No liquidificador: Google Chrome, Computação em Nuvem e as Mídias Sociais

0
705

liquidificadorLançado nesta última terça-feira, o navegador do Google Chrome conta com a potência, visibilidade e suporte completo do maior buscador de todos os tempos para crescer. Segundo o primeiro relatório divulgado pela empresa de mensuração GetClicky, o crescimento do browser do Google já assusta: Chrome pode chegar em breve a 3% de Market Share Global.

Mas o que muda nas mídias sociais com a entrada do navegador do Google? Inicialmente o navegador do Google é apenas um visualizador de páginas de web, mas suas capacidades serão ilimitadas conforme a imaginação dos desenvolvedores. Assim como o Firefox, o Chrome poderá criar integrações especiais com a web, tornando as ferramentas mais ricas e um ambiente altamente produtivo e interativo.


As mídias sociais poderão tirar proveito dessas capacidades para adicionar funções especiais para os usuários e “prendê-los” qualitativamente à sua marca ou serviço. Essas funcionalidades, que podem ser descritas como aplicações, permitirão ampliar a oferta do navegador ao oferecer ferramentas que funcionam mesmo quando o usuário estiver navegando por outros websites. Isso possibilita uma conexão direta e não dispersa.

Um exemplo desta tecnologia pode ser apresentada pelo add-on ScribeFire para Firefox, que permite ao utilizador fazer ou editar posts diretamente da interface do navegador, adicionar novas categorias e mais, tudo isso sem a necessidade de estar dentro da plataforma de blogs. Outro add-on que pode ser citado está oJaikungfu, que implementa funcionalidades extras à interface do serviço de micro-blogging do Google, permitindo que o usuário tenha uma experiência mais ampla de uso.

Pensando neste sentido, as mídias sociais podem vir a trabalhar num formato de manter o usuário ativo dentro das redes sociais, mesmo quando não estiverem realmente navegando dentro dela, ao mesmo tempo, inserir funções adicionais para ampliar o escopo e utilização do produto. Outra plataforma que promete alavancar o uso da internet e mídias sociais está no desenvolvimento tecnológico da computação em nuvem, onde os usuários poderão acessar suas informações em qualquer lugar.

Para que esta plataforma possa ser construída, a empresa Google tem criado elementos que montam a base do sistema, onde é possível destacar o Gears, um software integrador de aplicações, e o motor de processamentoApp Engine, que permite dar as aplicações online ter o mesmo poder de fogo e usabilidade de um produto instalado hoje nos desktops. Em paralelo, o OpenSocial tem sido cada vez mais implementado como um canal para levar essas novas ferramentas às mídias sociais, tornando a visibilidade das mesmas um ponto sem discussões: alcance de 500 milhões de usuários.

O ambiente das mídiais sociais, unido a plataforma da computação em nuvem, torna o conceito de um sistema operacional mais interativo, onde os amigos estão perto para compartilhar, visualizar, participar e colaborar. Ao mesmo tempo, o usuário tem acesso a aplicações de alta qualidade e recursos de forma instantânea, e o melhor, onde estiver e em qualquer computador. Dados locais? Isso é passado.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorGoogle Chrome não quer direitos dos usuários
Próximo artigoCharge: Achou a fé!
é bacharel em administração de empresas e fundador da FragaNet Networks - empresa especializada em comunicação digital e mídias sociais. Em seu portfólio estão projetos como: Google Discovery, TechCult, AutoBlog e Arquivo UFO. Também foi colunista de tecnologia no TechTudo, da Globo.com.

Comente!