Leilão da banda de 700 Mhz: resumo da semana

1
26

Google Telecom - logoA semana útil terminou nesta sexta-feira e ninguém ainda sabe quem ficará com a licença para o bloco C da banda de 700 Mhz nos EUA. A única coisa que se sabe com certeza é que esta banda será vendida, porque foi feita uma oferta superior a USD$ 4,6 bilhões, o valor mínimo estipulado pelo FCC para a concessão desta licença. Não se sabe quem ofertou, quanto ofertou, quando terminará o leilão e quando o vencedor será revelado. Isto se dá porque as regras do leilão impedem a publicação dos licitantes, antes de terminado o certame.

Outra certeza que se tem hoje e que tem sido proclamada pela maioria da imprensa norte-americana é de que a Google, mesmo que não venha a comprar a licença, já pode se considerar vencedora do leilão. Isto porque, ao se garantir que a licença será vendida, tem-se também a garantia de que a empresa vencedora terá que fornecer serviços, usando padrões abertos. E por estas regras Google lutou, contra a vontade de AT&T e Verizon.


Desde o dia 24/01/2008, a maioria da imprensa norte-americana tem dito que os únicos licitantes para este bloco são Google, Verizon e AT&T e que a Google somente entraria para forçar as demais a ofertar, não estando lá realmente para comprar a licença. Depois da oferta de USD$ 4.713.823.000, na 17ª rodada, a maioria passou a dizer que estavam no páreo apenas Google e Verizon, tendo quem chegasse a afirmar que esta oferta teria sido da própria Google e que ela seria a provável vencedora.

Posso afirmar: todos estão afirmando sem base em informações confiáveis. Afinal, as regras do leilão impedem a divulgação das informações, sob pena de desclassificação dos licitantes.

As regras são tão complexas, que a última oferta (valor mínimo de USD$ 4,713 bilhões – não se sabe qual o valor real da oferta) foi feita na 17ª rodada de ofertas. Depois dele, já ocorreram mais 9 rodadas, todas de valor mínimo superior, mas sem ofertas. Está marcada para segunda-feira a 27ª rodada. Eu não me arriscaria a dizer quantas rodadas ainda haveria, porque não conheço as regras.

Outra dúvida que ainda paira no ar é se a Google realmente teria ofertado na 17ª rodada, se a Sprint a estaria convidando para construir uma rede WiMax. Afinal, se ela deixar a Verizon ou a AT&T vencer o leilão, e se acertar com a Sprint, ganharia três vezes: a) obrigando a vencedora a usar padrões abertos em uma rede (quase certamente uma de telefonia 4G, se for de uma destas operadoras); b) não tendo que pagar uma cara licença, para ter sua própria rede sem fio (o que a deixaria independente das grandes operadoras no fornecimento de banda de Internet); e c) de não ter que mudar o foco, ao se tornar uma operadora de telefonia móvel, função que ficaria a cargo da Sprint.

Importante também é lembrar que a Microsoft também está rastreando este mercado. Não com a mesma sede da Google, mas também tem suas cartas na manga. E a oferta de compra da Yahoo!, com seus ótimos serviços para celular reforçam esta estratégia.

Pelo demonstrado, muitas são as possibilidades neste momento, mas nenhuma ainda está totalmente clara, a ponde podermos fazer qualquer afirmação.

Aguardemos os próximos lances deste complexo jogo de xadrez.

1 COMENTÁRIO

Comente!