ÚLTIMOS ARTIGOS

Facebook desafiando o Google. É possível?

Por em 20 de agosto de 2007 – 10:04


Stephen Wellman, da The Information Week, disse ontem que o crescimento rápido do tráfego no site de relacionamentos Facebook poderá gerar um novo tipo de concorrência para a Internet, na qual a Google (e também a Yahoo! e a Microsoft) deixariam de ser os comandantes únicos e o Facebook tornar-se-ía um tipo de controle remoto da grande rede. É um raciocínio interessante, se considerarmos o tempo que as pessoas ficam dentro destes sites, e, em razão disso, a quantidade de publicidade que podem gerar, que pode vir a ser muito maior que a dos sites de busca.

Por outro lado, não acredito muito nesta possibilidade, porque a curta história deste tipo de negócio (o dos sites de relacionamento) tem demonstrado possuir uma clientela muito volátil. Basta lembrarmos que há um ano atrás o site MySpace estava muito à frente do Facebook e agora ambos estão muito próximos.

De qualquer forma, os sites de relacionamento são grandes forças da Internet e não podem ser desprezados. Eu, particularmente, acho que, para a boa saúde deste mercado de mídia on-line, o ideal não seria o Facebook permanecer como empresa desligada de um grande search engine. Também não acho que deveria ser parte da Google, como desejam muitos, pois ela já possui o Orkut. Este é muito pequeno, mas, aliado ao fato que ela fornece publicidade para a MySpace, agregar mais um grande site de relacionamentos poderia gerar oligopólio. Falou-se muito que a Yahoo! poderia comprar o Facebook. A ela agregaria muito valor, mas hoje acho muito difícil que isto ocorra, seja pelo preço atual do site, seja pela aproximação dele com a Microsoft. Vale dizer que a gigante de Redmond é quem provê a publicidade do site.

Para arrematar, eu digo que, para o bem deste mercado de publicidade on-line, o bom mesmo seria a Microsoft conseguir comprar o Facebook, pelos aproximadamente US$ 6 Bilhões, que atualmente se tem falado. Afinal, isto é muito pouco dinheiro para a Microsoft, agregaria valor e equilibraria muito a correlação de forças neste mercado, que tenderá a ficar muito mais dominado pela Google, do que já está, se aprovada a compra da DoubleClick.

Googlers, por favor, não me trucidem! Estou apenas pensando na saúde do mercado e no bem dos consumidores!

Comentários (2) Categorias: Google

Usuários do Windows deixam Skype fora do ar

Por em 20 de agosto de 2007 – 9:53

Muitos devem ter notado que o Skype ficou fora do ar por quase dois dias na semana passada. Hoje, a empresa informou as razões que levaram o produto a ficar fora do ar por mais de 36 horas: usuários do Windows.

De acordo com o Skype, o problema foi ocorrido devido a um “reinicio em massa de computadores no mundo inteiro em um curto período de tempo após uma correção de brecha de segurança através do Windows Update”.

Skype diz que sua rede peer-to-peer tem a habilidade de se auto-curar, mas este último evento “revelou um bug no software impedindo a função de restauração automática de funcionar rapidamente.”

Fonte: TechCrunch

Migre suas fotos do Yahoo! Photos para o Picasa Web Álbuns

Por em 20 de agosto de 2007 – 9:12

Precisa de uma nova casa para as suas fotos no Yahoo! Photos?

Yahoo! Photos será encerrado permanentemente dia 20 de setembro de 2007. Se você for um dos muitos consumidores que estão procurando uma nova casa para hospeda-las, o Google PicasaWeb é uma ótima sugestão.

Você pode ter recebido uma notificação que o Yahoo! oferece um sistema automatizado que transfere suas fotos para alguns poucos sistemas de hospedagem de fotos. Infelizmente, o Yahoo! não oferece como sugestão de hospedagem o Picasa Web Álbuns. Enquanto isso pode ser desapontador, é muito simples migrar suas fotos para o Picasa Web Álbuns. “Nós temos a certeza que suas fotos(e o Picasa Web Álbubs) merecem uma atenção extra” descreve a Central de Ajuda do Picasa.

Como mover com segurança suas fotos do Yahoo! Photos antes do seu desligamento

Se você tem cópia de todas as suas fotos no HD:

  1. Download Picasa – um software gratuito do Google que organiza e edita suas – em http://picasa.google.com
    Após baixa-lo, Picasa automaticamente procura por fotos em seu computador e inicia a organização das mesmas.
  2. Abra o Picasa e selecione as fotos que você quer colocar na internet.
  3. Clique no botão Web Album e envie suas fotos para a sua nova casa!

