Google mostra ao mundo os seus servidores

O Google nunca foi de mostrar seu funcionamento interno. Temos pouco acesso às entranhas da tecnologia que roda em Mountain View. Podemos dar uma espiada (como diria o Bial) nos artigos científicos publicados por Googlers. Vários destes artigos dão amostras de tecnologias primordiais para o Google. BigTable, MapReduce e PageRank (claro), são algumas delas.

Entretanto, quando o assunto é sobre os seus imensos Data Centers, o Google não costuma dar muitas amostras. Até então. Pois recentemente, a empresa abriu as portas e mostrou como consegue armazenar, utilizar e dar manutenção em centenas de milhares de computadores eficientes.


google_data_centers-1Veja ampliado.

Em uma conferência sobre eficiência em Data Centers, o Google revelou detalhes do funcionamento e práticas usadas para alcançar melhor uso da energia e resfriamento de suas máquinas. Ao contrário de outras grandes empresas, o próprio Google desenha e constrói seus servidores.

A surpresa dos especialistas foi descobrir que cada servidor possui uma bateria autônoma de 12 volts. Caso acontença algum problema com o fornecimento de energia são essas baterias que fazem as máquinas continuarem a trabalhar.

A abordagem de baterias individuais para cada servidor tem uma boa e grande razão: redução de custos. Usar uma bateria junto ao servidor é mais barato e os custos crescem em razão do número de servidores. Data centers tradicionais, usam grandes baterias (chamadas de uninterruptible power supplies – UPS) para garantir suprimento de energia ininterrupto antes de um possível gerador de energia entrar em funcionamento. Desta forma, quando é preciso aumentar a capacidade das baterias, compra-se outra gigantesca máquina: muito dinheiro e desperdício de dinheiro. Além disso, os UPS alcançam de 92% a 95% de eficiência, em contraste com 99% de eficiência na abordagem do Google. Segundo a empresa, as expectativas da Agência de Proteção Ambiental para o ano de 2011 em termos de eficiência já foram alcançados no Google.

“Isso é muito mais barato que grandes UPS centralizados”, comenta Ben Jai, designer dos servidores Google. “Não há capacidade perdida”

O Google também revelou que seus data centers são construídos com base em grandes containers (sim, que nem aqueles que vemos nos portos). Cada um pode abrigar 1.160 servidores e o consumo total pode chegar a 250 kilowatts. Eu não queria pagar essa conta de luz.

google_data_centers-4

Cada servidor tem 8,8 centímetros de largura, com 2 processadores (x86 da AMD e Intel), 2 discos rígidos e 8 slots de memória, tudo numa placa-mãe fabricada pela Gigabyte.

A empresa tem um forte foco na eficiência em energia e pretende ajudar outras empresas a diminuir custos. Além de ajudar o meio ambiente, desperdiçando menos eletricidade. Entre os interesses do Google, ainda estão: cooling (resfriamento), distribuição de energia e cuidados para que ar quente e frio se misturem.

Outra amostra da perseverança do Google com efieciência é o design das Fontes de alimentação de energia (ou apenas Power Supplies). Elas convertem a convencional eletricidade AC (corrente alternada) em DC (corrente direta). As fontes geralmente fornecem energia DC tanto a 5 quanto 12 volts. Já nos servidores do Google, há apenas 12 volts com a conversão sendo feita dentro da placa-mãe. Aumentando em poucos dólares o preço da placa-mãe, mas diminuindo o preço das Power Supplies e fazendo com que as fontes sejam mais eficientes por sempre estarem mais perto do pico da capacidade.

google_data_centers-2

O Google enfrentou nestes 10 anos grandes desafios para garantir a escalabilidade dos seus serviços. Manter a caixa de busca online 24h por dia da forma mais eficiente possível mostrou-se uma obcessão e rendeu frutos. A empresa possui Data Centers  eficientes e amigáveis a natureza.

Fonte/Fotos: CNET

Relacionados:

Primeira Linha de Servidores Desenvolvidos pelo Google

Google mostra pela primeira vez seus servidores

25 Replies to “Google mostra ao mundo os seus servidores

  1. É muito interessante que o Google libere aos poucos estas informações. Além de trazer credibilidade, mostra a estrutura interna da empresa e maior segurança para quem confia e utiliza os mais variados serviços e produtos.

  2. Com certeza, é muito bom ver que o Google promove inovações mesmo em coisas que o mundo não vê.

  3. Meu nome é Alexandre, acho que o google investe muito em seu pessoal, poucas empresas no brasil tem coragem de fazer isso…

  4. O uol começou a projetar servidores xing-lings em cluster em 2003, uma estratégia muito parecida com esta do google.

  5. Não acredito muito que isso seja o que o google tem, talvez essa seja a parte apenas de processamento, armazenamento devem ser em outra história…(sem HDs “DeathStar”)

  6. Eu so gostava de saber como e possivel o google suportar tantas pessas online ao mesmo tempo
    Isto e mesmo 1 historia para pensar :=??

  7. Caramba, os servidores do Google são mostruosos, minha prof de um curso tecnico disse q ´só os servidores do google tem 1,5 Km de extensão, além q ela afirma q a empresa atualmente é maior q a Microsoft, bacana, será???????

  8. muito boa essa matéria.

    cara é realmente fascinante tudo isso.

    Cada um pode abrigar 1.160 servidores e o consumo total pode chegar a 250 kilowatts. Eu não queria pagar essa conta de luz.
    kkkkkkk neim eu.

  9. tenho maquinas parecidas que trabalhao em situacoes extremas, e por isso que a google fez seus servidores deste jeito nao è ?

  10. Boa reportagem. Apenas corrija a palavra "obcessão", está escrita errada. O correto é "obsessão".

  11. Fui ver o data center da UOL, e pelo que entendi, parece que ele é melhor que o da google.
    Isso é possível/verdade ? :O

Comente!