Google Docs offline à caminho

As primeiras imagens do Google Docs trabalhando offline foram divulgadas no blog Google Blogoscoped. Utilizando a tecnologia Google Gears, a mesma utilizada para o Google Reader offline, o Google Docs poderá editar arquivos sem a necessidade de uma conexão com a Internet, sendo eles sincronizados assim que uma conexão for reestabelecida. Isso vale para qualquer que seja a alteração em um arquivo. Abaixo veja algumas imagens:


Botão de acesso offline ao Google Docs (em fase de testes).

Pop-up de confirmação da ativação do Google Gears.

 

Google Docs trabalhando offline, sendo que foi feita uma alteração em um documento de texto e ele será sincronizado com o servidor na próxima conexão.

Um grande avanço que pode finalmente competir frente-a-frente com seu maior rival, o Microsoft Office.

Fonte: Google Blogoscoped

4 Replies to “Google Docs offline à caminho

  1. Fiz um questionamento no Undergoogle sobre esse tema e o Bruno não soube me precisar. Então, trago-o para cá….

    Aí vai a questão:

    Abro meu documento, offline, no notebook. Faço as alterações que quero e salvo. OK, está salvo e pronto para sincronizar assim que eu ficar online.

    Por engano, de outro computador, abro o documento direto no Google Docs (dessa vez online). Faço algumas alterações.

    Quando meu notebook ficar online ele vai respeitar a edição mais recente (no caso a feita online) ou simplesmente vai substituir a online pela do notebook?

  2. Bom Ricardo, como o produto ainda não foi testado pela gente não podemos afirmar nada, mas acredito que ele verifique se a data do arquivo armazenado online é mais recente que a editada localmente, não sincronizando então.
    Só lembre-se que o arquivo editado localmente não terá as edições que você fez enquanto estava offline em seu notebook.

    Abraços.

  3. Voltei para tirar só mais uma dúvida.

    Na empresa, quando fui instalar o Google Gears, notei quem, na aba das extensões, ele estava desabilitado, e sem a opção de habilitá-lo, como pode ser visto na imagem abaixo.

    Talvez seja uma incompatibilidade com a versão 3.0b2 do Firefox?

Comente!