John Dvorak e os motivos para a Microsoft não comprar a Yahoo!

null
O grande jornalista norte-americano John Dvorak escreveu na Revista PC Magazine deste mês um artigo, no qual relaciona diversos motivos para a Microsoft não comprar a Yahoo! é muito interessante e decidi reproduzir um breve resumo das idéias, como contribuição ao debate:

  1. seria muito caro, porque custaria USD$ 5, por ação;
  2. as participações de mercado das duas empresas em buscas chegam perto da participação da Google, mas, se combinadas, poderão representar um número menor que o anterior;
  3. os serviços de e-mail da Microsoft e da Yahoo! são de qualidade inferior ao GMail e, se combinados, deverão gerar confusão no mercado;
  4. em serviços de vídeo on-line, tanto a Microsoft, quanto a Yahoo! não representam nada e, portanto, não são competidores nem para o Google Vídeo, quanto mais para o YouTube;
  5. em mensagens instantâneas, o Yahoo! e a Microsoft dominam o mercado e o verdadeiro competidor é o Skype (que, dizem, estaria para ser comprada pela Google por um preço muito bom) e não o Google Talk, o que resultaria na Google se tornando a lider, mesmo com a união entre MS e Yahoo!;
  6. as plataformas de ambas as empresas não são complementares, ou seja, possuem calendários, aplicativos online, sistemas de mapas e outros produtos híbridos, em ambas as empresas, que não se conversam e que seria de difícil integração;
  7. a Microsoft vem sempre ganhando mais dinheiro em sua fonte tradicional, qual seja, programas de computadores pessoais;
  8. sua preocupação com a Google levou a Microsoft a fazer investimentos questionáveis, como, por exemplo, o do Facebook;
  9. a Yahoo! é o verdadeiro competidor da Google e deveria encontrar o seu próprio caminho para o sucesso, porque é competitiva neste campo;
  10. a Microsoft montou o MSN e gastou muito dinheiro para competir com a AOL, sem muito sucesso;
  11. os acionistas da Yahoo! possuem dois caminhos a seguir: encher os bolsos de dinheiro e correrem o risco de ver a empresa ser destruída, ou resistirem à venda e continuarem competindo como a empresa importante que é para a Internet.

Este é um relato muito resumido e nem de longe reflete a total qualidade do texto publicado. Para melhor informações dos leitores, sugiro a leitura da Revista PC Magazine, edição de fevereiro de 2008, que se encontra nas bancas.


7 Replies to “John Dvorak e os motivos para a Microsoft não comprar a Yahoo!

  1. Não entendi muito bem o 2º item. E sobre o Yahoo! Mail, eu acho ele tão bom quanto o Gmail.

  2. Só discordo de q o Facebook é questionável. O q será o Orkut, então…

  3. Está para ser criado um webmail mais completo que o Yahoo! Mail, não é à toa que é o mais usado do mundo. Assim como o Guido, discordo quanto à ele ser inferior.

  4. em mensagens instantâneas, o Yahoo! e a Microsoft dominam o mercado e o verdadeiro competidor é o Skype (que, dizem, estaria para ser comprada pela Google por um preço muito bom) e não o Google Talk, o que resultaria na Google se tornando a lider, mesmo com a união entre MS e Yahoo!

    Assim, o Skype é o competidor, mas não é o líder – então, como assim o o Google se tornaria líder?
    E sobre a compra do Skype pelo Google, duvide-o-dó e muito que o eBay venda o Skype. Google vai esperar bem sentadinha por isso.

    sua preocupação com a Google levou a Microsoft a fazer investimentos questionáveis, como, por exemplo, o do Facebook

    Concordo com o Henrique. Questionável por quê? Por conta do valor pago por uma pequena porcentagem? Fora isso, não há nada de questionável na negociação.

  5. Giovan, acho que tudo é negociado. Dependendo do que o Google oferecer, não duvido que o Skype seja vendido.

  6. Giovan,
    Sobre o Skype, tenho a dizer que a eBay não está muito satisfeita com os resultados financeiros por ele fornecidos, até porque ele não agrega muito aos serviços eBay. Favor ler http://googlediscovery.com/2007/11/20/o-boato-da-vez-e-com-o-skype/
    Quanto ao Facebook, você não acha questionável pagar USD$ 240 milhões por 1,6% da empresa. Em outras palavras, avaliou o Facebook em USD$ 15 bilhões. Você acha que o Facebook vale tudo isso?
    Veja também http://googlediscovery.com/2007/10/24/microsoft-derruba-google-em-disputa-pelo-facebook/

  7. É possível que ele não agregue algo aos serviços eBay – o que eu não concordo -, mas dizer que com a possível aquisição pelo Google, isso o tornaria líder? Se é para classificar o Skype como um mensageiro, não, de forma alguma. Se é para classifica-lo como solução de voz, aí é outra história – e mesmo assim, não faria sentido, pois cada uma seria líder em seu segmento.

    Agora, se é para questionar o valor do Facebook….OI? O valor de tantas outras empresas da web tem que ser colocado na mesa para discussão, não acha? Creio que NENHUMA escaparia de ter seu valor reduzido, se é para seguir tal lógica. Facebook é um sucesso cada vez maior nos Estados Unidos, assim como em outros países, ousando, inclusive, entrar com a sua própria solução em publicidade online. Sendo assim, porque ela não valeria 15 bilhões? Só porque é, essencialmente, um sistema de relacionamento social online? Não só vale como tal valor foi pago – é a lei da selva, ganha quem se dispôs a mais. E Google foi atropelado pela Microsoft nessa, que não titubeou.

Comente!