Google utiliza 16 mil computadores para reconhecer um gato

1
285

Chefiado pelo co-fundador do Google, Sergey Brin, o laboratório do Google X anunciou ter criado de uma das maiores redes neurais para computadores ao conectar mais de 16.000 processadores.


Desenvolvida para aprender por conta própria na internet, o computador do Google escolheu um elemento bem popular e peculiar em fotos e vídeos que são tradicionalmente postadas na web: os gatos.

Com base em milhões de imagens, o cérebro do computador montou uma imagem de digital de um bichano, permitindo desta forma reconhecer suas características gerais, assim como acontece no córtex visual do cérebro humano.

“É interessante notar que a nossa rede ainda é pequena em comparação com o córtex visual humano, que é um milhão de vezes maior em termos de número de neurônios e sinapses”, disseram os pesquisadores do Google ao New York Times.

A empresa informou ainda que projeto foi graduado esta semana e será assumido pela equipe de negócios de pesquisa e serviços relacionados. No entanto, o buscador se mantém cauteloso com a ideia de ter atingido o “Santo Graal” da computação.

“Seria fantástico se ele fosse tudo o que precisamos e executássemos os algoritmos atuais em ambientes maiores, mas meu sentimento é que nós ainda não temos o algoritmo certo”, disseram Andrew Y. Ng, cientista da computação na Universidade de Stanford e Jeff Dean, do Google.

Fonte e imagens: New York Times

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGoogle quer construir mapa da Austrália em Lego
Próximo artigoAndroid Jelly Bean ganha estátua no Googleplex
é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

1 COMENTÁRIO

Comente!