Yahoo! já havia rejeitado proposta da Microsoft há 15 meses

Segundo documentos revelados nesta terça-feira, o Yahoo! já havia rejeitado uma proposta de aquisição pela Microsoft há 15 meses. Na época, a Microsoft teria oferecido a empresa de Jerry Yang o valor de US$40 doláres por ação, uma proposta mais elevada que a mais recente divulgada (US$37 doláres).

A revelação desta proposta da Microsoft com maiores dimensões, que foi rejeitada em janeiro de 2007, é parte de uma documentação solicitada por um juiz em resposta a uma ação judicial de um acionista contra o Yahoo!.


Os documentos também revelam indícios que o CEO do Yahoo, Jerry Yang, em um esforço para frustrar os planos da Microsoft, teria desenvolvido um plano de compensação que poderia custar a Microsoft mais US$ 2 bilhões caso ocorresse a compra empresa.

13 Replies to “Yahoo! já havia rejeitado proposta da Microsoft há 15 meses

  1. Não acredito que o fato de que a Yahoo! não tenha sido vendida ainda seja por causa do Jerry Yang ter sido comprado por alguém (e por falar nisso, quem iria fazer isso????). Os esforços que Jerry faz para que o Yahoo! não seja vendido, acredito eu, é porque com a venda o Yahoo! desapareceria não só como empresa, mas como identidade e cultura. Como usuário de alguns serviços do Yahoo! estou torçendo para que a Microsoft nunca compre o Yahoo!.

  2. Use:
    Há 15 meses
    OU
    15 meses atrás.

    Os dois ao mesmo tempo não dá.

  3. O Yahoo é a porta de entrada para a expansão da Microsoft na Internet.
    Sempre vai ter uma proposta. E vai ser difícil o Tio Bill desistir tão cedo.
    Até lá a microsoft vai só controlando o fluxo de caixa.
    E tbm acho que o Jerry ta de barriga cheia hehe

  4. Daqui alguns poucos anos, vocês vão ver a google consolidando seu monopólio, e vão ter pena do yahoo e microsoft (como concorrência).

  5. Estando na mesma posição do Yang, acho que qualquer um aqui usaria os recursos que estão disponíveis, sendo eles legais ou não. Acredito eu que o cara esta defendendo um tabralho de anos, dele e dos demais funcionários, que pode simplesmente se acabar se a empresa for vendida justamente para a Microsoft.

  6. Convenhamos: quem defende um trabalho de anos, Tiago, diz “NÃO” ao invés de ficar pedindo pra aumentar o valor.
    Além disso, há limites para atuação de qualquer das partes envolvidas. Leis devem ser respeitadas por ambos os lados no negócio – jogo sujo é sujo, e não passa a ser considerado “limpo” ou “válido” e “tolerável” só porque não foi a Microsoft que o organizou, oras.

  7. No mundo dos negócios não funciona bem assim, respeitando leis. Se as empresas respeitassem leis nenhuma das grandes empresas estariam onde estão hoje, e muitas teriam desaparecido.

    Outro fato, Yahoo tem acionistas, se Jerry simplesmente disser não, nenhum vai aceitar. O papel dele é mostrar que a empresa pode ser lucrativa sem precisar ser vendida.

  8. Meu caro, dificuldades existem em todos os campos, não só nos negócios, isso não é desculpa, é pretexto mnal-acabado para fazer o velho jogo debaixo dos panos. O profissional que é competente não desrepeita leis, faz o que deve ser feito dentro da legalidade – isso vale para todos, inclusive para o senhor Yang.

Comente!