Google Wave, foi um prazer conhecê-lo!

27
145

O ano era 2009. Especificamente o 28º dia do mês de maio, durante a Google I/O. No dia que marcaria uma revolução na internet, sobe ao palco o Vice-Presidente de Engenharia do Google, Vic Gundotra.

Durante seu discurso, Gundotra anuncia o Google Wave, “o e-mail do futuro”. Um serviço que implementaria um novo modelo para comunicação e colaboração na internet, uma plataforma construída com o intuito de tirar proveito máximo do novo padrão HTML5. O serviço permitiria, aos usuários, verem em tempo real o que os outros integrantes estavam digitando. Além disso, a novidade prometia não somente corrigir as palavras, mas analisá-las e sugerir mudanças dentro do contexto. Sem contar, é claro, a possibilidade de se arrastar e soltar qualquer arquivo do desktop diretamente para o navegador.


Houve uma corrida atrás dos convites para o novo serviço. Milhares de pessoas se cadastraram para concorrer a um deles. Alguns, mais espertos, colocaram à venda no eBay, cujos lances passaram de US$ 200. Pouco tempo após seu lançamento, a empresa se dispôs a liberar mais 100 mil convites para que os usuários pudessem testar seu novo produto. Todos queriam ver e usar o Wave.

Mas, apesar de ser uma ferramenta fantástica e possuir usuários inveterados, alguma coisa não saiu como o esperado. Apesar de os milhares de convites distribuídos pela empresa, e das atualizações sofridas pelo serviço (principalmente nos últimos meses), o Google Wave não tornou-se popular. Ao menos não como o Google esperava. Parafraseando o Presidente Lula, o Wave não passou de uma marolinha.

Pois é… o Google acaba de anunciar que não mais investirá no serviço e que o mesmo continuará no ar ao menos até o final deste ano. A empresa afirma, ainda, que todos os códigos do Wave serão reaproveitados em outros produtos e serviços e que trabalhará em ferramentas que possibilitem seus usuários a exportar seus conteúdos lá criados.

“O Wave nos ensinou bastante, e nós estamos orgulhosos do nosso time que desafiou os limites da ciência da computação. Estamos animados para descobrir o que eles irão criar no futuro, tendo em vista que eles irão continuar a criar produtos inovadores com o potencial para avançar a tecnologia e estender o alcance da web”, disse Urs Hölzle, Vice-Presidente de Operações do Google.

Teria o Google tido seu ego ferido pelo fato de uma ferramenta tão revolucionária não ter dado certo? Teria o Google Wave sido lançado antes do que devia? Ou simplesmente a empresa decidiu não gastar mais pessoal e dinheiro com um serviço pouco utilizado?

Talvez nós nunca saberemos o que, de fato, levou o Google a acabar com o Wave.

27 COMENTÁRIOS

  1. É nessas horas que dá vontade de dizer:
    “Google, foi um prazer conhecê-lo!”

    Talvez até mais que a própria Apple, devido a atual influência que exerces como empresa, você precisa amadurecer e atuar como gente grande. [Refiro-me aqui a empresa Google.]

  2. O Wave era bonzinho até… Felizmente temos o pligus firme e forte, o qual acho bem melhor: http://pligus.com (pra quem ainda não conhece!)

    E mais, acho que o pligus é feito por brasileiros!

  3. como vcs gostam da Apple, parece que o Iphone 4 chegará e cheio de pompa.Com direito À redução de preços e indústria Apple tupiniquim na república das bananas.

  4. Tenho pena que o Wave esteja a morrer. Por enquanto serve e muito, na minha actividade profissional. Conhecem algo que, de forma grátis, me dê a possibilidade de ter uma ideia a ser trabalhada por várias pessoas ao mesmo tempo. Alguém me ajuda aí? Eu acho que este Wave veio antes do tempo, espero que, pelo menos se mantenha no ar e não acabem com o serviço.
    O Google Notebook tb foi descontinuado e continua aí para as curvas, com sua licença Evernote…

  5. O Wave era bonzinho até… Felizmente temos o pligus firme e forte, o qual acho bem melhor.

    (o link pro pligus não passou pela moderação automática, então procurem no Google: pligus)

    E mais, acho que o pligus é feito por brasileiros!

