Primeiras impressões sobre o Moto Z, o smartphone modular da Lenovo

Antes de começar este review, gostaria de destacar um ponto: fui um feliz proprietário do Moto X 2014 por 2 anos mas, infelizmente, precisei me desfazer do smartphone devido a problemas na bateria. Era um excelente aparelho, com uma usabilidade fluída e atualizações rápidas fornecidas pela Motorola.

Sempre tive uma queda pelos aparelhos com Android puro, pois costumam apresentar uma maior durabilidade quando comparado com aqueles que vem embarcados com interfaces proprietárias e cheios de recursos desnecessários. Gosto de poder instalar somente os recursos que preciso no meu dia-a-dia.


moto-z-camera

Qual o motivo de dizer tudo isso? Aquela tal expectativa em usar um novo smartphone da Motorola, ou melhor, Lenovo. Espero, de alguma forma, obter a mesma experiência que tive com o Moto X e gostaria de senti-la sendo parte do Moto Z. Será que isso foi possível? Então acompanhe nossas primeiras impressões!

Utilizei o Moto Z como meu smartphone principal durante a última semana e o aparelho cumpre com sucesso o legado da marca. Estão presentes os botões virtuais, a interface do Android puro, design industrial simples e a exigência do mercado atual, o sensor de impressão digital.

Ao pegar o Moto Z com a mão, você observa o quão fino é este aparelho. O modelo tem apenas 5,2 mm de espessura e assusta saber que a Lenovo conseguiu colocar todos os componentes ali dentro. Esse design tem um motivo: a capacidade modular em sua traseira. Mas falaremos disso depois…

Debaixo do capô, o Moto Z conta com tela de 5,5 polegadas Quad HD Amoled, processador Qualcomm Snapdragon 820, capacidade dual-chip inteligente, 4 GB de memória RAM e 64 GB de memória interna (expansível até 2 TB). Câmera de 13 MP com resolução Ultra HD (4K) e estabilização de imagem ótica e autofoco a laser.

moto-z-conectores

Assim como meu velho Moto X 2014, o Moto Z não apresenta qualquer travamento no uso do dia-a-dia, mesmo durante após a instalação (e uso) do Snapchat, Facebook e outros aplicativos comedores de memória e processamento. A câmera surpreende graças ao estabilizador e é poderosa o suficiente para funcionar em cenas noturnas.

Entretanto, aqui está algo que você precisa saber: grande potência exige um alto consumo de energia. A bateria de 2.600 mAh não é suficiente para fazer o smartphone durar o dia todo caso você seja alguém como eu – o louco das redes sociais. Se você têm planos de adquirir o aparelho, escolha o pacote promocional com o módulo de bateria.

moto-z-digital

O sensor de impressão digital na frente do aparelho me deixou incomodado. É estranho visualizá-lo abaixo do botão home e acredito que não seja o único a frequentemente a apertá-lo sem qualquer necessidade.

Ah, os Snaps! Para o nosso teste, a Lenovo emprestou somente o Moto Snap JBL SoundBoost, aquele módulo que permite dar “up” no som do aparelho e fazer uma festa em qualquer lugar. Basta simplesmente acoplar na traseira do Moto Z para que o Snap funcione sem grandes dificuldades.

moto-z-jbl-snap

Aí está algo que quero me aprofundar um pouco mais. Os Snaps foram desenvolvidos para evitar que o consumidor seja interrompido ao acoplar um novo hardware. No caso do Snap JBL SoundBoost, você pode conectá-lo mesmo durante uma execução de música, sem a necessidade de reiniciar o aparelho ou ter que apertar novamente o botão play.

Embora goste de música e tenha gostado muito do Snap da JBL, a caixa de som não seria a minha primeira escolha ao adquirir o Moto Z. Volto a reforçar o Snap Incipio offGRID Power Pack como algo essencial para ter seu Moto Z ativo o dia todo em seu bolso.

Em resumo, o Moto Z me agradou bastante. E assim como aconteceu comigo, acredito que o modelo seja capaz de agradar também outros proprietários do Moto X 2014 sem deixar nenhuma saudade.

Vamos continuar com os testes durante as próximas semanas para trazer mais impressões do Moto Z. Nós pretendemos ainda fazer um review e unboxing em vídeo nas próximas semanas. Fique ligado aqui no GD para acompanhar!

Caso você queira tirar alguma dúvida sobre o aparelho, utilize a nossa caixa de comentários abaixo.

Preço: Moto Z chega ao mercado com preço sugerido a partir de R$ 3.199,00, incluindo uma Moto Style Shell (capa) e o módulo de bateria Moto Snap Incipio offGRID Power Pack.

One Reply to “Primeiras impressões sobre o Moto Z, o smartphone modular da Lenovo

  1. Nunca tive tanta vontade de comprar um smartphone como estou tendo com o moto z e suas snaps!!! O empecilho é $$$$. Não costumo comprar os lançamentos por isso. Geralmente não valem a pena já que em pouco tempo a depreciação é gigante.

Comente!