O Google Apps está completo?

4
97

Google Apps logoJá fazem alguns meses que penso em escrever sobre o tema. No entanto, o tenho adiado, em virtude da necessidade de publicar notícias e também da simples falta de tempo. Hoje, um fato tornou isso inadiável: a notícia de que a Google finalmente lançará seu banco de dados on-line.

Esta é uma notícia muito importante, porque, se confirmada, colocará a Google na competição pelo competitivo mercado de bancos de dados, hoje dominado por Oracle, IBM e Microsoft, mas com uma grande diferença: estas empresas fornecem produtos residentes no CPD do cliente, enquanto que o BigTable parece que será um produto totalmente residente na Web (talvez com alguma versão em formato tradicional). Não me espanto com esta informação, porque a Google é grande produtora de bancos de dados, que são usados em suas próprias aplicações. Em verdade, eu acreditava que este seria um dos próximos produtos do Google Apps, mas confesso que acreditava que eles começariam fornecendo um produto pequeno e de fácil operação, para competir com o Microsoft Access e com o Oracle Database Lite, no mundo off-line, e com o Zoho DB & Imports, no mundo Web. Parece, entretanto, que será um produto apto a processar grandes massas de dados, para usuários domésticos, mas também para pequemas, médias e grandes corporações.


Mas o Google Apps não se resume a um banco de dados, que ainda não tem. Ele já possui Gmail, Google Talk, Google Calendar, Google Docs, Google Sites, Page Criator, Página Inicial, Painel de Controle, API’s e serviços de segurança Postini.

Mas isto não quer dizer que ele esteja pronto. Muito pelo contrário. O futuro BigTable seria apenas mais um passo nesta estratégia de levar as pessoas e organizações a manterem seus dados e documentos na grande nuvem da Web. E este parece ser um objetivo que a Google persegue desde o momento que lançou o GMail.

Se desejar continuar neste caminho, terá que lançar também o tão esperado GDrive. Mas não poderá parar por aí. Para se ter uma idéia, apenas para concorrer com a Zoho, que tem soluções para empresas na Web, terá que desenvolver gerenciador de projetos, sistema de relacionamento com clientes (CRM), sistema de faturamento, gerenciamento de reuniões com videoconferência e controle de recursos humanos. Em outras palavras, teria que desenvolver todo um sistema de ERP e CRM.

Acontece que a Zoho nem é a lider deste segmento no mercado on-line, que é dominado pela Salesforce, empresa, entretanto, focada em CRM. Nem se fale na competição com Microsoft, Oracle e SAP.

Se você pensa, entretanto, que a Google poderá ficar por aí. Eu penso que não. Acredito que em sua estratégia de longo prazo, se realmente contemplar a prestação de serviços de migração de todos os negócios para a Web, terá que competir diretamente com Microsoft, Oracle, SAP e Salesforce. Talvez até comprando Oracle ou SAP e também a Salesforce (que já esteve na mira da Google e agora parece ser alvo das demais). Afinal, se esta é mesmo a estratégia, terá a Google que investir pesadamente em Data Warehousing, Data Mining, Business Inteligence, ECM/GED e Supply Chain Management, além, é claro, de gerar especialização para cada setor da economia. Trata-se de um mercado milionário e que dificilmente ela ficaria de fora. No entanto, não se trata de algo, no qual ela poderia entrar agora. Caso venha a competir, deverá fazê-lo em alguns anos e dificilmente escaparia de um processo de grandes fusões e aquisições.

Para se ter idéia da importância deste mercado, apresento-lhes um único dado: a maior parte dos contribuintes dos EUA faz sua declaração do imposto de renda por meio de contadores situados na Índia. Os documentos são enviados digitalmente por meio de um sistema de ECM/GED. Esta é apenas a ponta de um iceberg, que tende a crescer exponencialmente nos próximos anos.

O que não está dito na notícia do lançamento do próximo lançamento do BigTable é que poderão, quem sabe, estar embutido neste aplicativo algumas funções de Data Warehousing e Business Inteligence. Será? Não sei. Mas não me parece impossível, visto que a empresa tem, certamente, alguma experiência interna nestes conhecimentos.

É importante que acompanhemos a trajetória da Google nos próximos anos, para vermos se a estratégia realmente entrará por este caminho. No entanto, uma coisa nos parece certa: o Google Apps está longe de ficar completo.

4 COMENTÁRIOS

  1. o dominio e a estratégia do google tão me dando medo já…

    O cara que desenvolvia o gdrive se demitiu pra ir pro facebook depois de várias tentativas frustradas de tentar levar adiante o projeto, mas devem ter outras pessoas cuidado do projeto agora.

    Fique longe da oracle, google :(

    eles reclamam q a microsoft vai dominar e monopolizar o mercado comprando o yahoo, mas querem fazer o mesmo comprando doubleclick e com a estratégia de mercado deles, se acontecer com a oracle, só vai piorar mais a imagem deles perante mim e vão monopolizar mais ainda.

    Embora todos sabemos que pra sair do google é simplesmente parar de usar a pesquisa deles, o feed reader, o email, e não precisa mudar infra-estruturas de hardware e softwares como acontece com outras empresas, é simplesmente parar de usar os serviços..

  2. Jardel,
    Peço desculpas por discordar de sua opinião. Ao contrário do que parece, uma união Google/Oracle, no médio prazo, poderia ser bom para a Google não ruim para os consumidores. Ainda pretendo escrever sobre isso.
    Justamente, o que me parece hoje um grande entrave para uma negociação entre ambas as empresas é justamente o fato de a Oracle ser uma das líderes no mercado de bancos de dados. Afinal, é sabido que a Google tem muita experiência interna neste tipo de produto e o que interessaria a ela no portfólio da Oracle seria principalmente GED, ERP e CRM. Em outras palavras, eu não acredito que a Google teria interesse na compra do banco de dados Oracle (que é um dos melhores do mercado).
    Grato pelo comentário.
    Abraços,
    Rômulo

  3. Concordo com você Rômulo,

    Mas eu sou meio anti-capitalismo, e essa idéia não entra na minha cabeça, eu não uso o email do google (não totalmente) porque não quero que eles fiquem com os meus emails nos servidores deles, sempre tento optar pela alternativa open source e de preferência q nenhuma queda nas ações possa interferir no rendimento.

    Entende meu ponto de vista? é meio complicado, enfim, é uma tentativa de ser neutro a qualquer custo..

Comente!