional comum é capaz de lidar com um minuto com 61 segundos, e tentar um caso especial, como a inclusão deste segundo causou muitos problemas no passado”, disse Michael Shields, Líder Técnico do Google.

Para evitar que a internet entre em pane durante o réveillon, o Google desenvolveu “segundos longos” para garantir que as máquinas sejam capazes de lidarem com o minuto final de 2016.

Desta forma, os 72.000 segundos deste 31 de dezembro estão sendo feitos 0,0014% mais longos, evitando que o buscador tenha a necessidade de introduzir um segundo a mais em seus sistemas.

“Ao invés de acrescentar um segundo extra no final do dia, vamos executar os relógios 0,0014% mais lento nas dez horas antes e dez horas após e mitigar este segundo extra por meio destas vinte horas”, explicou Shields.

O ajuste foi aplicado na Google Network Time Protocol (NTP) que permite a empresa manter todas as suas máquinas e servidores no tempo correto.

One Reply to “Servidores do Google estão preparados para lidar com o segundo extra de 2016

  1. Sensacional, eu não tinha ouvido falar deste um segundo extra!
    Google é foda.

Comente!