Wolfram Alpha: nova ferramenta que promete desbancar Google

26
146

Stephen Wolfram, criador do software Mathematica e autor do livro “A New Kind of Science“, está desenvolvendo o que ele chama de um novo paradigma para a utilização de computadores e da web. Em seu blog, Wolfram descreve a ferramenta como uma “máquina de conhecimento computacional” (“computational knowledge engine“), capaz de computar respostas a perguntas reais.


Este artigo apresenta maiores detalhes sobre a ferramenta, chamada Wolfram Alpha. Segundo o autor, a ferramenta não irá simplesmente retornar documentos que contêm as respostas, como o Google faz; também não se trata de um grande banco de dados de conhecimento, como a Wikipedia; também não vai analisar a pergunta em linguagem natural, dividi-la em partes entendíveis e utilizar o resultado para recuperar documentos, como faz o Powerset; por fim, não é baseada na Web Semântica, nem se utiliza de nenhuma de suas linguagens.

Ao invés disso, Wolfram Alpha irá computar as respostas para um grande conjunto de perguntas. Em outras palavras, ele irá “entender” a pergunta para então formular as respostas.

Para isso, a ferramenta irá utilizar modelos pré-concebidos de campos do conhecimento, além de dados e algoritmos, a fim de representar o conhecimento do mundo real. Assim, perguntas em linguagem natural podem ser respondidas, mesmo que a ferramenta não tenha sido explicitamente programada para respondê-las.

Para compreender melhor o funcionamento, considere a tarefa de multiplicar números. A existência de uma tabela de multiplicação, contendo uma certa quantidade de possibilidades, certamente facilita a operação, que se torna instantânea. Entretanto, é visivelmente impraticável que exista uma tabela com todas as possibilidades possíveis de multiplicação, daí a necessidade de uma calculadora que tenha o conhecimento de como realizar o cálculo, independente da entrada.

Da mesma maneira, o Wolfram Alpha pode ser considerado uma calculadora muito poderosa, que conhece não só problemas matemáticos, como muitos outros tipos de questões que possuem respostas não ambíguas e computáveis.

Continuando a analogia com a calculadora, o Google seria uma tabela de pesquisa de (quase) tudo que foi escrito e publicado na web. Como nem todo o conhecimento foi publicado ainda, nem nunca será, o índice do Google será sempre incompleto. Já uma máquina de conhecimento computacional como o Wolfram Alpha pode prover respostas para questões nunca vistas antes.

A idéia é boa e promissora. Tem tudo para revolucionar a forma como uma máquina responde a questões do mundo real. Entretanto, ficam ainda muitas questões: Será que não vai ficar cada vez mais difícil para adicionar e manter o conhecimento à medida que a ferramenta se estende? Será que ela nunca comete erros? Quais as formas de conhecimento ela será capaz de lidar, no futuro?

De acordo como anunciado no site do produto, em maio já teremos as primeiras respostas…

26 COMENTÁRIOS

  1. … nesse caso, (pelo que entendi) essa 'máquina de conhecimento' (=engine) utilizaria conceitos científicos para 'aproximar' uma resposta adequada, independente do teor da pergunta

  2. Eis a questão! hehe.. Além dessa questão de metafísica, existem infinitas perguntas que são, ahm, digamos, relativas. Como a ferramenta vai tratar isso no futuro, fica a dúvida…

  3. Inteligência artificial.
    Isso ainda encanta a humanidade.

    No entanto, não nos atentamos ao fato de o conhecimento humano não ser exato (como os cálculos matemáticos), mas plural e cheio de teorias, hipóteses, correntes, versões, conclusões etc.

  4. Olá Débora, primeiramente gostaria de parabeniza-la pelo post. Tinha lido algo sobre essa ferramenta mas não havia aprofundado minha pesquisa, sua abordagem sobre o assunto foi muito interessante. Em muitos aspectos lembrei do Cuil, que prometia uma verdadeira revolução, entretanto não conseguiu nem demonstrar seu verdadeiro potencial. Esperamos e torcemos para que a Wolfram seja mais espetacular nesse aspecto e demonstre uma nova forma de buscas, e que realmente funcione. :)

    • Brigada, Renê! :)
      Pois é, promessas de revolucionar não faltam, né! Quero ver uma máquina de busca (ou "máquina de conhecimento computacional" :) fazer valer a expectativa!
      Espero q em maio tenhamos boas surpresas!

  5. Excelente texto Débora, mas assim como o Wikia, o Powerset e outros, eles precisam colocar no mundo real as idéias. De nada adiantar falar que vai fazer. Mas é o caso, se ele já promete algo, já deve ter um sistema que faz as computações. Não duvido do potencial, mas o ponto mesmo é colocar no mundo real.

    Parabéns pelo artigl.

