Em cinco anos, o Google Chrome estará na versão 36.0?

16
165

Nos fóruns e comentários dos blogs que vejo por aí, as pessoas que acompanham o desenvolvimento do navegador da Google costumam se espantar com o modo como ele “pula” de versões tão rapidamente. Além disso, causa admiração de diversos usuários o pequeno lapso temporal entre uma e outra versão estável do programa.

Para se ter uma noção, ainda não se passaram nem 2 anos do lançamento do programa e ele já está prestes a estabilizar sua versão 6.0!


Por outro lado, essa “afobação” toda não ocorre com os outros navegadores e pode estar ajudando o Google Chrome a alavancar seu número de usuários ativos, em comparação aos grandes concorrentes.

O Mozilla Firefox, por exemplo, teve sua segunda versão estável lançada após 1 ano de lançamento da primeira. A terceira versão demorou ainda mais, isto é, quase 2 anos para ser lançada. E assim por diante, seu ciclo de versões estáveis vinha durando aproximadamente 12 meses, até que a gigante das buscas entrou na guerra com seu navegador e a Mozilla teve de revisar seu planejamento.

No entanto, apesar da velocidade como são disponibilizadas essas versões, a equipe de desenvolvimento do Chromium (projeto open source do Google Chrome) divulgou hoje que aumentará a frequência de liberação de novas versões estáveis, com os principais objetivos de:

  1. Diminuir o tempo que os usuários finais levam para receber as novidades desenvolvidas;
  2. Tornar o cronograma mais previsível e fácil de ser cumprido; e
  3. Reduzir a pressão que pesa sobre os engenheiros, sempre que se tem de terminar uma nova versão estável.

O primeiro dos objetivos, se alcançado, contentará muitos usuários do navegador (quer fanáticos, quer não), pois eles passarão a receber os “grandes” novos recursos assim que estiverem completamente desenvolvidos.

Vamos dizer, por exemplo, que a Google termine o desenvolvimento da “exibição prévia de impressão”, que é um dos recursos mais solicitados pelos usuários. No entanto, digamos que os engenheiros ainda precisem, por exemplo, terminar o desenvolvimento de um novo botão, já que o cronograma dizia que a nova versão estável só seria lançada com os dois recursos prontos. O que vinha ocorrendo nesse caso era que, caso a equipe responsável não conseguisse terminar o novo botão em tempo, ou a nova versão saía sem o recurso que não estivesse pronto e ele aguardaria uns 3 meses para ser lançado, ou o lançamento de toda a versão era prorrogado. Certamente, por esses e outros motivos, a Mozilla tem tamanha dificuldade em cumprir seus cronogramas.

Podemos, também, ler nesses objetivos acima uma provável explicação para o avanço já tão rápido da numeração das versões do navegador da Google. Todavia, como divulgado, a empresa ainda não está satisfeita e pretende dobrar a velocidade do processo.

Conforme disse a Google, a partir dos próximos meses as versões serão lançadas ainda mais rápido para que os novos recursos que já estiverem prontos sejam utilizados pelos usuários tão logo se estabilizem. Consequentemente, o cronograma de lançamento será mais rigorosamente cumprido e os engenheiros poderão andar tranquilos pelos jardins do googleplex.

Os usuários (que são os mais importantes) não mais terão de esperar o longo ciclo de desenvolvimento de seu navegador, que vinha ocorrendo conforme ilustra a imagem abaixo:

Desse modo, segundo minhas estimativas, o Google Chrome poderia chegar a sua versão 36.0 apenas nos próximos cinco anos!

Se você for realmente impaciente ou quiser experimentar os diferentes estágios de desenvolvimento do navegador, faça o download do “canal de atualização” que preferir por meio dos links a seguir: DevBetaEstável (versões para Windows).

E caso queira entender no que diferem cada um desses canais, clique aqui e leia em inglês a definição dada pela Google.

