Facebook desafiando o Google. É possível?


Stephen Wellman, da The Information Week, disse ontem que o crescimento rápido do tráfego no site de relacionamentos Facebook poderá gerar um novo tipo de concorrência para a Internet, na qual a Google (e também a Yahoo! e a Microsoft) deixariam de ser os comandantes únicos e o Facebook tornar-se-ía um tipo de controle remoto da grande rede. É um raciocínio interessante, se considerarmos o tempo que as pessoas ficam dentro destes sites, e, em razão disso, a quantidade de publicidade que podem gerar, que pode vir a ser muito maior que a dos sites de busca.

Por outro lado, não acredito muito nesta possibilidade, porque a curta história deste tipo de negócio (o dos sites de relacionamento) tem demonstrado possuir uma clientela muito volátil. Basta lembrarmos que há um ano atrás o site MySpace estava muito à frente do Facebook e agora ambos estão muito próximos.


De qualquer forma, os sites de relacionamento são grandes forças da Internet e não podem ser desprezados. Eu, particularmente, acho que, para a boa saúde deste mercado de mídia on-line, o ideal não seria o Facebook permanecer como empresa desligada de um grande search engine. Também não acho que deveria ser parte da Google, como desejam muitos, pois ela já possui o Orkut. Este é muito pequeno, mas, aliado ao fato que ela fornece publicidade para a MySpace, agregar mais um grande site de relacionamentos poderia gerar oligopólio. Falou-se muito que a Yahoo! poderia comprar o Facebook. A ela agregaria muito valor, mas hoje acho muito difícil que isto ocorra, seja pelo preço atual do site, seja pela aproximação dele com a Microsoft. Vale dizer que a gigante de Redmond é quem provê a publicidade do site.

Para arrematar, eu digo que, para o bem deste mercado de publicidade on-line, o bom mesmo seria a Microsoft conseguir comprar o Facebook, pelos aproximadamente US$ 6 Bilhões, que atualmente se tem falado. Afinal, isto é muito pouco dinheiro para a Microsoft, agregaria valor e equilibraria muito a correlação de forças neste mercado, que tenderá a ficar muito mais dominado pela Google, do que já está, se aprovada a compra da DoubleClick.

Googlers, por favor, não me trucidem! Estou apenas pensando na saúde do mercado e no bem dos consumidores!

2 Replies to “Facebook desafiando o Google. É possível?

  1. Espere e você verá que o Google irá implantar um sistema muito idêntico ao facebook ( se já não existe ) e a situação vai reverter rapidinho. Caso de tempo =/

  2. eu tbm acho isso inevitavel. e espero.. se bem q ja tem ateh um certo tempo. e diria mais isso eh estranho de nao ter acontecido ainda. cogito que o google queira amadurecer bem alguma ideia antes de lança-la. algo q surpreenda de forma superior o mercado de rede de relacionamentos, q de um salto nao para se equiparar mais pra deixar pra tráz, inovando ainda mais. pq eh a cara do google isso. mas sinceramente as vezes nao consigo ver como.

Comente!