O que fazer com USD$ 30 bilhões em dinheiro vivo?

No dia 15/07/2009, a Google divulgou o seu balanço do segundo trimestre fiscal de 2010 (meses de abril, maio e junho).

O que nos chama a atenção neste anúncio é a quantidade de dinheiro que a empresa tem em caixa, que montava, em 30/06/2010, em USD$ 30,1 bilhões. Note-se que esta montanha de dinheiro é crescente, porque em março de 2010 era de apenas USD$ 26,5 bilhões. Em outras palavras, em 3 meses, aumentou em USD$ 3,6 bilhões.


Para se ter idéia do que representa esta quantidade de dinheiro, basta dizer que ela corresponde à quase totalidade do investimento necessário para a construção do Trem de Alta Velocidade (Trem-Bala), que ligará Campinas-São Paulo-Rio de Janeiro e a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, os dois maiores e mais caros projetos de infraestrutura do Brasil.

Daí surge um doce problema: o que fazer com tanto dinheiro parado?

A resposta mais obvia seria: compre empresas. Afinal, há muitos mercados, onde a Google deverá entrar. No entanto, se ela entrar vorazmente no mercado para comprar concorrentes em larga escala, encontraria dois outros problemas: inflacionaria o mercado e atrairia a ira dos reguladores da concorrência nos EUA, na Europa e nos demais mercados.

Certamente, portanto, esta não seria uma boa estratégia.

E mesmo que pudesse ser seguida, esta estratégia de compra de empresas não acabaria com esta montanha de dinheiro. Afinal, se considerarmos todas as aquisições da gigante das buscas desde 2001, em um cálculo conservador, seu custo não deve ter chegado a USD$ 14 bilhões. Digo cálculo conservador porque a maioria das empresas adquiridas não tiveram seus valores indicados. Então, as calculei pelo valor muito inflacionado de USD$ 100 milhões.

O Seattle Post Intelligencer disse ontem que, somente neste semestre, a Google teria comprado 22 empresas, no valor médio de USD$ 17,7 milhões por negócio. Tudo indica, então, que eu realmente dei um valor muito grande às empresas compradas e, mais, parece que há empresas que foram compradas e que, sequer tiveram suas aquisições anunciadas, tal a irrelevância financeira do negócio.

Mesmo tentando comprar muitas empresas, ainda está sobrando muito dinheiro em caixa, que precisa ser aplicado.

Acredito que um caminho a ser explorado seria a recompra de ações da própria Google, de forma garantir o valor do patrimônio dos acionistas, visto que, antes da crise econômica norte-americana, elas chegaram a valer USD$ 711,25 (dia 01/11/2007), chegaram ao fundo do poço no dia 21/11/2008, quando foram cotadas a USD$ 262,43 e na última sexta-feira fecharam cotadas a USD$ 484,85. Acontece que a crise ainda não se dissipou, o que somente acontecerá quando as economias americana e européia passarem a crescer sem sustos. Isto demorará a acontecer. Como a perspectiva da Google é de continuar a ter lucros, continuará a ter dinheiro em caixa, até mesmo para comprar empresas muito caras, se desejar. Quanto às suas ações, deverão subir muito quando a crise passar.

Por este motivo é que eu acredito que a empresa deveria investir pelo menos USD$ 1 bilhão por trimestre para recomprar ações.

Esta não é apenas uma opinião minha. Em verdade, uma consultoria americana chamada Benchmark Co., citada pela Bloomberg, afirmou recentemente que a empresa deveria comprar USD$ 10 bilhões em ações da própria companhia nos próximos 12 meses. Estes analistas possuem, portanto, uma opinão ainda mais firme.

Eu sugeriria mais: como a Google é grande consumidora de energia elétrica e esta fonte energética nos Estados Unidos é basicamente produzida por combustíveis fósseis (suja, portanto), acho que ela deveria investir pesado na construção de grandes usinas de energia eólica, destinadas a abastecer o seu parque industrial. Ela deveria fazer realmente grandes usinas e não apenas investimentos limitados em projetos de terceiros como o feito recentemente.

De qualquer forma, há dinheiro de sobra para comprar muita coisa, principalmente, se considerarmos que esta quantia não para de aumentar.

Cá entre nós: este é o tipo de problema que todos gostaríamos de ter, não é?

8 comments
  1. Excelênte post! Acho que o Google deveria investir bastante em setores como o energético, por essa demanda.
    Também, há de se considerar que essa montanha não deve acabar neeem tão cedo!

  2. Eu não acho que o Google faça uma recompra de ações tão cedo. Se quisessem valorizar os papéis deixariam de usar as próprias ações da empresa e passariam a usar o dinheiro do próprio caixa na compra de outras empresas.
    DoubleClick, Youtube entre outros, foram comprados com troca de ações e não com dinheiro do caixa.
    Nesse artigo da Exame, podemos perceber claramente que a estratégia do Google é ter um caixa cada vez maior. Só resta saber para quê exatamente.
    http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0971/financas/busca-google-dinheiro-574475.html

  3. Acho que esse é o sonho de toda pessoa. ainda bem que o Google é bem administrado, porque esse dinheiro poderia acabar num instante em certas mãos.

  4. Eles poderiam investir em mim! Fazendo um Upgrade em minha carreira e depois me contratando… Que tal pessoal da Google!?!? :-)

  5. Investir em pesquisas novas tecnologias o Google já investe (e muito). Já tem uma estrutura impressionante para seus funcionários.

    Poderia comprar a Nokia que tem a marca avaliada em 27,4 bilhões segundo a Forbes. Assim investiria no tão desejado mundo mobile, setor no qual uma de suas concorrentes (Apple) está a sua frente

    Na verdade, não sei.

    Eles sabem melhor do que ninguém o que fazer. Se eles forma capazes de juntar este valor, são muito mais para saber onde investir.

You May Also Like