Google oferece Internet WiFi gratuita em bares brasileiros

Por em 13 de dezembro de 2012 – 13:55

google-wifi

O Google Brasil anunciou hoje, em parceria com a Enox On-Life Media, uma iniciativa para levar internet sem fio de graça, em alta velocidade, para mais de 150 bares espalhados em sete cidades das regiões Sul e Sudeste.

“A partir deste sábado (15/12), projeto Free WiFi levará internet para mais de mais de 2 milhões de usuários nas cidades de São Paulo (SP), Rio de Janeiro (RJ), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Belo Horizonte (MG) e Campinas (SP)”, publicou o Google em nota a imprensa.

O experimento terá a duração de 90 dias e será realizada em diversos bares, como Eu, Tu, Eles (SP), Bar Brahma (SP), São Bento (SP), Rota 66 (RJ), Azeitona & Cia (RJ), Cervejaria Devassa (MG), Amarelim Savassi (MG), Taj Bar (PR), Boteco Santi (PR), Sunset Bar (SC), Guacamole (SC), Boteco Imperial (RS), Boteco Natalício (RS), entre outros.

“Sabemos que os brasileiros estão utilizando cada vez mais seus telefones e tablets. Só para ter ideia, o número de pessoas com smartphone no Brasil é maior do que na Alemanha, França e Austrália, sendo que a maioria utilizam seus dispositivos todo dia, para ler notícias, assistir a vídeos e se conectar aos amigos” comenta Maia Mau, gerente de marketing do Google Brasil. “Através deste projeto, temos certeza que os brasileiros conseguirão curtir melhor seus amigos quando estiverem no bar, além de criar e registrar lembranças de momentos descontraídos”.

O usuário poderá visualizar em quais bares o projeto está disponível através do site oficial Brasil Free WiFi, onde um mapa sinalizará os estabelecimentos participantes.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...


14 comentários sobre “Google oferece Internet WiFi gratuita em bares brasileiros”

  1. michelrubens disse:

    Qual a intenção disso? Expandir a iniciativa ou monitorar o uso?

  2. Feliphe disse:

    Qual a intenção disso? Fazer com que as pessoas fiquem futricando nos gadgets ao invés de conversar com os amigos ?! =P

  3. luccamarmion disse:

    Obviamente que o número de pessoas com smarthphone é maior já que somos mais de 190 milhões de pessoas, o triplo da frança e o dobro da alemanha.

  4. Pedro Muller disse:

    @Feliphe Ai é que você se engana Felipe, o Brasil tem que evoluir em questão de acessibilidade a informação. Pense nisso…

  5. Feliphe disse:

    @Pedro Muller  @Feliphe Penso e muito. A internet já deveria ser oferecida de graça pelo Governo em diversas vias como escolas, faculdades e via públicas. Quem vai pro Bar, vai pra beber. Quero que evolua a informação em todos os ambientes públicos, como vilas, bairros, regiões pobres a até lugares com maior movimento como shoppings. Cultura de bar é pinga! rsrs

  6. Galera, o Google é uma empresa. Qual a intenção disso? Divulgar o serviço deles. Fazer a marca cada vez mais forte e vender mais serviços e produtos.

  7. Luiz Franca disse:

    A ideia parece-me  muito boa  ver o Google ocupando esses espaços. Eu particularmente prefiro  ver  essa conceituada empresa compartilhando Banda Larga em  espaços públicos. Em praças,  ginásios  e logradouros  com cateterísticas sócio culturais e educacional . Por  exemplo  o Google poderia  como  experiência disponibilizar  um canal de Wi Fi livre aberta no Parque da Transição Fracalanza.  Localizado na cidade de Guarulhos em São Paulo Brasil  endereço digital: http://fracalanzaparquedatransicao.blogspot.com.br   blog formatado em plataforma Google  que utiliza na sua construção todo o mix de  as ferramentas interativas ofertadas gratuitamente  pelo Google .

  8. Be9Full disse:

    Muito Complexo,seu Comentário;Concordo Plenamente!

  9. FrancisRodrigues disse:

    Concordo com o Luiz Franca. O google abriu wifi gratuito nos lugares mais capitalistas. O Taj em Curitiba não tem público para wifi gratuito. E os jardins e parques onde se concentram a maioria dos jovens, cadê?

  10. SigiacMy disse:

    Eu posso vaser mas que a google então

  11. SigiacMy disse:

    Eu posso faser mas que a google então