Se você tem fotos armazenadas online no Yahoo! que não estão no seu backup off-line:

Quantas fotos estão faltando? Se você tem muitas fotos no Yahoo! é recomendado que requisite um CD com suas fotos ao Yahoo. Ou, se você preferir, você pode resgata-las baixando uma-por-uma. Depois que suas fotos estiverem em seu computador, siga novamente os passos acima.

Google pode comprar a Adobe. É o que afirmam Allan Leimwand e John Battelle

Por em 19 de agosto de 2007 – 16:01

Quando eu li esta notícia, fiquei meio atônito, mas decidi repassar a todos, porque aprendi a confiar nas informações de John Battelle, autor de A Busca, um dos fundadores da revista Wired e editor do site John Battelle’s Searchblog. Mais que isso, um dos mais bem informados jornalistas norte-americanos na área de Internet. Ele considerou ser plausível a análise de Allan Leinwand, do site GigaOm, de que a Adobe poderia ser adquirida pela Google.

Segundo a fonte citada, o foco da Google seria a tecnologia Flash, na qual se assenta o player de vídeo do YouTube. A Google necessitaria adquirir o Flash porque este é hoje a tecnologia dominante de distribuição de vídeos na Internet. O YouTube já encontrou uma fórmula de ganhar dinheiro com propagandas de vídeo e este mercado crescerá muito a partir dos próximos meses e, principalmente, a partir de 2008.

No entanto, a tecnologia Flash, já encontra concorrência da Microsoft com seu Silverlight, que, em breve, estará em todos os computadores pessoais equipados com Windows, competindo diretamente com a tecnologia da Adobe e, indiretamente, com o YouTube, podendo até matá-lo, como já fez com o navegador Netscape. Se fizer isso, a Microsoft tornar-se-á dominante, ou até monopolista, no mercado de distribuição de vídeos e também de propaganda em vídeo pela Internet. (Genial esta visão de mercado do Allan Leimwand!)

Ainda segundo o analista citado, mesmo não sendo este o foco, se a Google comprar a Adobe, ainda poderá incrementar todos os seus produtos, que usam Acrobat, poderá integrar o Photoshop ao Picasa e ao Google Docs (e por que não dizer, também ao Sketch Up, ao Google Earth, ao Google Maps, ao Blogger, ao Orkut e ao Images). O portfólio da Adobe é muito grande. Talvez nem tudo interesse à Google, mas talvez tenham mais sinergias entre estas empresas, que possamos imaginar.

Os argumentos do analista financeiro citado são muito fortes. O que dificultará a operação é o preço da Adobe, que está hoje cotada na Nasdaq em US$ 23,73 Bilhões. É muito. A Google está valendo US$ 156,08 Bilhões. Além do mais, não podemos nos esquecer que os investidores não gostaram muito dos resultados do último trimestre, em muito derivado das muitas aquisições do primeiro trimestre de 2007, o que fizeram as ações da Google despencarem. Entretanto, a considerar a agressividade comercial dos meninos de Mountain View, não poderemos duvidar disso. Por outro lado, exceto a compra da DoubleClick, a Google não costuma comprar empresas consolidadas e caras. Se bem que a Adobe vale 7 vezes o preço da DoubleClick. De qualquer forma, não podemos descartar a possibilidade da aquisição de produtos em separado (o Flash, por exemplo), sem a aquisição de toda a empresa ou a fusão entre ambas. Além do mais, se houver uma decisão de compra da Adobe, o que vai importar para os investidores não é tanto o seu valor, mas o quanto de lucro esta operação poderá gerar.

Tudo é possível. Vamos esperar para ver.

Comentários (7) Categorias: Google

Google Gdrive cancelado?

Por em 19 de agosto de 2007 – 14:45


Philipp Lenssen, do blog Google Blogoscoped, especulou hoje que o aguardado produto GDrive pode ter sido cancelado após o surgimento de um vídeo chamado “Googley Blues”(agora privado) no YouTube. O vídeo que pode ter sido feito por um funcionário do Google mostra o ícone Platypus com a legenda:

“Eu estive pronto para lançar meu produto deste 2002… Pelo menos aqui, 5 anos eu não estou expirado.”

Segundo o blog Googling Google, o vídeo pode sugerir que o produto ainda esteja esperando para ser lançado. “Se é que isto signifique alguma coisa, o produto tem estado ‘em espera’ por muito tempo, o que pode estar causando esta melancolia”.

Produtos como o Gdrive, Gbrowser, Gphone são apenas especulações mas já possuem um buzz de dar inveja a qualquer lançamento de produto. Seria muito estranho o Google cancelar um produto-hype após o anúncio do programa de armazenamento compartilhado na qual o Gdrive se integraria perfeitamente as necessidades dos usuários atuais.

