Chamadas telefônicas no Gmail chegam ao Brasil

O Google anunciou nesta terça-feira que planeja disponibilizar seu recurso de fazer chamadas telefônicas dentro do Gmail em 38 países, incluindo o Brasil. (Atenção: Não confundir com o Google Voice.)


De acordo com a empresa, as tarifas do serviço serão extremamente baixas e oferecem um meio de comunicação rápido para 150 cidades no mundo, sem precisar sair do webmail ou utilizar dispositivos adicionais.

“Para ajudar a reduzir o custo de ficar conectado, estamos também reduzindo nossas tarifas em todo o mundo”, publicou Pierre Lebeau, Gerente de Produto, no blog oficial do Gmail.

Os créditos – que funcionam em modo pré-pago – poderão ser adquiridos em quatro moedas (euros, libras esterlinas, dólares canadenses ou dólares dos EUA), tudo através do próprio Google Checkout.

Custo das chamadas

Nas chamadas feitas para o Brasil, os usuários serão cobrados em US$0,04 p/ minuto em ligações para números fixos e US$0,15 p/ minuto para números de celulares.

No caso de ligações para as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, o Gmail irá cobrar uma tarifa menor de US$0,02 p/ minuto. Em Belo Horizonte, o custo da chamada será de US$0,03 p/ minuto.

Veja tabela com todas as tarifas para o mundo.

Em implementação

O Google alertou que deverá levar alguns dias para a propagação dos novos recursos em todas as contas do Gmail:

“Estamos implantando este recurso nos próximos dias, por isso, se ele está disponível em seu país, você verá um ícone de telefone verde pequeno no topo da sua lista de bate-papo e você estará pronto para fazer chamadas”, explicou Lebeau.

Em contas do Google Apps, o administrador precisará ativar a funcionalidade:

“Se você é um usuário do Google Apps, o administrador do domínio precisa habilitar o Google Voice e Google Checkout no painel de controle, a fim de ser capaz de usar os novos recursos”, disse.

Leia mais: Google oferece múltiplas chamadas no Gmail

54 Replies to “Chamadas telefônicas no Gmail chegam ao Brasil

  1. Acho que a Google e a Microsoft são as unicas empresas norte-americana de grande porte que estão ligadas no usuários brasileiros. A Apple deveria ver o potencial dos usuários brasileiros e começar enxergar com novos olhos o nosso país, apesar de todos os entraves que são gerados, principalmente com impostos. :)

    1. A Apple não tem nenhum problema com o Brasil. Comparar a Microsoft e o Google com a Apple é estranho. Pra começar que o Google não vende produtos aqui, assim, tudo que é feito pela internet é mais fácil. No caso da Microsoft, me espanta a sua afirmação já que eu tive que desembolsar quase 800 reais pelo Windows 7 aqui no Brasil, e o Lion, novo sistema da Apple sai por 30 doletas.
      Agora, a empresa não tem como fazer milagres, depende da boa vontade de governo em conceder impostos menores. O próprio Steve Jobs já falou que é difícil investir aqui porque a carga tributária é gigantesca, e por isso os produtos custam o olho da cara, um política que a Apple não defende, já que está tentando "popularizar" os produtos.
      Cada empresa tem uma situação diferente, não dá pra comparar ;)

      1. A Apple não sabe nem que o Brasil existe. Apenas para irritar a Mariana. hehehe

      2. Tipo, existe iTunes Music Store aqui no Brasil? Logo, minha comparação está relacionada aos serviços. A Apple já poderia ter disponibilizado a Music Store no Brasil, mas já fez? Quer apostar que o serviço da Google vai chegar primeiro do que da própria Apple? Acho que é possível sim fazer essa comparação.

        Quanto ao preço do Windows, isso vale para qualquer outro software, porém no caso existe diversos serviços Microsoft disponível no Brasil, se comparado ao Apple está muito mais a frente no mercado brasileiro, em se tratando de serviços disponíveis.

        1. Primeiro temos que ver se a Google não vai fechar o Google Music daqui a 6 meses :P

          BTW, tua comparação é ridícula pois cada vez mais está diminuindo o gap entre a data de lançamento das iCoisas nos EUA e no Brasil.

          1. O iPad 2 saiu quando mesmo? E só apareceu no Brasil quando?

            O Brasil ainda não é mercado para a Apple, principalmente se for relacionado aos seu iProdutos. A minha comparação está relacionada aos serviços. Logo, acho que válida minha comparação.

            obs: cada um pensa da forma que quiser, sem nenhuma agressão verbal ou física. hahahaha

          2. o iPad2 saiu uns 3 meses (ou menos) depois dos EUA. O iPad 1 tinha demorado um século, por isso estou falando que cada vez mais está diminuindo o gap.

            Os demais hardwares (notebooks, etc, são lançados concomitantemente).

        2. A Itunes Music Store pode ser usada normalmente pelos brasileiros, é só ter um cartão de crédito internacional, o mesmo necessário para usar o Google Call, ou seja: nenhuma diferença. Falta uma iTunes Music Store totalmente brasileira? Falta. O problema é que não depende só dá Apple novamente, as dificuldades foram criadas tanto pelas empresas musicais (muitas das quais vendem sua música na iTunes Stores lá fora), e pelas operadoras de cartões de crédito.

          Agora falar que em serviços a Microsoft está a frente no mercado brasileiro é piada, não faz a menor diferença.