  6. Não comentei no texto, pq ia acabar me alongando, mas, em seu blog, Wolfram diz que está se baseando no software Mathematica (no mercado há anos), que além de prover uma linguagem simbólica para representar qualquer coisa, possui poder computacional para esse tipo de computação. Ou seja, já há sim muita coisa pronta. O que deve ter sido preciso, foi generalizar e expandir os conceitos, né…
    Agora se isso será suficiente para cumprir a revolução que ele promete, é o que nós veremos.. :)

  7. Para acessar o ´conhecimento´ dessa máquina será necessário perguntar…?
    Bom, perguntar é uma parte importante do problema. Uma parte dos internautas parece não ter a mínima idéia do que procura. Ok… pra esses nenhuma máquina consegue ajudar muito. :-) Ou… talvez, qualquer uma, é só responder qualquer coisa que eles acreditam. :-)

  8. Wolfram Alpha: novo buscador promete desbancar Google…

    Stephen Wolfram, físico e matemático inglês criador do software Mathematica e autor do livro “A New Kind of Science“, e sua equipe afirmam que em maio lançam a ferramenta que revolucionará o mercado de buscas e pode se tornar mais…

  9. Inicialmente quero te parabenizar pelo post. Senhores, acredito que a potencialidade da ferramente seja significativa – o Wolfram não joga para perder. Agora sejamos razoaveis não podemos nos iludir e acreditar q estamos diante do ORACULO. Em verdade, acredito q todas as respostas serão fundamentadas em aspectos lincados aos conhecimentos que dispomos (visto q o proprio Wolfram menciona q o alpha esta construido com modelos e por modelos sabemos q existem suposições a priori). Para exemplificar, alguem mencionou que ira perguntar sobre a existencia de vida em outros planetas? A possivel resposta: é provavel q exista e a maior probabilidade é em tal região do espaço vista a condição de tal estrela etc- observarem q é uma resposta – certo q não satisfaz a real angustia do questionador contudo é uma resposta valida. Buenas, vamos esperar e ver no que vai dar mas tenho convicção (baseado nos meritos do Wolfram até então) que será uma ferramenta poderosa, não como um oraculo, mas mesmo assim fantastica.

  10. A idéia com certeza é muito boa, o poder de computação atual (supercomputadores/clustters?) também é compatível com ela, fico perguntando a portabilidade entre vários idiomas e suas variações idiomáticas ou regionais…
    É mais simples apontar uma resposta, um conjunto de respostas, ou algo desse nivel, montar uma base de conhecimentos e a partir dela inferir o verdadeiro significado de uma pergunta e dar a resposta correta será um sucesso, mas a margem de erro pode ser muito grande…

  11. Debora
    Mandei para o wolfram a equação geral dos números primos que eu demonstrei, sendo resumidamente assim.

    k2 = (K ou – k3)/(6k3 ou – 1)
    Dado um numero K qualquer inteiro e positivo, se não ocorrer um par de números inteiros e positivos para k2 e k3, como solução, então:

    Iip = 6K ou – 1 são primos gemeos.

    Se não ocorrer solução somente quando os sinais
    do numerador e denominador forem iguais então
    Iip = 6K -1 é primo e I = 6K 1 não é primo.
    Se não ocorrer solução somente quando os sinais forem diferentes no numerador e denominador então Iip = 6K 1 é primo e
    I = 6K -1 não é primo.

  12. O Wolfram Alpha é ótimo. Conseguiu responder perguntas muito difíceis como ”Onde estou?” ou ”Quem é você?”.
    Más ainda falta adquirir o conhecimento de várias lingüágens como a Wikipédia.
    Para escrever perguntas eu preciso sempre ter o Google Tradutor em mãos.
    Más ele é ótimo.

  13. Loucura, se funcionar mesmo,
    imagina, entrar no site e digitar: PREÇO DO LEITE.

    Pelo seu IP ele sabe sua localização, com informaçoes de mercados proximos, te mostra o preço do litro de leite de vários tipos nos mercados mais proximo, ah em ordem de preço rsrs.

    Acredito que se fosse o google, te diria ate o tipo de leite que vc gosta, de caixa, de pacote, A, B, desnatado rsrrsrs.

    Não estamos longe disto, mas ai se vai a privacidade. Daqui a uns dias vc volta ao site, na pagina inicial esta assim.
    Boa tarde senhor, seu leite esta acabando, deseja comprar mais?

  14. Desbancar o Google, é improvável, pois afinal, ele apenas nos lançar respostas para as nossas questões, ele sempre será incapaz de responder perguntas como: “Aonde eu acho um blog sobre ciência e tecnologia que seja do meu gosto?”, é nessas aonde o Google entra, em questões pessoais, de gosto, de senso ou ocasião.
    Porém o Wolframalpha é uma ótima ferramenta, com infinitas utilidades, calcula desde quantos “Gustavos” têm, ou o salário do gari norte americano, até quantas pessoas nascem/morrem por dia ou quantas calorias têm em um misto quente

Comente!