Através do Google Gdrive, será possível fazer backup de qualquer tipo de arquivo para os servidores do Google e poder torna-los acessíveis em qualquer lugar do mundo.

Comentários (4) Categorias: Google

Resumo da Semana #1

Por em 19 de agosto de 2007 – 4:00

Aprenda a usar o “rel=nofollow” e evite ser punido pelo Google

Por em 18 de agosto de 2007 – 16:15


O Google está de olho em você…

Em seu blog, Matt Cutts – funcionário do Google, explicou que vender anúncios com links pagos ou escrever análises de produtos por dinheiro podem prejudicar o ranking do seu blog no sistema de buscas do Google, a menos que você utilize a tag “rel=nofollow” em seus links.

“Você quer meu links para tráfego.. ótimo.. mas não deixe que isto afete os sistemas de buscas.. por isso você deve usar a tag nofollow.. ou use um redirecionamento pelo robots.txt” disse Matt Cutts.

Para isso, o Google procura fazer um ótimo trabalho na detecção de links pagos. Links pagos afetam os sistemas de buscas(mesmo sendo apenas links ou analise paga) e podem fazer o Google perder a confiança em seu blog.

Quando os Googlebots lêem o atributo (rel=”nofollow”) em hyperlinks, o link para o website externo não recebem qualquer crédito nos resultados de buscas do Google ou no PageRank.

Exemplo de Caso:

Caso A: <a href=”www.carro-barato.com/”>Carro Barato</a>

Caso B: <a href=”www.roupas-novas.com/” rel=”nofollow”>Roupas Novas</a>

Se você tem um link como no Caso A em seu site, você está ajudando os sites-spam nos rankings do sistema de buscas do Google. Você poderá ser penalizado pelo Google por esta prática.

No Caso B, os sistemas de buscas irão ignorar completamente o link externo. Este é o modo correto que você fazer em caso de links pagos ou analise de produtos.

Google pune site com PageRank 7 por vender links pagos

Por em 18 de agosto de 2007 – 15:34

Robin Good escreve para o popular blog MasterNewMedia que possui um Google Page Rank 7 e também é editor premium do Google Adsense. No começo desta semana, Robin percebeu que seu site havia sido punido pelo Google sem qualquer aviso e todos os seus acessos orgânicos gerados pelo Google haviam sumido.

Isto poderia ser o pior pesadelo para qualquer editor online, e no caso do site de Robin não foi diferente, o Google gera 80% de seu tráfego diário. Com a punição, o blog MasterNewMedia viu seus acessos “quase” zerarem.

Inicialmente, ele pensou que um arquivo corrompido do sitemap poderia ser o responsável pelo problema envolvendo a punição pelo Google. Mas logo notou que o problema era outro: links pagos.

Robin submeteu seu site ao Google para reindexação. Ele havia gerado mais de 3 mil doláres com o serviço Text Link Ads, mas decidiu remove-lo pois seria uma perda a longo prazo.

“Eu não quero sugerir que vocês sigam o que eu fiz mas o uso de links pagos podem colocar em risco e possivelmente uma punição pelo Google.” disse Robin em seu blog.

Fonte: Digital Inspiration

Google deixa Sorocaba em pânico

Por em 18 de agosto de 2007 – 13:47

Segundo o jornal Bom Dia Sorocaba, uma situação bizarra está acontecendo quando o nome da cidade é buscada no Google. Por motivos desconhecidos, ao buscar o nome da cidade de “Sorocaba” no Google Imagens, o resultado é inesperado: pornografia.

O Google possui por padrão filtros internos que deveriam barrar este tipo de conteúdo, mas no momento, qualquer pesquisa feita utilizando o nome da cidade expõem à público o grave problema.

É de conhecimento geral que o Google e Orkut não podem ser utilizados por menores, os termos de uso de ambos os serviços informam com ênfase aos utilizadores. Mas neste caso descrito, o problema afeta o sistema de filtros do próprio Google.

Esperamos que o Google Brasil corrija este problema o mais rápido possível.

Comentários (5) Categorias: Google

Movimento anti-Firefox é iniciado

Por em 17 de agosto de 2007 – 21:49

A INFO Online reportou o início de um movimento anti-Firefox, na qual um site chamado “Why FireFox is Blocked” estaria incentivando o uso do Internet Explorer e do Opera, além de ensinar técnicas para bloqueio do Firefox em seu site.

De acordo com o mesmo, esse movimento começou devido a indignação dos usuários estarem bloqueando anúncios publicitários utilizando-se do plugin Adblock Plus. A utilização deste plugin para Firefox estaria acabando com a fonte de renda de “páginas honestas”.

Qual é a sua opinião sobre isso? Discuta no novo tópico do Fórum do Google Discovery.