          Sobre a demora para os produtos chegarem aqui, conheça a Anatel, ela que demora pra autorizar a venda dos produtos que precisão ter sua certificação.

          1. É preciso fazer uma "gambiarra", já que é preciso ter um cartão de crédito internacional solicitado nos EUA. Enfim… a Apple ainda não ver o Brasil como um mercado potencial. Isso tende a mudar, mas ao meu ver ainda não é o foco o mercado brasileiro.

            <cite>
            Agora falar que em serviços a Microsoft está a frente no mercado brasileiro é piada, não faz a menor diferença.
            </cite>

            Em relação a Apple, estão sim. (opinião particular, claro :))

            Eu não desacredito que a Apple não queria mudar isso, até porque como usuário dos seus produtos quero muito comprar uma música, app sem precisar usar "gambiarra" no iTunes, sem falar que quando a Apple lançar o iPad 3, não venha 6 meses depois.

            Mas enfim, são opiniões que cabe cada um ver da forma que achar melhor.

            :)

      3. Custa o olho da cara nos EUA tb.

        Ao contrário do que muitos brasileiros pensam muitos americanos nao tem acesso aos produtos apple.

        1. Gente, custa caro nos EUA? Um iPhone por 200 – 300 dólares? Um iPod a partir de 49 dólares? Um MacBook por 999? Os computadores tem preço similar aos da Sony Waio, não é caro, é o preço de mercado.
          E sim, o americanos têm e usam o produto da Apple. Agora, lá eles têm a opção de escolher o que preferem pelo mesmo preço, e uns optam pela Apple e outros por outros computadores, normal. A Apple só perde em vendas lá pra HP e Dell.

      4. Acho errado comprar preço do Lion x Windows, visto que a Apple lucra na venda do hardware, enquanto a Microsoft somente no sistema operacional, sendo assim a Apple consegue melhor preço em seu sistema.

  2. Pra mim ainda aparece:

    Google Voice is not available in your country

    Já comprei créditos e ativei a conta usando um proxy.

    1. O Google Voice realmente não está ativo no Brasil. Ele é um outro serviço do Google que oferece número fixo e correio de voz.

  3. Pois é. Também não vi nada sobre o Brasil estar no Google Voice. O amigordinho Ricardo Fraga conseguiu alguma informação, foi?

    1. Está no texto: "Estamos implantando este recurso nos próximos dias" Abs!

  4. Será que vai ter alguma criptografia?
    Isso muito o Wi-Fi da faculdade.
    Eu sei que nem todos os recursos do Gmail são criptografados.

  5. Já liberou no meu… O valor minímo de créditos que aparece para mim é de $10 obamas… Mas estou sem cartão internacional no momento para testar… =/

  6. Aqui foram liberadas as chamadas pelo Gmail.

    Na verdade o serviço É O GOOGLE VOICE, porém sem alguns recursos como número fixo e correio de voz.

    Pra começar a fazer chamadas pelo Gmail eu preciso colocar créditos (óbvio). Quando vou fazer isso, sou redirecionado para minha conta no…Google Voice, apenas com opção de compra créditos, ver lista de contatos e histórico de chamadas

      1. <img src="" class="quimby_search_image">

        Falar que esse serviço não é o Google Voice, é como falar q o chat do Gmail não é o Gtalk porque não dá pra enviar arquivos.

        Repito, esse É O GOOGLE VOICE, SEM OS RECURSOS que os americanos já usufruem, mas é a mesma tecnologia. Tente colocar créditos via janelinha do gmail ou acessar o Google Voice (aqui no Brasil) e você cairá nessa página "vazia".

        1. O Gmail Call é uma das funcionalidades do Google Voice. A plataforma em si ainda não existe no Brasil. Abs

  7. Pra min é uma mera copia do skype, eles viram como deu certo e agora querem fazer o medo…
    Bom que com esta briga por concorrência quem ganha é agente

    1. Não vejo como cópia de serviço e sim um agregador a seus produtos.
      As empresas querem que você não saia de seus produtos, façam tudo que precisam nele.
      É natural.

  8. Considero os preços anunciados (vide tabela) ainda elevados, já tem empresas oferecendo VOIP a preços mais magros – inclusive DDI -, de todo modo é uma boa ter isso no gmail.

  9. Acho que o post precisa de atualização. Fui na tabela de preços e o minuto pra BH caiu pra U$0,02 e para qualquer outro fixo U$0,03. :P

  10. Eu havia colocado crédito há meses atrás e funcionado perfeitamente, mas agora não consigo realizar ligações para celulares. ^o)

        1. A questão é de mercado, o custo de uma ligação internacional para SP e RJ é muito menor que para o Acre por ex.
          A Google não está fazendo esta tarifação diferenciada porque ela quer, o mercado é assim.
          Pesquise tarifas de Voips e verás que é a mesma coisa.
          Demanda e infraestrutura existente, baixa o valor do produto.
          Detalhe: não sou de SP.

  11. Só não dou adeus ao Skype porque ainda é de graça conversar com contatos, e também o Google Voice ainda não permite usar o aplicativo no iPhone.

  12. Esta faltando acessar via aplicativo VOICE no iphone.
    Eu acho a Google fantástica, mas é lenta em lançar seus aplicativos, agora é que ela está acelerando por conta do Facebook.

Comente!