Google pode lançar cinco aparelhos Nexus até o final do ano

De acordo com o Wall Street Journal, o Google planeja dar acesso antecipado as novas versões do Android para mais fabricantes em uma tentativa de lançar cinco dispositivos Nexus até o final de novembro deste ano.


Segundo a fonte ouvida pelo jornal, a gigante de Mountain View teria intenções de dar vida a novos dispositivos Nexus mas oferecendo, desta vez, a possibilidade que mais fabricantes possam ter acesso a 5ª geração do Android, codinome “Jelly Bean”.

“O plano também visa atenuar as preocupações dos fabricantes de smartphones e tablet que constroem dispositivos que usam Android, muitos estão cautelosos com o Google por causa de sua aquisição da Motorola”, publicou o jornal americano.

Os cinco aparelhos seriam vendidos diretamente através da Google Play Store. Atualmente, o Google vende o Galaxy Nexus (Galaxy X) em seu site por apenas US$ 399 e nas operadoras Sprint e Verizon em os EUA.

8 Replies to “Google pode lançar cinco aparelhos Nexus até o final do ano

  1. A linha nexus é a única que não dá dor de cabeça na hora de atualizar. Sempre que me perguntam sobre aparelho Android, recomendo a linha nexus. 

  2. Já comentei sobre isso e não gostei da idéia.
    O fato de terços um Nexus por ano traz a certeza de um cuidado do Volte com o aparelho. Ele é criado pensando na versão do Android a ser lançada, será que vale a pena largar isso? A linha Nexus é fantástica e corre o risco de se perder.

    1.  @dalbo1201 Espero que a google dê o desenvolvimento do próximo nexus para a HTC. Realmente tem mais cuidado na hora de desenhar o aparelho(acabamento, pricipalmente)

      1.  @LucasSandoval  @dalbo1201 Isso vai fomentar a concorrência e permitir mais opções de escolha na linha Nexus. Não vejo um aspecto negativo para a estratégia.

        1. @renefraga @LucasSandoval pode ser, mas o diferencial da linha sempre foi a certeza do cuidado do Google com o aparelho e sua integração ao sistema. E será que ele terá todo esse cuidado com mais aparelhos lançados no mesmo ano? E como garaque esses fabricantes auditagem outras aparelhos sempreou fabricarem mais Nexus com uma versão mais nova…
          Acho que a proposta da linha é muito mais interessante hoje dor que torná-la o novo Galaxy… Parasse que esse é o objetivo, já que a Samsung quase mão falou sobre Android no lançamento do SIII e não aparece menina mensão a ele no corpo do aparelho…

        2.  @dalbo1201  @renefraga  @LucasSandoval 
           
          Por definição a linha Nexus significa aparelhos topo de linha e Android puro. Só vão ser realmente fabricados e lançados aparelhos que passarem no padrão Nexus, não existe razão pra ser diferente, ou seja, pode acabar sendo apenas um aparelho, mas também podem ser 4 ou 5. A concorrência só vai fazer com que as fabricantes busquem ainda mais a diferenciação pela qualidade.
           
          A linha Nexus só é lançada junto com versões novas de Android, não é algo que acontece toda hora, atualmente o ritmo é de uma vez por ano, em geral em novembro, pra coincidir com a época de Ação de Graças/ Black Friday nos EUA, quando acontecem maiores vendas e promoções por lá.
           
          As operadoras e as fabricantes também vão poder vender, mas o Google vai ter o controle sobre o preço da Play Store, dessa forma, baseado no fracasso de vendas do Nexus One e pelo sucesso do Galaxy Nexus, ela provavelmente vai seguir o segundo exemplo, com preços bem abaixo das operadoras ou de outras lojas.
           
          Só consigo enxergar grandes vantagens nessa nova estratégia.

