ÚLTIMOS ARTIGOS

Google disponibiliza Gadget Designer 1.1

Por em 21 de outubro de 2007 – 15:55


Google disponibilizou uma nova versão do Gadget Designer 1.1, tenha certeza que você está utilizando o último SDK e não deixe de testa-lo. Esta versão do Gadget Designer traz novos recursos, melhorias na estabilidade e suporte a nova 5.5 API.

Como você deve ter notado, o último Gadget Designer é incompatível com o novo Google Desktop 5.5, você precisará da nova versão do Designer se você estiver executando a mais nova versão do Google Desktop. Se você estiver ainda executando a versão antiga do Google Desktop, você precisará usar a versão antiga do Designer.

Nesta nova versão do Gadget Designer 1.1 você pode editar arquivos fontes XML diretamente, isto significa que você pode trabalhar exclusivamente no Gadget Designer a partir de agora.

Comentários (0) Categorias: Google

Google Webmaster Tools ganha histórico de informações e sitelinks

Por em 21 de outubro de 2007 – 15:23


Google Webmaster Tools agora mostra ainda mais informações sobre seu site. Você pode encontrar um histórico de informações sobre os termos mais populares que aparece no top 10. Você pode comparar os termos com a última semana, ou último mês e visualizar as mudanças.

É também muito interessante comparar os termos mais buscados com os termos mais clicados e visualizar se você pode melhorar o título das páginas ou mesmo o conteúdo atual. Google Webmaster Tools permite a você encontrar informações através de sistemas especializados como Blog Search e restringir resultados para domínios internacionais do Google como no Reino Unido, Canadá ou Índia.

Outra novidade é a possibilidade de ajustar os links navegacionais do Google sitelinks exibidos nos resultados de buscas(isto tipicamente acontece quando o título do site é buscado no Google, mas note que isto apenas acontece em alguns sites). Google determines os sitelinks automaticamente, mas agora você pode desativar ou ajustar específicos sitelinks. Acesse o Google Webmaster Tools, clique em Links -> Sitelinks no menu principal.

Agradecimentos ao Mauro Britto pela dica!

Comentários (0) Categorias: Google

Google tenta corrigir links quebrados

Por em 21 de outubro de 2007 – 14:58


Muitas pessoas não sabem a diferença entre a caixa de pesquisas do Google e a barra de endereços do navegador. Esta confusão é acentuada pelo fato que a barra de endereços em alguns casos se torna uma caixa de pesquisa e o Google, como outros sistemas de buscas, mantém o foco na barra de endereços.

Muitas pessoas digitam URLs na caixa de pesquisa. Devido a isso, o Google mudou a forma como tratar essas pesquisas no ano passado: em vez de mostrar informações sobre a URL, esta retorna resultados de pesquisas padrões e no topo dos resultados a página que deve corresponder ao termo pesquisado. Este é um ótimo mode para evitar sites typosquatting, como flicker.com ou twiter.com.

Mas o que acontece quando o Google não encontra uma página similar no index? Até recentemente, ele retornava “sua busca não encontrou nenhum documento”. Agora, retorna informações úteis: resultados de sites com endereços similares, sugestões para termos e um modo de identificar a página restringindo a pesquisa por domínio ou subdomínio.

Agradecimentos ao Leo Baiano pela dica! 

Fonte: Google Operating System

Comentários (1) Categorias: Google

GMail chega a 4 Gb

Por em 21 de outubro de 2007 – 12:58

GMail - logo cartinhaSão 13:40 hs, do domingo, dia 21/10/2007. Por curiosidade, dei uma espiada na capacidade de armazenamento de minha conta do GMail localizada no pé da página e encontrei uma capacidade de 4.003 Mb. Saí da conta e vi o contador, que já estava em 4.110 Mb e ainda contava muito rápido.

Parece mesmo que o GMail chegará a 6 Gb de capacidade gratuitas. Os usuários do Google Apps gratuita também foram integrados ao contador de armazenamento do Gmail e podem visualizar um aumento expressivo de espaço online.

E a sua conta? Qual é a capacidade? Diga-nos!

Você está usando 2628 MB (66%) de 4003 MB no momento.

Leia também: O Contador do GMail Acelera o Passo

Vem aí uma nova camada do Google Earth: resposta rápida a desastres naturais

Por em 21 de outubro de 2007 – 12:08

Google Earth - LogoNasa - logoEntre os inúmeros contratos existentes entre a Google e a NASA, acaba de ser firmado um, que terá um volume de dados, que poderá ser muito impactante. Será a futura camada Resposta a Desastres Naturais.

Quando concluído o projeto, será possível incorporar à nova camada do Google Earth imagens e dados do local de um terremoto, tsuname, furacão, enchente, erupção vulcânica, ou outro desastre natural, tão logo eles venham a ocorrer.

A importância disso seria muito grande, porque, sendo novas as imagens e dados, poderiam ajudar as equipes de resgate a salvar vidas e também a orientar as populações e governos de todo o mundo a se mobilizar para a ajuda humanitária.A fonte consultada não fala isto, mas poderíamos pensar que o serviço poderia ser integrado ao YouTube, para que imagens de TV e também de cinegrafistas amadores de todo o mundo fossem liberadas via Google Earth e ajudassem nos resgate das vítimas.

