Google quer vender a divisão de celulares e tablets da Motorola para a Huawei?

8
133

Quando eu li pela primeira vez esta especulação, achei loucura. Depois, pensando melhor, até que me pareceu fazer algum sentido.

O motivo principal para a Google comprar a Motorola Mobility foi a aquisição das 17.000 patentes destinadas a proteger o Android, este um grande sistema operacional móvel, que serve não apenas à Motorola, mas também a uma gama enorme de produtoras de celulares. Ao adquirir uma fabricante de dispositivos móveis, a Google passaria a se tornar, ao mesmo tempo produtora de dispositivos móveis e concorrente de seus parceiros Android, o que é, em si mesmo, um grande contra-senso, que ainda não está resolvido dentro da comunidade.


Mais ainda, passa a ser um concorrente, tanto da Apple, quanto da comunidade Microsoft-Nokia. Para combater a primeira, precisaria ter competência também para produzir computadores. Em outras palavras, teria que comprar a divisão de computadores da HP, ou mesmo a Dell, ou outra menor. Isto, somado aos investimentos necessários a fazer a Motorola Mobility voltar a dar lucro, poderia custar muito caro e não obter bons resultados na disputa mercadológica com a Apple.

Não bastasse isso, é preciso ter em mente que as montadoras de dispositivos móveis não conseguem entrar com força no grande e promissor mercado chinês, que é dominado basicamente pela Huawei, Haier, Lenovo, Pantech e ZTE. Todas estas fábricas fazem parte da Android Handset Alliance, mas possuem a fama de produzirem celulares de segunda linha. Seria uma grande notícia uma fábrica da China produzir celulares Motorola (com a qualidade Motorola), mas com os custos chineses e vendê-los no mundo todo. Isto ajudaria a espalhar o Android e evitaria a briga com os demais parceiros da Google, o que é a verdadeiro objetivo inicial da empresa.

Talvez seja por isso que está demorando tanto para sair a autorização chinesa para a compra da Motorola. Provavelmente, o governo chinês está forçando este negócio. E todo mundo achando se tratar de negociação relativa à volta do site da Google para a censurada Beijin, visto que hoje está na livre Hong Kong.

É difícil aqui de fora saber o que está realmente acontecendo, porque estas negociações envolvendo mercado de ações são secretas por força de lei, mas grandes surpresas poderão surgir em breve. Estamos acompanhando para você.

8 COMENTÁRIOS

  1. Concordo com a ideia básica mas não com a completa venda. Eu penso é que a Google deveria entrar no capital da Huawei por meio duma fusão entre da Motorola com esta.
    Nessa medida a Huawei evitaria ter um concorrente dominante na tecnologia Android e passaria a dispor de conhecimentos técnicos mais avançados o que ajudaria a marca Huawei a ganhar o mercado nos SmartPhones de baixo custo, tanto na China como fora desta.
    O Google com essa parceria, deixaria o controle da nova empresa dentro da China aos hoje donos da Huawei, ganhando alguma margem de manobra fora da China e outro tipo de poder decisivo.
    Assim seria bem melhor para todos.

Comente!