Google admite utilizar API não-documentada no Google Mobile App

Segundo informações do blog Ars Technica, o Google confirmou hoje que a nova versão do Google Mobile App realmente utiliza um truque não-documentado para ter acesso ao sensor de proximidade, técnica que tem sido muito discutida e investigada pela comunidade de desenvolvedores do iPhone.

Um porta-voz da empresa teria dito a CNet que a mais recente atualização do Google Mobile App faz uso de uma API não-documentada a fim de obter informações do sensor de proximidade do iPhone, o que permite ativar a função de pesquisa por voz quando o usuário encosta o aparelho em seu rosto.


Entretanto, dúvidas sobre a API permanecem: como o Google teria obtido acesso ao sensor já que o mesmo não está presente nas documentações do iPhone SDK? A resposta para essa e outras perguntas podem surgir em breve, possivelmente numa nova versão do próprio iPhone SDK.

Ainda, segundo o blog, esta não é a primeira vez que o Google tem a chance de utilizar APIs não documentadas. Numa análise do código-fonte do Chrome, desenvolvedores encontraram vestígios que o navegador estaria utilizando APIs não-documentadas em certas versões do Windows, com o objetivo de proporcionar uma maior segurança contra websites maliciosos.

Comente!