Da série o que fazer com USD$ 48 bilhões: iRobot

Por em 8 de março de 2013 – 20:05

downloadEngana-se quem pensa que o Laboratório X produzirá apenas o Google Glass, o carro autônomo e o telefone X (este para a Motorola). Não! O Laboratório X será o berço da grande revolução das buscas via redes neurais e da robótica na Google nos próximos 10 a 20 anos. Funcionará como os laboratórios da IBM, que gastam bilhões de dólares em pesquisa básica, para desenvolver patentes e, eventualmente, produtos de consumo.

O desenvolvimento da Internet das Coisas está inserida neste contexto. É claro que estes três dispositivos em desenvolvimento são parte desta Web das coisas. No entanto, ela não se limitará a isso. Antes, o que se espera é que todos os produtos de uso diário sejam um dia conectados com a Internet. Em sendo o maior buscador do mundo e o fornecedor do sistema operacional móvel líder de mercado, a Google, certamente, terá que adentrar no ramo da robótica, para fornecer produtos de uso diário devidamente conectados.

Para tanto, nada melhor que adquirir uma empresa, que possua tecnologia na área.

Neste sentido é que já tem gente do mercado financeiro afirmando que a Google poderia adquirir a iRobot, uma empresa de Boston, fundada em 1990 por egressos do MIT.

Trata-se de uma empresa líder no campo do desenvolvimento de robôs para uso doméstico e também equipamentos robóticos militares,  em destaque o dispositivo de limpeza de residências Roomba e os robôs militares especializados em desativação ou detonação controlada de bombas e verificação de locais pontencialmente perigosos Warrior, além de muitos outros produtos, inclusive nas áreas da educação e da pesquisa submarina.

A iRobot, inclusive, já trabalha com a Google no desenvolvimento de um projeto de robô chamado AVA, com software baseado em Android, cujo objetivo é obter um produto apto a ter aplicações nas áreas da educação, cuidados com pessoas doentes, portadoras de necessidades especiais e idosos, “homecare”, acompanhamento remoto de patologias, trabalho colaborativo, inspeção remota de instalações industriais, monitoramento remoto, segurança residencial e comercial e comércio eletrônico.

Considere-se também que a iRobot possui 108 patentes internacionais registradas e mais 250 pedidos de registro, isto sem contar com a inteligência de cerca de 500 engenheiros extremamente especializados.

Pontos positivos:

  • muita tecnologia;
  • necessidade da Google de incorporar em sua carteira empresas de robótica;
  • está muito barata (USD$ 635 milhões).
  • excelente carteira de patentes;
  • muitos engenheiros preparados a gerar novos produtos com a sinergia gerada pela incorporação.

 

Pontos negativos:

  • sua atuação na área militar poderia levar a Google a evitar o negócio;
  • a Google tem pouca experiência no desenvolvimento de produtos de consumo.

É impossível afirmarmos que a gigante das buscas fará esta compra. No entanto, acreditamos que ela deveria tentar fazê-lo.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Comentários (0) Categorias: Google