Guilherme S. Canhetti é estudante de Direito e fanático pelo Google Chrome, em especial.

16 COMENTÁRIOS

  1. Como eu faço para saber qual a ultima versão do Chrome disponível para download?
    Obrigado

  2. Na qualidade de alguém que esteve presente no lançamento do Firefox (trabalhei voluntariamente para a Mozilla na tradução de ações publicitárias em 2004), infelizmente é bem visível o atraso da Mozilla em desenvolver o Firefox, incluindo o verdadeiro aprimoramento da velocidade que até hoje não saiu do papel. Aliás, um dos grandes problemas do Netscape que persistem até hoje na raposa.

  3. @Alberto, você pode se manter em dia com as atualizações (referente a qualquer dos canais) pelo blog http://googlechromereleases.blogspot.com ou então baixar uma das extensões que mostram isso para você.

    De qualquer forma, hoje esses são os números:

    Estável (Win, Mac, Linux): 5.0.375.99
    Beta (Win, Mac, Linux): 5.0.375.99
    Dev: 6.0.472.0 (Win, Linux) e 6.0.472.4 (Mac)

  4. Lembrando apenas que o Google Chrome se atualiza sozinho, sem haver a necessidade de uma intervenção do usuário.

    Assim, sempre teremos, em nossos computadores, a versão mais recente do navegador do Google. :)

  5. Ricardo, o meu Chrome nunca atualizou sozinho. Tem como configurá-lo para atualizar sozinho? Valeu

  6. Alberto, em Ferramentas, na opção “Sobre Google Chrome” ele já procura automaticamente por atualizações. GL

  7. As atualizações do Chrome são tão frequentes porque o Google saiu atrás dos outros, que já tinham versões estáveis e com bastante recursos.
    A frequencia deve diminuir quando o Chrome atingir o objetivo de ter todo os recursos dos outros (e mais alguns exclusivos).

  8. @Renê Fraga, não entendi muito o seu comentário. O que significa o “verdadeiro aprimoramento da velocidade”? o_O

    Eu sempre testei novas versões e o Firefox fica visivelmente muito mais rápido a cada versão.

    Evidentemente o Chrome é o mais rápido, pois se fosse mais lento seria um fail do Google. Afinal investiu algumas centenas de milhões foi pra ser rápido. :o)

  9. O Google sempre adotou metodos de desenvolvimento para seus aplicativos web onde uma das caracteristica eh a rapida capacidade de mudanca, lancando novas versoes assim que possivel.

    Fica quase evidente que uma das metas do Google eh deixar seu navegador sempre atualizado (as atulizacoes automaticas sao uma demonstracao direta disso), fornecendo os recursos que lhe interessam.

    Talvez seja o conceito “release early, release often” levado ao extremo, com o objetivo de conquistar e encantar os usuarios ;-)

    Ah, alem disso, o fato da interface do Chrome ser “fixa”, diminui, e muito, o tempo entre os releases.

  10. Percebi o teu ponto de vista, mas em princípio a tendência é para as novas versões estáveis serem mais espaçadas no tempo. Seria um pouco disparatado chegarmos à versão 36 em cinco anos. Uma nova versão para quase cada recurso novo? Não me parece. De qualquer das formas um dos grandes méritos do Chrome é fazer com que a Mozilla reveja o seu planeamento no desenvolvimento do navegador. Como sempre, nestes casos, quem fica a ganhar somos nós, os utilizadores.

  11. Isso é muito louco, não demorou 5 anos pra chegar na versão atual 41, talvez próximo do lançamento na versão 42, nesses 5 anos que acompanho o navegador ele teve pouca evolução visual e mecânica, demorou muito pra ter recursos que os navegadores mais idosos já tinham a anos e assim como tem nova versão a cada ciclo, bugs, lentidões e consumo excessivo de RAM tomaram conta do chrome. INFELIZMENTE!

Comente!