Google pede ao congresso americano que não censure a internet

Como esperado, o Google lançou uma nota de protesto em sua página inicial (reproduzido acima) que pede ao congresso americano que não censure a internet. Além da mensagem textual, “Diga ao congresso: por favor, não censure a web!”, a gigante de Mountain View também publicou uma página especial que traz detalhes sobre o projeto de lei e seus perigos para os milhões de usuários de internet e empresários do setor.


“Membros do Congresso estão tentando fazer a coisa certa em ir atrás de piratas e falsificadores, mas SOPA e PIPA é a maneira errada de fazê-lo. O governo dos EUA poderia ordenar o bloqueio de sites que usam métodos similares aos empregados pela China. Entre outras coisas, motores de busca poderiam ser forçados a apagar sites inteiros de seus resultados de busca”, publicou o Google.

“Para cumprir a lei, empresas de internet dos EUA terão de monitorar tudo que os usuários indicam ou enviam sob o risco de entrar em um demorado litígio. É por isso que a AOL, eBay, Facebook, Google, LinkedIn, Mozilla, Twitter, Yahoo e Zynga escreveram uma carta ao Congresso dizendo que essas leis ‘representam um sério risco na nossa indústria e poderia afetar a inovação contínua e a criação de empregos.”

O Google ainda menciona que os moldes atuais da lei, escrita pelos congressistas, não irá funcionar pois os piratas e falsificadores são espertos o bastante para saber evitá-la, ou mesmo, criar endereços e sites alternativos para seus conteúdos fraudulentos.

“Os regulamentos de censura desta lei não desligará os sites piratas. Esses sites só irão mudar seus endereços e continuar suas atividades criminosas, enquanto as empresas cumpridoras da lei, sofrerão altas penalidades por violações que não são possíveis controlar. O Congresso deveria considerar alternativas como o ato aberto, o que planeja medidas para cortar o fornecimento de dinheiro de sites piratas estrangeiros sem fazer as empresas dos EUA censurarem a web”.

Atualização – 4h40: Juntamente com o Google, outros sites populares, como a Wikipédia, WordPress, Huffington Post e o blog Boing Boing, também já estão promovendo suas manifestações online contra a SOPA:

Wikipédia

Boing Boing

WordPress

WordPress.com

Huffington Post

15 Replies to “Google pede ao congresso americano que não censure a internet

    1. O bloqueio é só nos EUA, não no Brasil.
      Mas o que é ruim é que você não vai ter como usar um proxy para pesquisar na Google algo, eles vão remover o que você quer da pesquisa.

      Aliás… bloquear só lá é uma das falhas do projeto… que pode ser mudado com o incentivo dos EUA para que outros governos bloqueiem: TEMOS QUE FALAR COM A DILMA!
      Como podem fazer isso? Olhe a história de nosso país, sempre acatamos, mesmo que demore, o que outras potências impõem a nós. Se em uma época foram navios estrangeiros derrubando os nossos hoje eles podem simplesmente cortar o cabo que liga nossa internet a deles.

    2. Obs: só agora entendi a de ver isso via proxy -> e o hidemyass.com está fechado protestando contra as leis.

  1. Acho que as redes sociais e a Google deviam parar seu funcionamento, para impor sua posição um Doodle, tecnicamente um "Doodle" não muda muito, pois muita gente nem sabe o que significa, tanto a Google quanto outros sites famosos deveriam apresentar uma página em preto explicando o que esta acontecendo em todos os países! Com certeza devido a paralisação causaria um revolto por não poderem usar o serviço, e assim pelo motivo entrarem todos na briga pela Internet "Livre".

  2. Ferrou… bora galera, vamos assinar isso dai! (embora não sejamos dos EUA, isso vai repercutir e MUITO em nós, porque a nata das informações está nos EUA).
    Peguem um cep de lá e assinem, bora!

  3. Não faz sentido usar de força bruta contra gigantes como a Google. É comprar briga com a pessoa errada e ainda pagar caro por isso (sendo que nós, usuários, pagamos ainda mais caro).

    Esses "piratas" são espertos o suficiente para arranjar outros meios de burlar essas leis ridículas.
    Fora que a pirataria não vem da internet e sim das "vendas offline" (isto é, por meio de contato direto com a pessoa)…

    1. eu acho que a pirataria, no caso, seria aquela musica que vc baixa, aquele filme, jogos, aplicativos, software, e diversas outras coisas que a gente faz mas nem percebe que é pirataria. Eu acho que é como ja foi dito, não tem como controlar pra isso não acontecer, o problema só vai mudar de endereço, literalmente.

  4. Renê, no segundo parágrafo o texto ficaria melhor traduzido assim:
    "O governo dos EUA poderia ordenar o bloqueio de sites, utilizando métodos similares aos empregados pela China. "
    Acredito que foi a intenção do texto dizer que os EUA estariam agindo como o governo chinês.

Comente!