Nissim Ourfali vence Google na justiça e tem vídeo removido do YouTube

De acordo com Lauro Jardim, da Revista Veja, a família de Nissim Ourfali conseguiu vencer o Google uma ação judicial representada pelo advogado Marcelo Roitman. Nos autos do processo, a família exigia uma indenização de 30 mil reais.


“O menino de 13 anos que tornou-se um viral na internet, conseguiu decisão favorável para retirada do vídeo no YouTube e dos links que levam a ele no Google. O não cumprimento da decisão acarretará multa diária de 20 000 reais”, publico o colunista.

Com a derrota, o Google já começou a retirar o conteúdo do ar. Em um dos links, o YouTube exibe a mensagem “Este conteúdo não disponível em seu país devido a um requerimento legal do governo”.

9 Replies to “Nissim Ourfali vence Google na justiça e tem vídeo removido do YouTube

  1. No Brasil, vídeo viral caseiro é sinônimo de vergonha alheia, infelizmente. Parece que quanto mais idiota, melhor. Quando ouço falarem muito de um vídeo, faço questão de correr dele.

  2. No Brasil, vídeo viral (não profissional e premeditado) é sinônimo de vergonha alheia, infelizmente. Parece que quanto mais idiota, melhor. Quando ouço falarem muito de um vídeo, faço questão de correr dele.

  3. No Brasil, quando um video é removido por algum motivo qualquer faz justamente eu desejar assisti-lo, procurar,  e compreender o que está acontecendo. E mostrar para mais algumas pessoas. Sendo que de outra forma eu nunca teria escutado sobre ele.
    Será que um dia esse pessoal vai aprender a imbecilidade dessas ações?….

    1. @aristofeles Honestamente, também sou contra a censura na maioria dos casos, mas penso que esse é especial. Não consegui confirmar, mas, se for um menor de idade em idade escolar, como pareceu, esse garoto provavelmente estava sendo zoado e sofrendo bullying o suficiente com o vídeo no ar. Quem já foi criança e passou por uma situação de exposição sabe como é grave. Claro que, se a ideia é remover todos os reuploads, é um trabalho grande para o Google (ou seus computadores), mas acho que é papel do Google, em casos como esse, usar um pouco de bom senso. Novamente, não sei detalhes do caso, então me corrijam se eu estiver falando coisa errada, mas, de qualquer forma, fica minha opinião registrada pros “casos gerais” envolvendo crianças ou adolescentes em vídeos virais constrangedores/comprometedores.

  4. Deprimente a justiça brasileira, tem tantos casos por ai merecendo uma atenção maior e eles dão foco em uma caso de um vídeo idiota postado na rede. Lamentável…

  5. Antes o Google não retirava assim tão rapido foi só um juiz do Mato Grosso do Sul mandar prender um alto funcionario do Google Brasil que agora as decisões judiciais estão sendo aceitas rapidinhas para retiradas dos videos.

Deixe uma resposta para aristofeles Cancelar resposta