BlackBerry: por que não?

Por em 3 de setembro de 2013 – 12:10

A Microsoft comprou a Nokia. Era um movimento mais que esperado, desde que a empresa finlandesa optou pelo sistema Windows Móbile e sua operação de celulares continuou a dar grandes prejuízos. No entanto, a Nokia ainda possui muita tecnologia e ajudará muito à Microsoft a entrar no mercado de produtos móveis.

Mas ainda há outra empresa importante no mercado de celulares, que precisa ser vendida: a BlackBerry.

Antiga detentora do mercado de smartphones, perdeu o bonde da história no momento em que o iPhone foi lançado e ela (então chamada RIM) não conseguiu reagir em tempo. Depois veio o Android, o que foi a pá de cal sobre o negócio.

No entanto, a BlackBerry ainda é detentora de forte marca e uma carteira enorme de patentes, o que poderia ser muito interessante para muitos compradores.

Há rumores de que a Fairfax Financial Holdings Ltda, maior acionista da empresa estaria interessada em uma aquisição do total das ações. É possível, mas faria sentido manter a BlackBerry operando, sem o apoio de uma grande fabricante de celulares ou de uma grande empresa da Internet? Penso que não.

Fala-se também na Samsung e HTC. Para estas faz sentido, para ficarem mais independentes do Android.

Não podemos nos esquecer também das chinesas Huawei e ZTE, além da novata, mas produtora de telefones de qualidade, a Xiaomi.

Para todas estas a aquisição das patentes, do mercado e dos cérebros da BlackBerry faria todo sentido.

Nos nos esqueçamos de que a Amazon também poderia se interessar, porque usa uma versão própria do Android.

Para mim, quem poderia ganhar mais com uma possível compra seria o Facebook, porque colocaria a rede social diretamente no mercado de aparelhos móveis.

Somente por este panorama, podemos ver que a compra da Nokia tende a fazer grandes movimentos no mercado de celulares e tablets.

A Google está no meio de tudo isso, com seu Android e a sua Motorola. Ela poderia ser afetada diretamente pela aquisição da BlackBerry? Certamente! Se um concorrente, ou mesmo um parceiro Android comprar a canadense, seu mercado se reduzirá.

Então, a solução seria a Google comprar a BlackBerry?

Parece-se que a Google teria dificuldades em fazer esta aquisição, porque poderia vir a ser barrada pelos órgãos de controle da concorrência.

Penso, então, que a solução defensiva para a Google seria convencer as empresas fabricantes de celulares do Open Headset Aliance a fazê-lo em conjunto com a produtora do Android. Imaginem uma compra feita em conjunto por Acer, Alcatel, Asus, CCI, Dell, Foxconn, Fujitsu, Garmin, Haier Telecom, HTC, Huawei, Kyocera, Lenovo, LG, Motorola, OPPO, Pantech, Samsung, Sharp, Sony, Toshiba, ZTE e Xiaomi. Seria muito barato para cada uma destas empresas, e fortaleceria a Aliança Android. Mesmo que a compra fosse feita apenas pelas empresas mais ricas da Aliança, teria o mesmo efeito. Isto, sem contar que afastaria dos concorrentes do Android a tecnologia da BlackBerry.

Não podemos nos esquecer que a BlackBerry fez parte do consórcio, que adquiriu 6.000 patentes da Nortel, este formado por empresas como Apple, Microsoft, Sony, Ericsson e EMC, além da própria BlackBerry. A compra destas patentes pelo consórcio liderado por Microsoft e Apple apressou as negociações para a aquisição da Motorola.

Se as empresas ligadas ao Android (Motorola incluída) adquirissem a BlackBerry, teriam o direito de usar estas patentes e, de quebra, impediriam que a Apple e a Microsoft as processasse por quebra de patentes.

Assim, por todos estes motivos, acredito que as empresas componentes da Open Headset Aliance ganhariam muito com uma compra da BlackBerry.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários (0) Categorias: Google