As organizações humanitárias poderiam ser integradas via blogs ao Google Earth e usar um sistema eletrônico de recolhimento de doações para as vítimas.

Também não dito pela fonte consultada, mas fruto de nossa extrapolação, este sistema poderia ser usado para observação de conflitos armados pelo mundo.

Para dirigir este programa, a Google contratou Ed Lu, veterano de três missões espaciais.

Fonte: San José Mercury News

Comentários (4) Categorias: Google

Descubra como instalar o Google Earth no Linux Ubuntu

Por em 21 de outubro de 2007 – 4:30

Muito usuários de Linux, principalmente aqueles que estão instalando pela primeira vez o Ubuntu, devem notar que o Google Earth não disponibiliza um pacote .deb para download dificultando sua instalação. Mas através deste tutorial esperamos que você consiga instala-lo facilmente.

Como instalar o Google Earth no Ubuntu 7.10

Faça o download do Google Earth através do site oficial. A versão para Linux será automaticamente escolhida quando você tentar baixar através do Ubuntu.

Abra o terminal através de Aplicações -> Acessórios -> Terminal.

Utilize o comando “cd” no diretório onde você salvou o Google Earth. Por exemplo, se você salvou no Desktop digite:
cd ~/Desktop

Torne o arquivo executável ao digitar:
chmod +x GoogleEarthLinux.bin

Execute o instalador ao digitar:
sudo ./GoogleEarthLinux.bin

Deixe as opções padrões e clique em Iniciar a Instalação(Begin Install).

Quando a instalação terminar, clique em Quit. Não aperte em Start pois irá rodar o aplicativo como root e não é uma boa idéia.

Um arquivo nomeado Google-googleearth.desktop irá ser instalado no Desktop. É seguro deleta-lo.

Como executar o Google Earth

Execute o Google Earth ao selecionar Aplicações -> Internet -> Google Earth.

Via: Ubuntu Help

Blog.gears: cliente offline para o Blogger

Por em 21 de outubro de 2007 – 3:49


Calma, o Blogger ainda não possui uma aplicação offline. O Google apenas informou hoje a criação de uma tecnologia que utiliza recursos do Google Gears e permitirá escrever posts offline e sincroniza-los a qualquer momento com o Blogger. Algo muito parecido com o que o Windows Live Writer da Microsoft é capaz de realizar.

Através da recente tecnologia Blogger GData JavaScript library é possível criar um editor de blog offline, o Blog.gears. Segundo o Google, a arquitetura segue os padrões:

  • A interface lembra um banco de dados local
  • Quando um evento acontecer este fica pendente
  • Quando um evento ocorre a interface notifica com um aviso
  • Eventos possuem status para permitir ao sistema saber o que está acontecendo

Goobuntu: Ubuntu ganha versão final e pode estar na mira do Google

Por em 21 de outubro de 2007 – 3:22


Esta semana a Canonical Ltd. liberou a versão final do espetacular Ubuntu – uma distribuição Linux que está se tornando cada vez mais fácil e completa. A versão 7.10 traz melhorias consideráveis e está para donwload no site oficial.

Entre as novidades desta versão estão: interface Gnome 2.20 com diversos novos recursos e melhorias, efeitos 3D no desktop, busca nativa por arquivos no computador, alterna entre os usuários mais facilmente, reconhecimento de placas gráficas como ATI, nVidia, e Intel; instalação de impressoras através de “plug and play”, acesso e leitura a partições NTFS e muito mais.

Em fevereiro deste ano, o Google confirmou a criação de um sistema operacional baseado numa distribuição do Linux. Apesar de rumores que uma versão “Goobuntu” baseada no “Ubuntu” poderia ser lançada acabou sendo negada por um funcionário do Google. “O Goobuntu é muito bom, mas não vamos lançá-lo no mercado. De qualquer forma, se não for usado aqui dentro, não funcionaria.”

Comentários (3) Categorias: Google

Google Black ganha vida em San Francisco

Por em 21 de outubro de 2007 – 2:38


A empresa Google “apagou as luzes” em sua homepage para os usuários na cidade de San Francisco nos EUA em apoio ao projeto Lights Out San Francisco. Segundo o Google, o gesto tinha como objetivo concientizar os moradores locais sobre a conservação de energia.

“Devido ao nosso compromisso empresarial com a concientização ambiental e energia eficiente, nós apoiamos fortemente a campanha Lights Out, e escurecemos a nossa homepage para ajudar a espalhar a concientização entre os usuários” explicou o Google numa página especial.

Infelizmente não é possível visualizar no Brasil a versão especial do Google.com mas o Discovery Labs do Google Discovery possui um produto chamado Google Black que permite realizar buscas utilizando uma interface preta.

Comentários (2) Categorias: Google

Instantbird: comunicador instantâneo baseado no código-fonte da Mozilla

Por em 21 de outubro de 2007 – 1:37

Instantbird é um novo comunicador instantâneo criado através de dois poderosos projetos de código-fonte aberto: XULRunner, uma versão independente do motor do navegador Firefox; e libpurple, uma biblioteca que permite ao Pidgin ter habilidade para conectar as mais variadas redes de comunicação instantânea.

Em sua primeira versão, o Instantbird 0.1, fornece funcionalidades básicas para uma simples comunicação instantânea. Instantbird suporta 16 redes libpurple, entre com o seu usuário/senha e você está pronto para usa-lo.