    2.  @dalbo1201 Mas você tem que ver que o Nexus vai continuar sendo “puro” e “cuidado”, a diferença é que agora tu vai poder escolher diferentes aparelhos/marcas com essa vantagem. Acho que o objetivo do Google talvez não seja cria uma linha do Nexus, mas sim aparelhos com “Android Puro”, isso tornaria as atualizações mais fáceis e talvez até torne o celular mais barato, por dar menos trabalho (o que acho difícil).
       
      Imagino que o comprometimento com a linha Nexus vai ser o mesmo, algo como “Faça no mínimo com isso” – E as atualizações depois quem garante é o Google, não a empresa.

  3. Acho que esse é o modelo que o Google sempre quis pro Android.
     
    Quais as principais implicações dessa mudança?
     
    Traz um maior – e necessário – controle sobre os aparelhos, suas atualizações principalmente. Isso impede que as operadoras forcem a mão pra cima do aparelho, uma Nexus, por definição é uma aparelho com Android stock, sem aplicativos extras de operadoras, sem bootloader bloqueado, é uma experiência pura de Android. Basicamente dá ao Google, um controle semelhante ao que a Apple tem sobre seus iPhones, com uma diferença fundamental, não há a necessidade dela ter um aparelho próprio, algo que já estava causando revolta e receio entre as fabricantes de Android.
     
    De forma indireta isso também dá ao Google um maior controle sobre a fragmentação das versões de Android, partindo do pressuposto de uma estratégia acertada, a linha Nexus vai ser TOP Seller de aparelhos, principalmente pela questão das atualizações e por serem aparelhos topo de linha, isso pode ajudar a forçar tanto as fabricantes quanto as operadoras a darem mais prioridade e atenção às atualizações e comprometimento com elas.
     
    A independência das operadoras é um dos maiores benefícios dessa nova estratégia, as operadoras eram o maior empecílho na hora de aprovar atualizações, elas metiam o dedão qrendo colocar mais apps, sem entender o pq da linha Nexus existir, isso atrasa o lançamento dos aparelhos, atrasa as atualizações, aumenta infinitamente a burocracia de qqr decisão relativa ao aparelho.
     
    Cria menos descontentamento de favorecimento entre as fabricantes, de quebra traz uma concorrência interna saudável e uma variedade muito bem vinda à linha Nexus. As pessoas vão finalmente ter a opção de escolher um aparelho da fabricante que elas preferem ou um que é mais focado em uma área específica, etc. As fabricantes vão ter que ser mais criativas na hora de criar os seus aparelhos. Não somente isso, mas poderão existir aparelhos com tamanhos de tela diferentes também, nem todo mundo quer um aparelho com uma mega-tela-de-5-polegadas! Enqnto uma fabricante foca na resolução, outra pode focar na câmera, outra no design, no peso, etc. A concorrência vai fazer com que as fabricantes compitam entre si pra manter os aparelhos atualizados, vai acelerar a correção de bugs, a preocupação com o consumidor, etc.
     
    Por último, se o Google vender esses aparelhos por um preço decente, como está fazendo com o Galaxy Nexus agora, isso criará um novo padrão e forçará as fabricantes, os concorrentes, as operadoras, todo mundo a se adequar a isso. O Galaxy Nexus é vendido a USD399, sendo que um aparelho desse nível, desbloqueado costuma costar o dobro disso. Sem dúvida nenhuma, se o Google tomar uma posição agressiva em relação ao preço, nem que seja USD499 ou até um pouco mais, isso vai trazer consequências para o mercado como um todo. Essas opções todas, aparelhos topo de linha, preço acessível é a fórmula para vendas recordes.
     
    Principais aspectos são a independência do empecílho que são as operadoras, variedade de aparelhos da família Nexus, a concorrência entre as próprias fabricantes com certeza vai ser algo positivo e a consequência do sucesso de vendas vai ser muito bom para todos os consumidores. É basicamente o que qualquer consumidor gostaria de um aparelho Android.

Comente!