Google+ é um serviço de identificação, diz Eric Schmidt

Enquanto revelava alguns dos planos para a Google TV em 2012, durante o festival televisivo de Edimburgo, Eric Schmidt, presidente do Conselho de Administração do Google, foi questionado sobre as políticas de uso do projeto Google+.

De acordo com o executivo, o Google+ foi principalmente construído como um serviço de identidade, no qual depende diretamente que as pessoas utilizem seus nomes reais. A política também colabora para a construção de futuros produtos que deverão usar estas informações.


Com relação as pessoas que se mostram preocupadas com segurança, Schmidt lembrou que o uso do Google+ é totalmente opcional. “Ninguém está forçando a usá-lo. É óbvio que as pessoas que estiverem em risco ao usar seus nomes verdadeiros, estes não deveriam utilizar o Google+”, disse.

O executivo do Google também declarou que a internet seria melhor se tivéssemos a certeza de que estamos falando com uma pessoa real, em vez de um cão ou uma pessoa falsa. “Algumas pessoas são más e deveríamos ser capazes de identificá-las e desclassificá-las”.

4 Replies to “Google+ é um serviço de identificação, diz Eric Schmidt

  1. Desde o início, identifiquei o Google+ como 'Identidade Virtual', não com todas as classificações da vida rela, mas como um um referencial, o Google tem cacife pra isso.
    Estou passando a mudar de ideia, baseado na declaração de Eric Schmidt. É como se ele dissesse: "Teve seus dados roubados? Problema seu. Quem mandou postar no Google?"

  2. Concordo com a opinião de que devemos mostrar a cara na internet. Mas ainda não vou aderir ao Google + . Ainda não é essencial para mim

Comente!