  6. Poderia dizer infelizmente mas algumas outras ferramentas do Google foram descontinuadas e que eu utilizava mais como o Google Notebook. O wave era realmente muito bom, repleto de recursos mas pouco gente entendia para que servia … ou o Google esperava que as pessoas encontrassem uma utilidade para ele. Talvez seja bacana o Wave ir aos poucos sendo incorporado no Gmail que hoje permite voce arrastar o seu anexo para o Desktop e apresenta o Youtube e alguns outros arquivos diretamente no corpo da mensagem. O que me preocupa um bocadinho talvez seja que o Google nao saiba lhe dar muito bem com a falta de exito em seus produtos. Existem coisas que levam tempo e vc necessita estudar um bocado mais para entender o pq nao esta dando certo. Por sorte algumas ferramentas que eu uso tem tido exito e talvez agora os meus amigos entendam o pq de eu propagandear algumas ferramentas do Google (se nao for sucesso eles tiram do ar :D …)
    Obrigado.
    Grande abraco.
    Ate mais.
    PS: Alguem lembra do nome do “Second Life” do Google que foi retirado algum tempo do ar tambem?

  7. Definitivamente não havia título melhor para este post.

    Foi realmente muito bom conhecê-lo e, vou além, um prazer enorme ter podido fazer uso deste excelente serviço.

    Ao longo dos últimos meses, o Wave me possibilitou uma interação ímpar com os colaboradores do fórum do Gmail.

    Através dele, pude agilizar meu trabalho de colaboração, bem como economizar tempo e a troca de centenas de e-mails.

    Enquanto nossos leitores davam RTs no Twitter, pude notar uma quantidade expressiva de “já vai tarde” ou algo do gênero. Respeito, como sempre respeitei, a opinião de todos. Na verdade, até concordo com os que disseram isso.

    Calma… eu não estou maluco. Concordo com esses leitores pois tenho a mais absoluta certeza de que ou eles simplesmente não conheceram bem a ferramenta, ou não encontraram utilidade para a mesma. Também tenho certeza de que todos aqueles que, assim como eu, encontraram no Wave uma excelente ferramenta de colaboração e produtividade, estão tristes neste momento.

    Mas a vida continua… infelizmente, sem o Wave.

  8. Lembro, que quando vi o vídeo de apresentação, que o mais me chamou a atenção foi a integração do Wave com outros serviços do google, o que pelo até onde vi, nunca ocorreu. O que tronou o Wave um serviço extra, que competia com o Gmail, sendo que nesse você já tinha todos os seus contatos. E ter que adicionar todo mundo de novo é um trabalho chato.

    Acho que o melhor a fazer, como o Pedro disse, é incorporá-lo ao Gmail.

    • Acredito que estamos vendo uma transformação do Wave e não uma despedida. Se o Google Me realmente vier a existir, existem grandes chances do produto renascer de outra forma, assim como o Jaiku voltou como Google Buzz. :)

  9. Seria o mail FAIL da história do Google? O fail do Lively não foi nada perto do Wave (se contar o número de pessoas envolvidas).

    Será que um dia o orkut terá o mesmo fim?

  10. Fui um dos que fiquei enchendo o saco de todo o mundo atrás de um convite. Tive acesso, chamei amigos, tentei criar alguma coisa compartilhada… E nada.
    Talvez se eu tivesse mais tempo para pesquisar, estudar e aprender a tirar proveito da ferramenta, hoje estaria comovido com o seu fim. Mas eu esperava algo fácil e intuitivo, o que o Wave realmente não foi. Definitivamente, foi uma ferramenta técnica incompreendida para o povão, o que fugiu do apelo do Google e seus produtos “para as massas”.
    Espero ver os seus recursos incorporados aos demais produtos do Google.

  11. Eu gostava do wave. pra muitas discussões, seria algo muito legal usar. Mas de fato, não pegou. faltou integração (com o gmail seia ótimo!) e foi muito empurrado, ainda pesado e com muitos bugs no lançamento.
    mas quem sabe eles não utilizam os códigos, por exemplo, no google groups? acho que seria bem legal, principalmente se viesse a integração com o gmail.

  12. Peguei a prancha e esperei a onda chegar e quando esta me equilibrando, sentindo a brisa no rosto, a onda quebrou antes de chegar na praia… Mas tenho fé e acredito que mesmo remando chego no meu destino… A gente espera que tudo venha pronto do forno, mas é preciso caprichar na massa, senão fica tudo murcho…

  13. O Buzz até funciona parecido, mas todas as "Conversas" ficam "misturadas" e uma em cima da outra. Não tem a mesma separação como na Wave, onde na tela todas as Blips referem-se à mesma Wave. No caso o Buzz seria como se as Waves com seus blips ficassem juntas dentro da caixa Inbox por exemplo.

Comente!